Preacher – 2×06 – Sokosha

Imagem: AMC/Divulgação (Reprodução)

Esse foi o melhor episódio da temporada, pelo menos por enquanto! Mais tempo do Santo dos Assassinos em tela e o encontro dele com o Preacher, novos personagens relevantes na trama, mais referências da vida real, mais teorias mirabolantes do Cassidy e a revelação bombástica de que Denis era seu filho. A série parecia que estava começando decair e esse episódio veio para salvar todo o trabalho que tiveram com a nova temporada. Os produtores conseguiram segurar a peteca muito bem e creio que tenham dado uma boa animada no público de Preacher e também nos leitores aqui do Mix de Séries (assim espero).

Quando comecei o episódio, fiquei bem curioso para saber o que era aquela “coisa” que o japonês tirou do outro cara. Depois que descobri, fiquei impressionado. A tecnologia oriental passou por cima até de algumas religiões, fazendo extração de frações de almas para seus clientes. Elevaram a venda de almas a um novo patamar, incrível! Parece que veremos novos personagens para atrapalhar a busca de Jesse. Justo agora que as coisas com o Santo dos Assassinos estão para se resolver.

Deu pra ver que Jesse estava um pouco apreensivo quanto à chegada do Santo, mesmo antes de perceber que ele estava perto. Por ter o Seth Rogen na produção, eu já esperava que o Santo fosse matar a filha de Viktor assim que entrasse no primeiro apartamento e não encontrasse o pastor, mas fiquei um pouco aliviado por não ter acontecido… um pouco frustrado também.

Continua após a publicidade

A ideia do Preacher de estudar sobre seu “predador” foi uma boa sacada, gostei de ver os desenhos explicando a história do Gettysburg Butcher, enquanto uma voz narrava sua jornada. Não mostraram as cenas da primeira temporada e mesmo assim não ficou desconexo com a história já contada pela série. A narrativa termina citando Dick Cheney como psicopata americano. Talvez tenha sido uma forma dos produtores criticarem o governo dos EUA, uma vez que Cheney foi um vice-presidente republicano na terra do Tio Sam. Mas isso é assunto para uma outra hora.

Finalmente Jesse decide encarar o Santo e ter uma conversa de gente grande. Você já parou para pensar no que o pistoleiro teria feito com os agentes Fiore e DeBlanc quando descobrisse que eles não poderiam cumprir com sua parte do trato, uma vez que Deus estava sumido? Acho que ele deve ter imaginado o rosto dos dois anjos quando quebrou aquela televisão na casa do Denis.

Depois que Jesse conseguisse o que o Santo queria, pensei que sua busca por Deus ficaria mais fácil, uma vez que ele poderia usar novamente o poder de Gênesis sem se preocupar com alguém o perseguindo, levando em consideração que o Graal não tem o mesmo mecanismo de rastreamento que o Açougueiro e que o pastor ainda não sabe do perigo que a organização representa para ele.

Imagem: AMC/Divulgação

Mais uma vez, Cassidy deixa o coração falar mais alto e tenta proteger Tulip da morte do jeito que pode. Acho que isso ainda vai dar o que falar – mesmo que os dedos dele voltem a crescer, foi um sacrifício e tanto e não se faz esse tipo de coisa por qualquer pessoa, principalmente quando se vive por tanto tempo, como no caso dele, não é mesmo? Trazer referências do universo da Marvel e do universo da DC foi sensacional. Me lembrou bastante as sacadas que o Deadpool fez no seu live action.

A cena do Santo esmagando a mão do cara num dos apartamentos foi bem grotesca. Será que sua superforça vem do fato de ele não ter alma ou tem algum outro fator para isso? Se você suspeita de algo, já sabe né? Comenta aí embaixo. Outra coisa que me deixou curioso: de quem será que é essa empresa de venda de almas? Será que tem as mãos do Graal envolvidas nisso? Creio que em breve, muito em breve, descobriremos.

Até a próxima!

Tags Preacher
Albert Moura

Albert Moura

Jornalista e seminarista, além de pai de primeira viagem. Casado com a Ana, mas amante das séries. Atualmente acompanha Outcast, Better Call Saul, American Gods, Lucifer, Gotham, o universo Marvel, Arquivo X e mais algumas, além de também ser um eterno fã de Friends. No Mix, escreve sobre Preacher e Lethal Weapon.

2 comments

Add yours
  1. Avatar
    Bruno D Rangel 31 julho, 2017 at 16:27 Responder

    Esse episódio voltou a elevar o nível da temporada depois de dois episódios fracos (na minha opinião).
    O lance de extrair almas e elas brilharem num potinho me lembrou Supernatural, que já utilizou esse recurso.
    Gostei também do fato de o Santo ser imune a Gênesis era pelo simples fato de não ter alma.

    • Avatar
      Albert Moura 1 agosto, 2017 at 21:30 Responder

      Gostei dessa explicação para a imunidade do Santo, pequei em não ter comentado sobre isso na minha review, foi uma cena memorável num dos melhores episódios da série!

Post a new comment