Ringue Mix: disputa policial entre Chicago e Los Angeles

Ringue-Mix-Southland-Chicago-PD-2

Continua após publicidade

 

Continua após a publicidade

A Ringue Mix de hoje veio parar atrás das grades. O gênero drama-policial, cada vez mais, toma conta da TV. É muito comum, hoje em dia, vermos a encomenda de séries, muito similares, envolvendo este tema – englobando policiais, detetives, advogados e mais um anexo de assuntos que não tem fim.

Continua após publicidade

Atualmente, Dick Wolf tem reforçado este tema que o consagrou na TV há mais de 20 anos com Law & Order. A franquia Chicago é um sucesso, e uma de suas séries mais populares é, sem dúvidas, Chicago P.D.. Mas como ela se sai em uma batalha com outras séries do gênero? A série já esteve por aqui, duelando contra Rookie Blue, e levou a melhor (relembre aqui). Mas, será que ela continuará invicta? Estamos aqui hoje para descobrir isso e sua rival será… Southland.

 

Continua após publicidade

OS COMPETIDORES

 

De um lado do ringue…

Chicago PDChicago P.D. 
3 temporadas (62 episódios).
2014 – atualmente.
Criada por: Dick Wolf e Matt Olmstead

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Chicago P.D. é o primeiro spin off de Chicago Fire, e assim como a série original, acompanha o cotidiano de homens que trabalham todos os dias colocando suas vidas em riscos para salvar o próximo. Com foco em uma Inteligência da cidade de Chicago, semanalmente explora os mais diversos casos, intercalados com os dramas pessoais de cada um dos personagens que tem importância equilibrada para o desenvolvimento do show.

 

Do outro lado do ringue…

Southland
5 temporadas (43 episódios)
2009 – 2013.
Criada por: John Wells

Conhecida no Brasil como “Cidade do Crime”, Southland é uma série criada por John Wells, o showrunner por trás de E.R. – Plantão Médico, tendo sido a escolhida como substituta nas noites de quinta da NBC, quando o drama médico se encerrou. A série narra as histórias de oficiais e detetives do Departamento de Polícia de Los Angeles, principalmente casos envolvendo o tráfico de drogas.

 

 

O gênero policial é uma veia interessante de se explorar na TV. Fazer com que cada episódio não se torne repetitivo é uma boa sacada para trazer de volta, semanalmente, o espectador. Tanto Chicago P.D., quanto Southland, conseguem cumprir este quesito de forma magistral. Enquanto a primeira aposta em casos dos mais diversos tipos – drogas, assassinatos, sequestros e estupros – colocando seus personagens em situações de alto risco, a segunda experimenta casos mais específicos, principalmente envolvendo o tráfico de drogas excessivo nas ruas de Los Angeles. Em Southland, há também um foco em questões como prostituição e racismo. E apesar de terem focos diferentes, obviamente, as duas séries chegam a trabalhar com temas bem próximos. Southland, entretanto, larga na frente com sua abordagem mais “nua e crua”, chegando a parecer, em certos momentos, um documentário por conta de seu formato. Porém, Chicago P.D. dá um banho na fórmula de criar boas cenas de ação, deixando o espectador sem ar, em contraste das cenas mais “tranquilas” de sua rival nesta batalha.

Alguns temas polêmicos também entram na roda. Southland ganha destaque por explorar a história de um policial homossexual, enrustido. Além disso, por estar em contato direto com a realidade, trabalha com temas como o uso de drogas pelos próprios policiais, além de mostrar a dificuldade de conciliar a vida familiar com a profissional. Chicago P.D. já explora temas fortes, porém, larga-os semanalmente, por estar muito focada no seu formato procedural. Apesar de ter fundamentos em casos reais, a série de Dick Wolf acaba se tornando genérica ao tratar de muitos temas e não filtrar um grande arco central.

Ambas as séries tem atores e – consequentemente – personagens bastante carismáticos. Sophia Bush e Jason Beghe são nomes que se destacam em Chicago P.D., tendo ambos já protagonizado momentos icônicos. Já Southland trás Regina King em sua melhor forma, fazendo o público torcer para o avanço profissional e pessoal de Lydia. Além disso, Ben McKenzie teve sua primeira oportunidade de interpretar um policial (o que provavelmente serviu de base para ele conseguir seu papel em Gotham) e Michael Cudlitz conseguiu se firmar como um ótimo ator de drama. Digamos que, neste quesito, empate técnico.

E a estabilidade? Pois bem, Chicago P.D. reina tranquilamente na grade da NBC, desde o primeiro momento em que esteve no ar. Talvez por fazer parte de uma franquia que já estava consolidada, a série não teve problemas em se firmar perante o público, conseguindo fácil renovação e já tendo presenciado a encomenda de mais dois spin-offs. Southland, infelizmente, lutou e muito para se manter viva. Foi cancelada logo na primeira temporada pela mesma NBC, por considerar os números baixos – frente a poderosa audiência que acompanhou E.R.. Então, acabou migrando para a TNT, um canal fechado que não possuía tanta audiência. Seu retorno era sempre incerto, e foi assim que acabou sendo cancelada em 2013, sem um final propriamente criado para tal.

Para os que gostam do gênero, as duas séries são um prato cheio. Pequenos problemas não a impedem de serem apreciadas pelo público, demonstrando ambas imensas qualidades. Chicago P.D. é uma série mais “leve”, se comparada com Southland. Não que ela não explore a violência, mas há limitações, principalmente por ser uma atração de um canal aberto. Já a série da TNT, sofreu um upgrade ao ir para o canal fechado, podendo explorar pontos que jamais seriam mostrados na TV aberta.

Southland, por si só, é uma grande atração. Grande elenco, bom texto, direção e foco em suas histórias, a tornam aquele tipo de série redondinha, sem muita enrolação. O fato de também ter poucos episódios em suas temporadas é algo que conta a seu favor. Dick Wolf é um mestre em fazer séries que cativam o público, e um querido do Mix de Séries. Mas em certos momentos, precisamos reconhecer a derrota…

Em briga de cachorro grande quem mete a mão acaba mordido. Claro que nós adoramos Chicago P.D., e temos respeito pelos fãs da série e seu curto – mas já reconhecido – legado. Porém, o cinturão desta vez será passado para Southland. A série, nesta batalha, se mostra bem mais madura e pronta para ser a detentora de nosso cinturão. Mas que fique claro, Chicago P.D. tem tudo para roubar este posto, e muito em breve.

 

E o vencedor é…

 

O que acharam do resultado? Acham que Chicago P.D. é melhor que Southland? Aguardamos a opinião de vocês nos comentários! Até a próxima batalha…