Recap: A primeira parte da quarta temporada de Vikings

vikings4
Imagem: Variety.com

 

Continua após publicidade

Vikings começou com um objetivo singelo: ganhar uma segunda temporada. O canal History não é conhecido por suas séries mas Vikings veio para marcar essa linha do tempo. Está em sua quarta temporada e com um tremendo sucesso de audiência. Obviamente, o seriado conta a história dos Vikings, sua ascensão e queda como civilização. Já falei aqui no Mix sobre a abertura maravilhosa da série e agora que começarei a fazer as reviews, venho hoje trazer esse Recap.

Continua após a publicidade

O povo Viking é muito espiritual, conhecidos por serem pagãos (que acreditam em vários Deuses, entidades superiores), destinados a Valhalla (o céu deles, ‘salão dos mortos’), contando com o guia chamado Seer (aquele que vê) uma espécie de oráculo para o povo que fala através de enigmas. Só isso já mostra o quanto essa série é interessante.

Continua após publicidade

Esse povo é muito ligado à natureza, buscando nela a força, como Bjorn que nessa temporada passou um tempo exilado na natureza selvagem para evoluir, e provar a todos que ele era capaz. E sim, seu personagem evoluiu tremendamente. Algumas coisas ainda me chocam depois de algumas temporadas como, por exemplo, a fraca ligação entre pais e filhos – eles se amam e se matam como se não houvesse amanhã. Siggy, filha de Bjorn foi encontrada morta e ele nem deu uma piscadela de pesar sobre o assunto. Mas eles são assim mesmo, frios, guerreiros, sensuais e muito sexuais.

O plot incrível dessa temporada foi o Rollo – irmão de Ragnar (Rei dos Vikings) – ficando em Paris para marcar território e, pela ambição, acabou se vendendo para o lado deles. Mas foi muito interessante essa transformação, que sentiu-se na obrigação de proteger Paris em troca de cargo importante no reino, fortuna e esposa. Quando a princesa Gisla percebeu que ele era gente boa e se entregou ao ‘gostar’ dele, foi uma vitória. Todos estávamos esperando que na finale ele se revelasse contra os franceses e voltasse com o irmão. Mas não, deu uma surra épica no Ragnar chato e chapado, que deixou até o oráculo preocupado. Ragnar sumiu e voltou anos depois, no salto temporal da mid-finale, para desafiar os filhos e olha que ele não tem poucos, ainda estamos descobrindo mais deles espalhados. Conforme ele foi conquistando terras, foi fazendo filhos também.

Continua após publicidade

Outra parte interessante foi a evolução espiritual do rei Ragnar. De pagão, ele virou amigo do padre Athelstan, que inseriu o cristianismo em sua vida o encantando-o. De uma segunda temporada para baixo, onde ele estava quase o tempo todo com a cabeça na lua, para uma quarta temporada onde sua liderança levou a derrota de lavada para os franceses, evoluímos muito. O que não mudou foi seu gosto por várias mulheres, porém, a mulher dele mostrou-se com o mesmo direito nessa primeira parte da quarta temporada. Apesar de ele passar quase o tempo todo em recuperação por ter sido ferido, tivemos Ragnar demais até agora.

Floki é um personagem a parte. Ele é a alma da série e a cabeça também. Sofreu muito por ter matado o padre favorito do Ragnar, mas acabaram fazendo as pazes silenciosamente. E essa segunda metade da temporada promete barcos maiores, tipo caravelas, o começo de uma era. Lagertha é um refresco na série, a mulher mais corajosa das séries, e tudo o que ela conseguiu nessa temporada até agora foi grande. Recuperou o reino manipulando Kalf e mantando-o NO DIA DO CASAMENTO! Ainda temos Ecbert, o rei mais estranho da Inglaterra que está conquistando tudo, Harbard, o Deus das mulheres, e também Alfred, a criança mais beata por ser filha do padre.

Estou esperando grandes coisas para essa segunda metade da quarta temporada, agora com os filhos grandes Ragnar é um só em meio de cinco. Gosto muito de Vikings, eles retratam tudo de maneira nua e crua, conseguimos ver a pesquisa histórica envolvida. E sinto que a série tá se encaminhando para uma parte mais turbulenta, cheia de batalhas, lembrando que já está renovada. Sempre fico impressionada com a maquiagem, locações e figurinos. Quem não viu ainda engata uma maratona aí, a segunda parte nem tem data de volta ainda.

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.