Crítica: Nova série de heróis, Titans agrada – mas é repleta de violência

Imagem: Divulgação/DC

Série da DC Comics, Titans é repleta de violência

Como quase todo produto da DC Comics, para a TV ou para o cinema, Titans já estreia cheia de controversas. Seja pelas críticas que recebeu com a escolha de seu elenco, seja pelo tom “sombrio e violento” apresentado nos seus trailers ou seja pela já conhecida divisão que seu universo cinematográfico causou nos “fãs”.

Independente do motivo, a verdade é que fora das página dos quadrinhos, os lançamentos da casa do Superman, Batman e Mulher Maravilha, sempre se veem rodeados de barulho, discussão e expectativas. Se isso é bom ou ruim, para a série que deve ser o carro chefe de um ambicioso serviço de streaming, o tempo dirá.

Violência para dar e vender

Os Titãs nos quadrinhos já tiverem várias formações. Uma das mais famosas foi a fase comandada pelo escritor Marv Wolfman e pelo desenhista George Perez. Nessa fase, o grupo deixa de lado o seu espírito juvenil e são apresentados como jovens adultos. Dessa forma, está bastante claro que a série seguirá esse viés. Ainda assim, causa estranheza presenciar o nível de violência presente aqui. Robin arrastando a cara de criminosos em cacos de vidro e Estelar carbonizando alguns bandidos são algumas das cenas apresentadas nesse primeiro episódio.

Continua após a publicidade

Isso é um demérito da série? De forma alguma. Para o universo em que Titans está se propondo a construir, com o clima soturno e de perigo constante retratado na série, isso é até esperado. Mas até que ponto essa violência deixa de ser aceitável ou necessária e passa a se tornar gratuita? Afinal, o que fez o Robin deixar o Batman e ir embora de Gotham City? Segundo as palavras do mesmo, isso aconteceu porque ele estava ficando “parecido demais com o parceiro dele“. Se foi por isso, porque ele anda violento daquela forma? É o tipo de postura e de forma de combate que eu esperava de Jason Todd (o segundo Robin) e não de Dick Grayson.

Falando nos personagens… 

Fica a cargo de Robin ser o líder da série. Assim como nos quadrinhos, ele é um dos grandes destaques. O Roteiro induz para que nos interessemos pela história do personagem, e sem dúvidas isso é um ponto positivo.

Ravenna é outro acerto de mestre da série. Ela foi colocada no centro de tudo isso, provavelmente centralizando nela o monstro e o vilão dessa primeira temporada. Possivelmente, ela deva ser a “cola” que vai unir os outros integrantes para, no final da temporada (acho difícil ser antes disso), nascer a equipe título. Além disso, colocar Ravenna é importante para colocar Titãs em um “mundo mágico”, fazendo com que a série não caia nessa questão de “ser real” ou “aparentar a realidade” que muita produção da DC insiste em fazer.

Apesar de também serem protagonistas da série, achei a Estelar e, principalmente, o coitado do Mutano meio que a margem nessa estreia. Mas isso é até aceitável, já que é necessário tempo para a apresentação do drama de Ravenna. Kory parece ter um grande papel junto à Rachel nessa temporada, mas não imagino como eles irão introduzir o Mutano no grupo.

Resultado de imagem para titans dc universe

Imagem: Divulgação/DC

Perguntas sem respostas

O saldo final do episódio é que ficamos com mais perguntas do que respostas. Acredito que toda mudança em relação ao material original é extramente válida. Desde que se tenha coesão naquela história em que o material está se propondo a contar. Com o Dick violento da forma apresentada, colocar ele para colidir com Rachel – alguém que também enfrenta sérios demônios interiores (literalmente) – talvez tenha sido um grande acerto. E, apesar de não ter gostado tanto, colocar o cenário da delegacia e o Dick como detetive foi uma grande conveniência do roteiro, porque ajuda as coisas a acontecerem.

A série, por mais promissora que seja, entregou muito pouco nesse primeiro episodio. Por mais que a função do piloto seja apresentar o que iremos ver durante a temporada, eu esperava algo mais empolgante. Talvez, mediante a expectativa que se tinha sobre a série, não só porque ela retrata um dos mais famosos grupos da DC Comics, mas também por ela inaugurar as produções exclusivas do DC Universe

Apesar de ter entregado mais perguntas do que respostas, Titans continua valendo a nossa atenção. A série terá seus episódios liberados semanalmente pelo DC Universe e vai estrear em terras tupiniquins em breve pela Netflix.

Easter Eggs:

– Konstantin Kovar foi mencionado nesse episódio, o personagem já apareceu na série Arrow, interpretado por Dolph Lundgren.

Leia também: Quem são os personagens de Titans? Conheça os heróis da série da DC Comics

No comments

Add yours