Quantico – 2×11 – ZRTORCH

Imagem: TV SHow Time
Imagem: TV SHow Time

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Ao passar de mais uma semana, Quantico retorna com novidades e um pouco menos monótono do que esperava. A dinâmica confusa da série já não emociona tanto, contudo, ainda trazem elementos interessantes e cruciais para fazer com que os fãs fiquem de cabelo em pé e com aquela pulga atrás da orelha. O episódio se desenvolveu melhor do que os anteriores e me traz pequenas esperanças quanto ao futuro da série. Ainda na temida bolha, Quantico necessita de mudanças drásticas e uma redução de episódios para manter a exibição e crescer na qualidade.

Continua após a publicidade

Engraçado como às vezes, durante um episódio, nem percebemos efeitos de luz e som que os rodeiam e são elementos chave para a trama. A mudança da fotografia nas linhas temporais é um belo exemplo de como estes recursos agem. Contudo, este episódio trouxe algo especial que eu nunca havia notado em Quantico de maneira expressiva: a trilha sonora. As músicas e seus ritmos foram inteiramente pensados e encaixados na trama, de forma a criar uma atmosfera à cena. Achei interessante essa adesão mais expressiva aos episódios, uma vez que são elementos fundamentais para sua construção.

Continua após publicidade

Finalmente eles estão desenvolvendo as tramas… Já não aguentava mais esse dilema infinito de Owen e Alex. A agente já tem sua personalidade insistente e observadora, mas quando resolvem explorar isso nela, acaba ficando monótono. E depois de provas e provas, parece que as coisas estão encaminhando para incriminar Lydia. Porém, todos sabemos que não dará em nada e que provavelmente Owen será preso em seu lugar por conta de todos os atos da AIC.

O trabalho em conjunto das organizações é interessante. No fim do episódio, vimos FBI e CIA juntos protegendo o país. Agora, o que mais me deixou empolgado foi ver Leon trabalhando junto de Minah. O rapaz é o maior mistério dessa série, pois ele está em todas as organizações, mas também não tem sua lealdade realmente revelada. Seja com Dayana, Shelby, Alex… Ele sempre tem uma maneira de estar presente e mexer os pauzinhos para realizar o que lhe favorece. Espero que ele realmente possa trabalhar ao lado do FBI e emendar um retorno para uma possível terceira temporada.

Continua após publicidade
Imagem: TV Show Time

Look who is back! Os episódios com Will sempre são mais interessantes. Na verdade, a maioria dos personagens da primeira temporada me cativou muito. Ainda tenho aquela pontinha de esperança que veremos retornos ou participações especiais por aí… Por mais que seu retorno ainda esteja confuso, Will se mostra disposto a ajudar, sempre daquele maneira icônica e pessoal. O plot dos Terroristas x AIC está lentamente tomando um rumo. Espero que isso possa ser bem trabalhado e explicado no futuro, afinal, ainda restam bons episódios para fechar todas as pontas.

A crítica social de religião e homossexualidade está bem presente no episódio e isso é demasiadamente interessante. Um ponto que sempre demanda discussões e que está sendo executado por dois incríveis atores. A dinâmica entre Harry e Sebastian é muito envolvente. Um casal que você realmente torce para que dê certo, mas depende de muitos fatores externos. Aos maiores fãs, realmente não prevejo uma união entre ambos tão cedo… Mas como todo bom shipper, a esperança é a última que morre.

Aos trancos e barrancos, a série vive sua dualidade de altos e baixos. O potencial é inegável, mas a recepção do público não é a das melhores. Espero que a série possa de sobressair novamente e caminhar em um ritmo mais intenso por agora. Espero que vocês continuem por aqui comigo, acompanhando as novidades da série e essa loucura de desfecho. Um abraço e até a próxima semana.