Pois é, pois é, pois é

Só pra variar, quando eu era criança, eu também tinha uma rotina de televisão parecida com a que eu tenho hoje: a de certos dias sentar e assistir maratonas impostas a mim (mas que eu adorava) que passavam em diferentes canais. Por conta disso, ficava ali a espera dos meus shows preferidos o dia todo. É óbvio que no meio disso estava a figura do órfão que morava numa vila bem humilde que eu entendia que era meio mexicana. Sim, eu sou da época que Chaves e Chapolin faziam parte do meu retorno da escola (quando ainda não me interessava por Malhação e nem Em Busca do Tempo Perdido he).

Não sei se eu era pelo fato dele morar num barril ou talvez pela fome que ele tanto sentia e por isso implorava que dessem a ele um sanduíche de presunto, que eu fazia um forte (sim!!) de cobertas e sentava com uma torradinha doce para assistir mais uma série de tantas trapalhadas que ele fazia.

As histórias de Chaves entraram na minha vida, a da geração Z, de uma forma muito despretensiosa e curiosamente fixa. Sim, por que quem é da geração Y conheceu a Vila de forma super inconstante de tanto que o SBT trocava de horário na grade de programação. Considerado atualmente meio como um programa coringa, o canal recebeu Dona Florinda e o Professor Girafales há exatos 30 anos como uma grande inovação do entretenimento da televisão brasileira. Agora imagine que nossos pais e tios e também avós assistiam ao mesmo episódio do dia das Bruxas e de Acapulco assim como nossos sobrinhos e pequenos primos também assistem no horário eleitoral pela internet (sim, o SBT está retransmitindo Chaves nesse horário para que as pessoas não fujam de sua programação).

Silvio Santos tirou oficialmente Chapolin da programação em 2000, mas sabe que se Chaves desaparecer por completo também haverá guerras! Mesmo tendo passando por diversos países das América, até os atores reconhecem que sua fama é bem maior aqui nas terras tupiniquins. Tanto que até hoje, o canal brasileiro ganha reclamações sobre a falta de episódios inéditos do programa favorito de todos os brasileiros. E é incrível como uma ideia de juntar um desempregado, um professor, um cobrador de aluguel, uma dona de casa, uma vizinha chata e um bando de criança conseguiu conquistar tanta gente!

Continua após a publicidade

Veja só: o último episódio de Chaves foi gravado em 1979! Agora se você pensar que o Jaiminho Carteiro já estava quase vovô naquela época é engraçado se dar conta de que todos os personagens eram filmados por adultos e vários deles seguem sendo vividos por eles mesmos em seus projetos paralelos até hoje. Existe uma grande treta por trás dessa criação, onde Bolaños (Chaves), o criador master de todo esse universo, não queria liberar os direitos autorais da Chiquinha para a Marieta de las Nieves e nem do Quico, para Carlos Villagrán.

Brigas aconteceram, processos rolaram, amizades terminaram, e atualmente ambos tem seus próprios circos e viajam o mundo com sua produção. Tirando aqueles que já se foram, como Sr. Madruga, Jaiminho e Godinez, a saudade fica menor quando esse pessoal passa pelo país com apresentações animadas e emocionantes. E uma questão muito importante é que: temos esse apreço muito especial por toda a série, mas vamos combinar que um dos motivos é a incrível e eterna dublagem feita para os personagens, não é mesmo? Pra gente, brasileiro, assistir Chaves em espanhol perde 98% da graça e do timing das piadas.

 

 

Curiosidades:

– quando aqueles episódios na Lanchonete da Dona Florinda começaram a passar, era bem a época em que Carlos Villagrán decidiu sair do seriado, por isso diziam que o Quico estava morando na casa de uma parente.

– Marieta de Las Nieves teve um dos seus filhos enquanto ainda era Chiquinha, por isso em alguns episódios a personagem havia viajado para encontrar suas tias.

– Godinez era irmão de Chavez, opa, pera, não, de Bolanõs na vida real.

– Além de Chaves, Bolanõs criou também todo o universo de Chapolin, Programa do Chespirito e ainda mais 5 filmes de diferentes contextos. Todas essas produções envolveram o mesmo elenco, o da Vila mesmo.

– O episódio que Chapolin tem que ir numa festa a fantasia para resolver um crime e o que ele vai até o Japão Feudal são meus preferidos he.

 

Parabéns Chaves, por 30 anos de exibição no Brasil!

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

9 comments

Add yours
  1. Eduardo Nogueira
    Eduardo Nogueira 29 agosto, 2014 at 08:52 Responder

    Que nostalgia que deu. Chaves é a melhor série do Universo, meu TOP 1, assisto e dou risada até hoje, mesmo já sabendo todas as falas e o que vai acontecer na cena. Só lembrando que a atração continuou sendo produzida por mais alguns anos, porém como um quadro apenas do programa Chespirito até 1992.
    Ótimo texto!

  2. Eduardo Nogueira
    Eduardo Nogueira 29 agosto, 2014 at 08:52 Responder

    Que nostalgia que deu. Chaves é a melhor série do Universo, meu TOP 1, assisto e dou risada até hoje, mesmo já sabendo todas as falas e o que vai acontecer na cena. Só lembrando que a atração continuou sendo produzida por mais alguns anos, porém como um quadro apenas do programa Chespirito até 1992.
    Ótimo texto!

  3. Avatar
    Paula Reis 29 agosto, 2014 at 11:53 Responder

    Ai, adoro Chaves! Humor não apelativo!
    “Volta o cão arrependido! Com suas orelhas tão fartas. Com seu osso roído. E com o rabo entre as patas!” <3

  4. Avatar
    Paula Reis 29 agosto, 2014 at 11:53 Responder

    Ai, adoro Chaves! Humor não apelativo!
    “Volta o cão arrependido! Com suas orelhas tão fartas. Com seu osso roído. E com o rabo entre as patas!” <3

  5. Avatar
    Tainara Hijaz 29 agosto, 2014 at 13:04 Responder

    Own <3 Chaves é amor demais, formou minha concepção de comédia e mesmo tendo decorado todas as piadas, ainda rio como se estivesse vendo pela primeira vez. Tem infinitos episódios e nenhum que não seja engraçado, enquanto algumas comédias atuais não conseguem manter a qualidade por duas temporadas. Bordões e personagens inesquecíveis e tão boa que, ao contrário do que se faz hoje em dia, ninguém repara na pobreza da produção ou no fato de serem adultos fantasiados de criança, o que seria hoje considerado "ridículo". É a prova de que se consegue fazer comédia de qualidade com essa inocência, digamos, e tamanha simplicidade. Certamente é uma das que mais me marcou e me iniciou nesse vício por séries, que acabou se inclinando mais para comédias. Ótimo texto! 😀

  6. Avatar
    Tainara Hijaz 29 agosto, 2014 at 13:04 Responder

    Own <3 Chaves é amor demais, formou minha concepção de comédia e mesmo tendo decorado todas as piadas, ainda rio como se estivesse vendo pela primeira vez. Tem infinitos episódios e nenhum que não seja engraçado, enquanto algumas comédias atuais não conseguem manter a qualidade por duas temporadas. Bordões e personagens inesquecíveis e tão boa que, ao contrário do que se faz hoje em dia, ninguém repara na pobreza da produção ou no fato de serem adultos fantasiados de criança, o que seria hoje considerado "ridículo". É a prova de que se consegue fazer comédia de qualidade com essa inocência, digamos, e tamanha simplicidade. Certamente é uma das que mais me marcou e me iniciou nesse vício por séries, que acabou se inclinando mais para comédias. Ótimo texto! 😀

Post a new comment