Pero que si, Pero que no: o sotaque de Wagner Moura

narcos

narcos

Continua após a publicidade

 

Vamos do princípio. Longe do que se fala sobre o cinema nacional – e pelo que é comprovado nas telas -, o anúncio de uma série produzida por José Padilha e estrelada por Wagner Moura animou os fãs brasileiros.

A facilidade do binge-watching da Netflix nos permite assistir aos dez episódio numa tacada só, e, seja pelo elenco, trilha sonora ou fotografia, Narcos é mais uma experiência viciante da rede de streaming. E não falo isso só por conta do brilhantismo de Moura, ou o estilo único de Zé Padilha, a história do Cartel de Medelín, e principalmente a figura de Pablo Escobar dentro da Colômbia, fez muitos devorarem a primeira temporada em pouco menos de uma semana.

Entretanto, como qualquer outra produção voltada ao grande público – e grande lê-se mundial – as críticas são sempre reconhecidas, mas neste caso veio com um grande ponto de interrogação: o sotaque de Wagner Moura. Que fique bem claro, esse não é um texto que busca enaltecer a figura do ator. Tive a oportunidade de conhecer Moura, e como em toda entrevista sobre Narcos, ele foi bem enfático ao dizer que aprendeu o Espanhol do zero para viver Pablo Escobar. Foram dois anos de preparação, entre aulas da língua e visitas à Colômbia. Como aprender um idioma cheio de particularidades e perder TOTALMENTE a sua própria forma de falar?

Quem assiste Faking It, série teen da MTV, já deparou com um episódio onde estudantes brasileiros vão estudar na escola onde a trama se passa, no Texas, e o sotaque e os costumes estão longe de representar o que realmente somos. Aliás, estavam mais para portugueses do que para brasileiros. Os exemplos são infinitos.

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?t=49&v=xzWXXulRFDI[/youtube]

 

E até no nosso próprio país, as formas de falar o português são diferentes, Wagner, por exemplo, é baiano que já interpretou um empresário carioca e um presidente mineiro. Na Colômbia, o mesmo. Sim, Wagner Moura não é o melhor colombiano da TV, mas ele também não é colombiano. Nem antioquenho.

Vale lembrar que Moura também atuou em filmes americanos, como Elysium e Trash, além de arranhar o alemão em Praia do Futuro. No entanto, viver uma figura emblemática como Pablo Escobar exige uma preparação mais afiada, já que é figura amplamente representada no cinema e na TV – a série colombiana Pablo Escobar: O Senhor do Tráfico é um dos exemplos disso.

Fica nítido a sua dedicação em reproduzir os trejeitos de Escobar, afinal é o papel dele como ator, representar. O sotaque, deixem para os linguistas discutirem. Vamos nos preocupar com a trama, que por sinal é muito bem desenvolvida.

A boa notícia? Narcos foi renovada, então Wagner Moura tem mais um ano para trabalhar o idioma, e uma coisa temos que concordar: o que lhe falta em espanhol, sobra em talento!

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

4 comments

Add yours
  1. Caroline Marques
    Caroline Marques 6 setembro, 2015 at 15:31 Responder

    no final já havia até esquecido que ele era brasileiro, de tão fundo que ele foi no papel! <3 Wagner, mó orgulho de ver você em Narcos!!

  2. Izabella Viana
    Izabella Viana 6 setembro, 2015 at 20:26 Responder

    É o que eu vivo dizendo: imagina o que é pra um ator aprender uma língua nova e interpretar nessa língua? E não é qualquer tipo de atuação. É a atuação do Wagner Moura!! Pra mim, isso é muita coisa! Claro que ele não vai ter o melhor espanhol de todos, mas o talento dele incorporando o Pablo Escobar já vale por tudo. E vale lembrar que conforme os episódios de Narcos vão passando, o espanhol do Wagner consegue melhorar ainda mais. Então as pessoas têm que parar de pegar no pé dele e curtir mais a série! 😉

Post a new comment