Ringue Mix: Novelão mexicano em forma de série

Quem não gosta de novela que atire a primeira pedra. Ainda mais quando ela é mexicana. Tramas clichês, vilões memoráveis, reviravoltas surpreendentes. Esses são apenas alguns dos elementos que essas produções apresentam.

Continua após as recomendações

Imagina todos elementos numa série de TV? Avaliando tais pontos conseguimos identificar duas que possuem exatamente tais perfis e que estrearam no mesmo ano. Ringer Revenge debutaram em 2011, porém apenas a segunda continua no ar até os dias atuais.

Dessas duas, qual é o verdadeiro novelão mexicano da TV americana?

Continua após a publicidade

 

MIX-RINGE-revenge-ringer

 

De Um Lado do Ringue…

ringue-mix-ringerRinger foi uma grande aposta da CW em trazer de volta à TV americana a estrela Sarah Michlle Gellar, imortalizada por seu incrível papel em Buffy A Caça Vampiros. A história gira em torno de Bridget Kelly, uma ex-viciada e stripper que está tentando recomeçar a sua vida e que é alvo de um perigoso mafioso após ter testemunhado um assassinato. Nesse meio tempo a personagem reencontra sua irmã gêmea Siobhan Martin, uma mulher fina e elegante que é casada com um homem milionário e que aparenta ter uma vida perfeita. O reencontro entre as duas e um passeio de barco mudarão suas vidas para sempre. Isso porque Siobhan desaparece misteriosamente e então Bridget se vê na condição de assumir o lugar da irmã, e acaba descobrindo que nem tudo são flores na vida dela.

A série estreou com índices até que satisfatórios para os padrões do canal, mas por conta de seu confuso roteiro nos episódios iniciais, a audiência acabou caindo ladeira abaixo. Resultado: Ringer foi cancelada com apenas uma temporada, o qual um dos motivos alegados também da gravidez de Sarah, e ainda deixou um cliffhanger no ar que não foi concluído. Apesar de não ter sido sucesso na emissora, acabou conquistando muitos fãs, muitos deles que odeiam admitir isso em público.

 

 

Do Outro Lado do Ringue…

ringue-mix-revengeRevenge estreou na mesma época que sua concorrente de ringue, com uma trama também digna de uma verdadeira novela mexicana. A história gira em torno de Amanda Clarke, uma jovem que viu seu pai ser preso por um crime que não cometeu, e que consequentemente veio a “morrer” depois. A protagonista volta para o lugar onde viveu parte de sua infância, o badalado Hamptons. Disposta a se vingar de todos aqueles que prejudicaram seu pai, a personagem volta com o nome de Emily Thorne e tem como principal alvo a família Grayson, mais especificamente Victoria, uma sofisticada mulher que possui um casamento de aparências e que não poupa esforços para conseguir o que quer. A chegada da misteriosa Emily Thorne mudará a vida e o destino de todos aqueles que foram responsáveis em levar David Clarke à prisão.

A trama com seu pastelão clichê agradou a audiência e a crítica, ganhando destaque principalmente pela a incrível atuação de Madeleine Stowe, intérprete da ardilosa e querida vilã Victoria. Com o passar dos episódios, Revenge viu seus números caírem consideravelmente na audiência, pois era inicialmente exibida nas noites de quarta-feira. A partir da sua segunda temporada, a série passou a ser exibida nas noites de domingo, apesar de não apresentar mais os mesmos índices de seu primeiro ano, já é uma atração consolidada na grade. Atualmente a saga de Emily Thorne está em sua quarta temporada, e de lá pra cá muitas reviravoltas já aconteceram.

 

Fight

Pra começar, Sarah levava praticamente Ringer pelas costas no quesito atuação. Era incrível como ela conseguia ponderar três personagens diferentes com tanta naturalidade em quarenta minutos semanais, sendo elas Bridget, Siobhan e a primeira se passando pela segunda. Pena que não dava para dizer o mesmo em relação aos seus colegas de elenco, onde um era mais caricato do que o outro.

Revenge sofre do mesmo mal, onde Emily Van Camp e Madeleine Stowe roubam sempre a cena, principalmente quando estão juntas, tendo uma exceção apenas de Gabriel Mann, intérprete do genial Nolan Ross. Sem contar a safra sem limites de personagens desnecessários na série, como pode tanta gente ruim ter ficado tanto tempo na série? Alguém sabe me dizer isso?

