Ringue Mix: Da costa de Orange County à interiorana Tree Hill

MIX-RINGE-oth-oc

 

Séries adolescentes sempre fizeram sucesso. E no ano de 2003, duas estrearam na fall season americana. Juntas somaram mais de 12 milhões de espectadores só no primeiro episódio. Aqui no Ringue Mix vamos ver qual delas sairá vitoriosa. One Tree Hill, que já vem de uma vitória contra Dawson’s Creek ou The O.C.

De um lado….

One-Tree-Hill-1One Tree Hill

Continua após a publicidade

9 temporadas (2003 – 2012)
187 episódios
Criada por: Mark Schwahn

No Brasil conhecida popularmente como Lances da VidaOne Tree Hill foi uma série exibida entre 2003 e 2012 nos canais The WB e posteriormente The CW. A história girava em torno de Lucas Scott (Chad Michael Murray), um jovem de 16 anos que sonhava em ser jogador de basquete. No começo, era rival de seu meio-irmão Nathan Scott (James Lafferty) e de seu pai, Dan (Paul Johansson), que nunca o aceitou como filho, deixando-o sob criação total da mãe. Ao ser convidado para se juntar aos Ravens, time de basquete da Tree Hill High, escola onde estudava, Lucas tem de lidar com a pressão do pai e o temperamento forte do irmão. Além disso, ele se apaixona por Peyton Sawyer (Hilarie Burton), namorada do irmão e cheerleader do time. Para piorar, Brooke Davis (Sophia Bush), melhor amiga de Peyton, se apaixona pelo protagonista. Nathan usa Haley (Bethany Joy Galeotti), melhor amiga de Lucas, como alvo para atingir o garoto. Porém, seus planos dão errado, e ele acaba se apaixonando pela moça. Lutando pela aceitação do pai e enfrentando brigas com o irmão, Lucas tem de equilibrar sua vida emocional com o basquete.

 

…Do outro lado

            The O.Cthe-oc

4 temporadas (2003 – 2007)
92 episódios
Criada por: Josh Schwartz

The O.C, ou Um Estranho no Paraíso (como quiseram intitular a lá “brasileiro”), contava a história de Ryan Atwood, que depois de ir preso por roubar um carro com seu irmão, foi adotado por Sandy e Kirsten Cohen. Assim, Ryan foi morar em Orange County, onde conheceu Seth, que se tornou seu irmão postiço; Marissa Cooper, a vizinha problemática, mas que viria a se tornar o seu grande amor; e Summer Roberts, a melhor amiga de Marissa e futuramente a namorada de Seth. A partir disso, é formado o quarteto de jovens que passam por altos e baixos juntos. Desde brigas entre eles a brigas dos pais, separações, drogas, overdoses, tentativas de suicídios e algumas coisas mais da alta classe da Califórnia.

 

fight-300x169

 

As duas séries começaram no mesmo ano, 2003, e eram dirigidas para o mesmo público: o jovem.  Porém apenas uma se destacou em seu primeiro ano: The O.C, que teve média de 9,7 milhões telespectadores contra 3,5 milhões de One Tree Hill. As premissas eram similares, como a abordagem de um filho ser abandonado por seus pais, caso que acontece com Ryan (The O.C) e Lucas (One Tree Hill), reação dos jovens perante as atitudes dos adultos. O universo dos isolados na escola. O uso de drogas. Enfim….muita coisa. Porém, diferente da série da WB (hoje CW) o loirinho da Fox não era aquele moralista, chato a pensador e que só quer fazer tudo certo. Não. Ryan era todo errado. Para começar ele roubou um carro com seu irmão e foi preso. Pronto, “tá ai” os cinco primeiros minutos do primeiro episódio. Ele tinha aquele ar misterioso que atraia a atenção.

OTH chegou de mansinho, com um Lucas cheio de melancolia sendo eternamente apaixonado pela cheeleader Peyton, outra melancólica. Eles começam a ter diálogos meio toscos e o Lucas sendo intrometido. Não me surpreende que não tenha chamado a atenção de outras pessoas também naquela época. Mas, aí, de uma hora para outra Tree Hill começou a ficar interessante. Com o Nathan deixando de ser aquele cara superficial e sendo o homem dos sonhos de toda garota, mas aqui para a Hayley, Skills sendo sempre engraçado, Brooke dando o ar da graça e tirando a Peyton do holofote (DIGNO). Como já disseram em outro Ringue Mix sobre OTH, ao ser pulada a fase da faculdade veio uma maturidade que é dificil de se ver em séries adolescentes e que provavelmente chamou ainda mais atenção do enredo da série.

Voltando as comparações, os dois shows sabiam trabalhar muito bem a parte musical do início era possível ver coisas marcantes em seus dois primeiros minutos, como a música de entrada: The O.C tinha como tema “California“, de Phantom Planet, e One Tree HillI Don’t Wanna Be“, de Gavin deGraw. As melodias são tão memoráveis que qualquer fã até hoje que ouvir cantará alegremente “California, here we come right back where we started from” ou “I don’t wanna be anything other than what I’ve been trying to be lately”. Mas além das ótimas trilhas iniciais, todos os episódios contavam com músicas fantásticas para embalar qualquer momento e fizeram tanto sucesso que a WB, que transmitia OTH nos EUA, resolveu fazer um mercado disso. lançando quatro discos lá nos states. Já The O.C teve quatro álbuns também vendidos.

Bom, a rixa era grande entre as duas séries que sobrava para os fãs. Prova disso foi o fim da terceira temporada delas. Depressão definia tudo. Para quem assistia tanto One Tree Hill quanto The O.C viu as tramas matarem dois dos personagens mais legais. De um lado, Keith Scott, que foi morto pelo seu próprio irmão no corredor do Tree Hill High. Do outro, Marissa Cooper sofre um acidente de carro com Ryan, mas ela é tirada de dentro ao som de “Hallelluya” por ele, mas morre nos braços do seu amado (tears). 🙁

O problema foi que depois da morte de Marissa, os roteiristas não conseguiram levantar mais o show, e colocaram o Ryan de parzinho com a Taylor, a pessoa mais insuportável de O.C. Então, a quarta temporada teve número reduzido de episódios, 16 no total, história pouco memorável, e foi cancelada. Em compensação, seu rival foi cada vez mais ascendendo com assuntos mais maduros como casamento e gravidez no colegial. E ai, OTH superou The O.C, pois chegou a quinta temporada coisa que Ryan Atwood e sua trupe jamais veriam.

Depois One Tree Hill perdeu personagens principais como Lucas e Peyton, o que deveria ser  triste notícia foi, na verdade, boa por ter sido algo muito bem trabalhado por todos da parte de criação, mesmo os roteiristas gostando tanto de um casal mimimi como depois eles colocaram o Clay e Quinn.

 

E o vencedor é…

oth-wins

OTH! A série criada por Mark Schwahn não ganha aqui só pela imensidão de episódios e longevidade que superou a quase alguns cancelamentos, que só seguiu adiante devido sua enorme base de fã que nunca abandonou e fez abaixo assinado e tudo. Mas One Tree Hill merece o crédito por ter começado com tão pouca audiência e ter conseguido com os anos atrair público, que se identificou com o show, com os personagens.

Apesar de eu sempre guardar no coração The O.C, ela sempre será a série que a última temporada não vale a pena assistir, aquela em que a Summer virou hippie, e que outros personagens mudaram drasticamente e de uma forma alinear. E que por causa disso, arruinou todo o legado deixado.

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours