Outcast – 2×04 – The One I’d Be Waiting For

Imagem: Youtube/Reprodução

Continua após as recomendações

Aos poucos tudo se ajeita por aqui. A série ainda está com uma premissa lenta durante seus episódios, mas isso não impede o sucesso da temporada. O que falta em Outcast, ao meu ver, é um pouco de ação sobrenatural. As coisas andam muito paradas nesse quesito. Isso vem de um fator positivo, que é a vontade dos produtores de prosseguir e dar sentido à história. Mas venhamos e convenhamos que uma possessão e um ritual de exorcismo cria um âmbito interessante ao episódio. O ideal da série é bom, seus plots são bem convidativos, mas ainda há pontos a se acertar.

Continua após a publicidade

Por entre loucuras e tempos de sono eterno, alguns elementos já não agregam valor a muito tempo – isso se já agregaram alguma vez. O reverendo é um personagem altamente descartável para mim. Realmente não tenho uma empatia com o personagem. Não é por falta de tentativa, juro. O que acontece é que seus plots são interessantes, mas eu não vejo um crescimento do personagem dentro da série. Desde o início temos aquele ideal de extremismo vindo dele, junto ao imediatismo de querer tudo ao seu modo. O trabalho de Kyle é totalmente autossuficiente e não depende dele para nada neste momento.

Imagem: Youtube/Reprodução

O ponto auge de The One I’d Be Waiting For veio já no início do episódio. Achei interessante colocarem o confronto entre mãe e filho no começo, para tentar prender um pouco mais a atenção do espectador. Claro que nem tudo são flores e ainda senti um pequeno tédio durante algumas cenas subsequentes. Mas ainda assim, ver Aaron matando sua mãe foi um impacto grande já no começo. A versão adolescente do boneco Chuck está cada vez mais assustador e mais fissurado pela ideia de possessão. Ainda acredito que Sidney trairá o garoto, podendo até fazer com que ele promova uma rebelião entre os demônios. Mas isso são especulações para os próximos capítulos.

Morte por um lado, tédio por outro. Poucas coisas ainda levam a série nas costas e uma delas é a família Barnes. A identidade do pai de Kyle ainda é misteriosa, mas já sabemos do seu envolvimento passado como Outcast. As poucas revelações do cara do lixão ainda repercutem em sua mente. Já sabemos que os demônios estão se unindo para um bem maior. Kyle vai necessitar de toda informação disponível para combater Sidney e sua tropa. Aquele corpo feminino ainda é um mistério para a série, mas pode trazer respostas significativas sobre o passado e ajudar nosso protagonista.

O episódio foi morno como sempre. Nem mesmo Megan salvou dessa vez. Seu plot com a filha foi bem ameno e não trouxe grandes emoções para a série como um todo. Claro que a voz de Hellen ainda ficará boas semanas em minha mente com aquela frase. No mais, tudo ocorreu sem grandes momentos. Espero que o prognóstico da temporada seja favorável e que a série realize um bom trabalho para o futuro. Até porque se continuar assim, já podem preparar um final definitivo para a série…

E vocês, o que acharam do episódio?. Continuem acompanhando as novidades e reviews aqui no Mix e nos vemos na próxima semana… Até lá! 😀

2 comentários

Adicione o seu
  1. Avatar
    Bruno Dornelles Rangel 9 maio, 2017 at 16:52 Responder

    Acho que o problema do Reverendo é a estupidez. Os atos dele são para o bem, mas sempre estúpidos. O ator não é ruim, mas também não consigo sentir simpatia por ele. Aaron ainda parece importante e acho que agirá como um braço direito de Sidney.

    Lucas, não sei por onde tu acompanha a série, mas sempre parece que tu está um episódio atrasado. Ontem saiu o episódio 6 e já assisti ao 5. Não estou criticando, mas apenas tirando uma dúvida, pois parece que as reviews saem em um tempo bom, mas sempre um episódio atrasado.

    • Lucas Franco
      Lucas Franco 11 maio, 2017 at 11:41 Responder

      Fala Bruno… Primeiro quero me desculpar pelo atraso. Realmente foi uma falha na hora de atualizar os episódios e eu acreditei que estava um episódio antes do que realmente já havia sido exibido. Essa semana já haverá correção e voltamos a normalidade.

      Quanto ao Reverendo, realmente não consigo achar que ele vale a pena na série. Enquanto isso, vejo outros grandes atores crescendo lá dentro, como o caso de Aaron. Acredito que ele terá um papel importantíssimo ao lado de Sidney e pode ser que venha a tomar o lugar do velho demônio, se tornando o grande antagonista da série.

      Que bom que você acompanha as reviews e espero sempre um feedback. Desculpe mais uma vez, abraços…

Post a new comment

Tags Outcast