Após uma sequência de episódios confusos, onde o principal foco era mostrar os podres da amada vilã Siobhan Martin, Ringer começou a entrar nos eixos por volta do sétimo episódio aproximadamente, onde as tramas começaram a ser ponderadas e novos personagens foram aparecendo e consequentemente a história foi ganhando um fôlego incrível. Reviravoltas e mais reviravoltas foram acontecendo, onde cada vez mais Bridget acaba sabendo mais sobre sua irmã, e a vilã acaba voltando grávida, causando ainda mais tumulto em tudo isso. Apesar de tantos acontecimentos e a trama ter encontrado o seu ponto ideal, o cancelamento acabou se tornando algo inevitável.

Já a saga de vingança e justiça de Emily Thorne teve diversos momentos de montanha russa ao longo desses mais de três anos de existência, principalmente em sua segunda temporada, onde o surgimento e foco no misterioso grupo chamado “Iniciativa” quase levou a série ao seu fim. Porém teve momentos sim gloriosos ao longo desses anos como o surgimento da verdadeira Emily, onde mostra como ela e Amanda se conheceram e o trato que fizeram para trocarem de identidade. A entrada da personagem na história sempre foi tratada como um furacão, pois ela tinha uma adoração imensa por nossa vingadora, e sempre interferia em seus planos sempre pensando que estava ajudando a amiga, onde inclusive ela acabou se tornando uma personagem que todos amavam odiar.

Revenge é marcado por grandes reviravoltas, onde pega a todos de surpresa, e quando você pensa que mais nada pode acontecer tudo muda radicalmente deixando a todos sem chão. A última surpreendente por exemplo, foi o final da terceira temporada onde Victoria finalmente descobre que Emily é a verdadeira Amanda Clarke, mas paga um alto preço com isso sendo internada em um manicômio. É claro que consequentemente, agora o jogo virou e a vilã que estará atrás de sua vingança a todo custo. Sem contar também que David Clarke finalmente foi inocentado e pra complicar ainda mais as coisas, ele está vivo, rolando mais uma reviravolta surpreendente.

 

E o vencedor é…

A disputa foi mega acirrada, por um lado temos A Usurpadora, e no outro Avenida Brasil, e ambas possuem pós e contras de se considerar e muito. Revenge continua tendo sua carta na manga em surpreender os telespectadores, mas já está começando a ficar forçado e cansar, não há mais o que inventar ali já que David está vivo e foi inocentado, nada mais justo que a série seja finalizada quando terminar a quarta temporada, sendo que não duvido se eles renovarem ela para a quinta. Porém no meio disso tudo é de se considerar que Ringer foi um fracasso de audiência, mas é um flop conceitual. A série usou e abusou do clichê e pastelão em seus míseros 22 episódios de existência, algo que sua rival vem fazendo a longo de quatro anos, às vezes numa velocidade lerda e com plots sem nexo. Sem contar que apesar de Victoria Grayson ser uma vilã icônica, Siobhan Martin era única, rendendo um dos maiores bordões das séries nos últimos tempos (“SHIVÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓN!!!). E para encerrar, um outro grande motivo que fez de Ringer a grande vencedora dessa ardilosa batalha, clique aqui e saiba qual é.

 

Ringer-Wins

 

Ringer rules!!!

Eduardo Nogueira

Eduardo Nogueira

Administrador apaixonado por séries e música, sou fã assumido de Friends, e tenho guilty pleasure pelas séries da CW. No Mix sou editor de reality show, cobrindo atrações do gênero como as franquias The X Factor , The Voice, American Idol, entre outros. Faço também reviews das séries Mom, Supergirl, The Good Place, Scream, Fuller House e da brazuca A Garota da Moto. Além disso, deixo vocês sempre atualizados com as nossas Bolhas de Cancelamento, e também escrevo as colunas de Elenco e Teu Passado Te Condena. No tempo que me sobra faço um café para as visitas, rs. Ufa!

9 comments

Add yours
  1. Avatar
    Rubens Rodrigues 21 outubro, 2014 at 22:45 Responder

    RINGER é a melhor pior série! Amo forte <3

    Já Revenge eu larguei na segunda temporada porque não tava mais dando pra defender essa série. E hoje, olhando os comentários de quem ainda assiste, não me arrependo de ter parado e não faz falta.

    Edu, tô contigo. Super coerente o clássico trash RINGER vencendo <3 <3 <3

  2. Avatar
    Rubens Rodrigues 21 outubro, 2014 at 22:45 Responder

    RINGER é a melhor pior série! Amo forte <3

    Já Revenge eu larguei na segunda temporada porque não tava mais dando pra defender essa série. E hoje, olhando os comentários de quem ainda assiste, não me arrependo de ter parado e não faz falta.

    Edu, tô contigo. Super coerente o clássico trash RINGER vencendo <3 <3 <3

Post a new comment