Preacher – 1×05 – South Will Rise Again

Preacher-Rikk

Imagem: IMDb

[

Outra semana bizarra de Preacher veio e partiu. Agora que Jesse começou a usar seus poderes para um show off aqui e ali, e depois de ter controlado Quinncanon, era de se esperar que o episódio começasse diretamente com a congregação do Preacher sendo movida e comovida por mais de seus sermões.

Entretanto, desta vez tivemos um começo diferente. “South Will Rise Again” é um episódio peculiar. Primeiro pelo título, talvez uma referência à guerra civil americana ou simplesmente ao orgulho sulista que se sucedeu a ela, somos levados de volta ao passado, para reencontrar o cowboyc’mon, tá na cara que é o Santo dos Assassinos – e descobrir mais sobre os costumes da fronteira no Velho Oeste.

Imagem: IMDb/Divulgação

Imagem: IMDb

E embora tenha sido engraçado perceber que a árvore em que o cowboy enforcou todas aquelas pessoas é a mesma em que Jesse se apoia para contemplar seu trabalho, é difícil não ficar relativamente entediado até mesmo por este esforço de trazer/conectar até mesmo o mais implacável dos assassinos das hostes Celestiais com Annville. Ok, até que foi uma cena bonita.

Ah, e já que passamos pelas hostes celestiais, o que foi a cena dos anjos – que agora só me lembram de Mike e Ike da finada Limitless – praticando como atender a linha direta do paraíso?

Talvez a trama de Cara-de-Cu seja a que mais me intriga. Junto com Tulipa e Cassidy, o menino rende um side plot cheio de potencial, mesmo que este não seja desenvolvido. É até difícil não se comover com o garoto, especialmente quando, depois que alguém vandaliza o quarto dele, até mesmo o pai dele acaba sendo cruel com ele – talvez esta seja uma deixa para a cena do fuck you que venho esperando. E mesmo que eu sinta falta do Cara-de-Cu mais nemesis de Jesse, até que essa vibe origin story meio Gotham pode funcionar.

E falando em side plots que são melhores que a série, como não adorar Cassidy e Tulipa? Primeiro foram as perguntas dela sobre o vampirismo, rebatidas com o máximo de humor pelo vampiro irlandês. Depois foi ele, destilando sarcasmo e ouvindo os planos de assassinato da moça.

Mas Tulipa não estava satisfeita com brincar com Cassidy. Depois de se debater um pouco com o vampiro, ela partiu para a presa maior, e confesso que foi hilário vê-la discutir com Jesse sobre seus tempos de contrabando, o destino do dragão-de-comodo e o passado B-A-D de Jesse. É claro, todos esperávamos que ele fosse usar a palavra nela, e confesso que estou curioso para saber se iria funcionar.

Neste meio tempo, Bunny Man, digo, Donnie Schenck, parece decidido a desvendar os mistérios de Jesse Custer. Afinal, cada dia mais, ele parece curioso com o poder da palavra do Preacher.

No fim do dia, parece que só tivemos mais um episódio qualquer. Isto é, até o momento em que Odin Quinncanon descarrega seu rifle nos novos investidores trazidos pelo prefeito – acho que ele ia ter preferido ficar só com a urina da tentativa passada. O cliffhanger desta trama até foi muito bom, assim como o encontro de Jesse com os anjos. Mas, infelizmente, isso ainda não é realmente suficiente para atrair um público cativo para a série, nem mesmo para despertar mais interesse em quem já está assistindo.

Tags Preacher
Richard Gonçalves

Richard Gonçalves

Estudante de Letras, apaixonado por quadrinhos, música e cinema. Viciado em séries desde sempre. Fã de carteirinha de Doctor Who, House, Battlestar Galactica, Sherlock, 24 Horas, The Borgias, Penny Dreadful, E.R. e Lost. Aqui no Mix de Séries é editor de reviews, além de escrever as reviews de Marvel's Jessica Jones, Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. e The Originals.

No comments

Add yours