Queen of the South – 1×01 – Piloto [SERIES PREMIERE]

Queen of the South Piloto MAIOR

Imagem: YouTube

 

Uma das principais mensagens de Queen of the South é que Hollywood poderia ter produzido conteúdos muito melhores se tivesse empoderado as mulheres mais cedo, inclusive nos filmes e/ou séries de gângster, da máfia ou do tráfico de drogas e armas. Digo isso pelo resultado arrebatador que essa série nos traz e olha que estamos apenas no piloto e há uma longa temporada pela frente. Porém, o melhor não limita-se ao fato de termos uma mulher como a chefe da quadrilha, pois o grande destaque é o talento latino, e principalmente o brasileiro, sendo reconhecido ao darem para Alice Braga essa chance de brilhar.

Imagem: Daily Post

Imagem: Daily Post

Continua após a publicidade

Todavia, quem teve a oportunidade de ler o livro (La Reina Del Sur, de Arturo Pérez-Reverte) e de ver a novela da Telemundo estrelada por Kate del Castillo, aquela que levou Sean Penn até o El Chapo para fazer aquela entrevista surreal, sabe que o processo de adaptação não seria fácil pelo fato de termos uma protagonista, a sensacional Teresa Mendoza, muito difícil de se interpretar e de traçar aquela linha tênue entre o entretenimento e a glamourização do crime, ainda mais agora pelo debate na qual a sociedade americana passa referente ao porte de armas.

Apesar dos desafios e de algumas mudanças aqui e acolá, bem porque comparando-se com o folhetim da Telemundo precisava-se de um banho de acabamento em qualquer coisa produzida daqui para frente, o piloto que tivemos o imenso prazer de assistir aqui é um acerto em todos os pontos, desde a construção cuidadosa da personagem até a abertura de algumas histórias que terei o enorme prazer de assistir, como a ideia de misturarmos política com toda essa sujeira relacionada aos cartéis de droga, o que em um ano eleitoral é um acerto em todos os sentidos.

Assim como Wagner Moura em Narcos, Alice Braga mostra ao telespectador americano o grande talento que o Brasil vem produzindo a anos, mas sequer teve a oportunidade de mostrar para um vasto número de pessoas. Estamos no começo, ainda há alguns personagens que precisam de certos ajustes, mas esse é um dos maiores acertos da USA Network desde Mr. Robot de 2015 e/ou Suits de 2011.

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours