Preacher – 2×05 – Dallas

Imagem: AMC/Divulgação
Imagem: AMC/Divulgação (Reprodução)

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Em minha humilde opinião, esse episódio foi mais parado do que o normal. Esperava mais ação. A parte boa é que falou sobre as escolhas que levaram Jesse a se tornar pastor e as motivações de Viktor ao perseguir Tulip. Mas ainda assim, eu esperava mais.

Continua após a publicidade

A relação entre Jesse e Tulip sempre foi meio esquisita e nós tivemos uma temporada inteira pra poder perceber e absorver isso, mas confesso que fiquei impressionado com o grau de raiva dele ao entrar na casa do Viktor. O pastor começou a usar seu poder sem moderação alguma e desceu a porrada no mafioso sem querer saber quem era o cara nem pensar nas consequências.

Continua após publicidade

Gostei muito das recordações que o episódio fez da vida dos casal principal depois que eles foram traídos por Carlos. Mas acho que ficou muito nessa de relembrar e talvez – apenas talvez – isso devesse ter sido passado para nós na primeira temporada. Não vejo problema em flashbacks, mas a série focou muito mais nisso do que em outros enredos, talvez mais importantes para o público.

Ainda nos flashes, foi bem visível o estrago que o aborto causou em Jesse. Após o ocorrido, seu objetivo de vida passou a ser engravidar Tulip, tanto que fiquei com a impressão de que ele não deu muita escolha para ela, nem notou que ela não estava no mesmo clima. Aquela briga deles quando Jesse descobriu que ela havia voltado à sua antiga vida de golpes foi bem excêntrica: o cara fez o amigo participar de uma situação bem constrangedora, ouviu o que não queria da boca da namorada, gritou com ela, socou o amigo e no dia seguinte… estava em paz com a amada e conversando sobre os planos futuros de assumir a antiga igreja do pai – também me agradou ver esse processo no qual ele descobre sua vocação e decide assumir o legado de seu patriarca.

Continua após publicidade

Ver o Cassidy derrubar o capanga do Vitkor que estava sob os efeitos do poder de Jesse foi muito hilário. Confesso que eu, na mesma situação que o vampiro, ficaria tentado em fazer o mesmo. O que impacta nesse trecho é saber que, apesar de ele e o Preacher serem grandes parças, parece que Tulip ganhou o coração do irlandês beberrão de vez mesmo. O cara gamou na namorada do melhor amigo e o pior é que – pelo tom da conversa deles na casa do Denis – parece que ela também já percebeu. Tenso, não?

Com essa situação embaraçosa, que vem se mostrando desde o primeiro episódio dessa temporada, os princípios de brotheragem de Cassidy começam a se deturpar. A conversa dele com Jesse na mansão de Viktor me fez ver que o vampiro tá jogando para afastar o Preacher da Tulip para se aproximar dela. Por isso ele foi com a intenção de impedir o amigo de cometer uma besteira, mas no fim, incentivou o amigo a fazer exatamente o contrário. Pena que não deu certo.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Gostei do final, porque deixou mais claro o motivo de Viktor estar atrás de Tulip: ela o largou por causa do Carlos. Mesmo não expressando, ela sentia um desejo de vingança pelo que o ex-parceiro de crime fez com ela e com Jesse naquela fatídica tarde do assalto ao banco. Fiquei pensando que todo mundo passou a odiá-la por conta do estrago que seu abandono fez no coração do Viktor que, por causa disso, deve ter começado a descontar sua decepção amorosa em todos ao seu redor.

Imagem: AMC/Divulgação (Reprodução)

O santo finalmente chegou à Nova Orleans. Ele aparece pouco, novamente, faz bastante estrago, novamente e mata todo mundo que passa pelo seu caminho, sem ligar para consequência alguma… novamente. Espero que o próximo episódio tenha mais ação. Estou curioso para ver o que o Santo vai fazer com a filha de Viktor depois que encontrar, ou não, o famigerado Preacher.

Até a próxima!