Outcast – 1×01 – A Darkness Surrounds Him [SERIES PREMIERE]

408875

Imagem: Banco de Séries

O gênero thriller teve um grande alcance televisivo há 12 anos com a estreia de Supernatural. Por mais empolgante que seja, necessitava-se de um acréscimo mais interessante ao gênero nas telinhas americanas. Outcast pode não vir exatamente com este propósito, mas encaixou muito bem nesta estreia. A série retrata, de maneira instigante e aterrorizante, os maiores medos da humanidade. Começar um episódio com uma criança se alimentando de uma barata realmente não é a coisa mais interessante para se ver em uma sexta à noite. Contudo, o episódio seguiu muito bem seus preceitos e já ganhou meu coração.

De clássicos do cinema para a rede televisiva, a série tem, ao meu ver, grande inspiração em precedentes do gênero. O Exorcista, por exemplo, é um grande sucesso que aterrorizou diversas pessoas por todo o mundo, e não está tão além de qualidade do que foi abordado por aqui. Claro que são épocas, recursos tecnológicos e condições financeiras diferentes, mas abordam um mesmo tema com propostas inusitadas. Outcast parece vir sem medo e pronto pra surpreender muitos críticos.

Continua após a publicidade

409071

Imagem: Banco de Séries

Kyle Barnes é o assunto da cidade, e não há como contestar. Seu passado relativamente sombrio cria dúvidas sobre a real existência de demônios e possessão, dividindo a cidade por opiniões. Depois de ir do céu ao inferno o rapaz procura de um reverendo não tão santificado assim. Trabalhar essas “duplas” personalidades vem como um plus a série, enraizando ainda mais sua identidade e buscando aguçar o senso crítico do espectador.

A vida familiar do solitário Kyle não é das melhores. Mãe, esposa, filha… Todas se foram por conta do mistério que envolve o rapaz e sua atração pelo sobrenatural. As cenas de sua mãe foram as mais críticas ao meu ver, causando tensão e medo incrivelmente angustiantes aos espectadores. A infância do garoto retratada na casa onde cresceu e a preocupação de detalhes dos diretores, criaram toda uma aura especial às cenas.

Realmente, de todos os personagens, o pequeno Joshua foi o que mais me surpreendeu neste início. O trabalho feito em cima do ator mirim foi brilhante e sua atuação impecável. Mesmo que um garotinho fofo e possuído por um grande espírito possa parecer clichê, detalhes de texto fizeram toda a diferença nas cenas. Remeter ao passado de Kyle em seus diálogos e implementar o termo “Outcast” intensifica a curiosidade da trama e prende a atenção de quem assiste.

Os mistérios guardados no piloto ainda se desenvolvem na trama futura, mas pelo que foi apresentado, tem-se um material violento para abordar. A adaptação de HQ possui esse fator positivo. Dentro de uma mesma referência, diversas histórias podem ser desenvolvidas sem que a qualidade se perca. O trabalho apresentado pelo produtor nos anos de TWD nunca foram desfavoráveis e acredito que devemos seguir a linha por aqui.

Tags Outcast
Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

4 comments

Add yours
  1. Avatar
    Vitor Rezende 1 junho, 2016 at 18:03 Responder

    Gostei bastante do piloto. Comecei a assistir a série após sua rewiew. Muito boa :). Por ser médico não tenho muito tempo, já via Outlander por causa da minha noiva e agora vejo Outcast. Vou Acompanhar suas rewiews.!!!

    • Lucas Franco
      Lucas Franco 5 junho, 2016 at 00:35 Responder

      Obrigado Vitor… O piloto foi incrível mesmo e a dinâmica da série é sensacional. Conseguiu remeter muito bem aos grandes clássicos. Só a renovação para uma segunda temporada antes da estreia já mostra o nível da série.

Post a new comment