Ringue Mix – O Castelo de Ossos

capa

Continua após as recomendações

 

O que está em jogo: Um formato de série, duas candidatas e milhões de motivos para torcer para uma ou outra. No Ringue Mix dessa semana temos uma grande batalha: qual série vai ganhar a disputa pela honra de ser a procedural mais fofinha: Castle ou Bones?

Continua após a publicidade

 

De um lado:

Castle
7 temporadas (2009-atualmente)
133 episódios
Criada por Andrew Marlowe e Terri Edda Miller

PENNY JOHNSON JERALD, SEAMUS DEVER, TAMALA JONES, JON HUERTAS, STANA KATIC, NATHAN FILLION, MOLLY QUINN, SUSAN SULLIVANCastle é a mais nova das duas. Criada em 2009 por Andrew Marlowe e sua esposa Terri Edda Miller, conta a história de Richard Castle, um escritor de romances policiais famoso que é surpreendido com um crime que imita seu livro. Com a intenção de ajudar nas investigações, ele pede para ficar na delegacia acompanhando a detetive responsável pelo caso, Kate Beckett. A partir desse momento, começa uma história com muito mistério e uma dose de comédia e romance. A base da série é os casos da semana, onde Castle sempre tem uma teoria louca e Beckett tenta pragmaticamente refutar a mesma.

 

 

De outro:

Bones
10 temporadas (2005 – atualmente)
194 episódios
Criada por Hart Hanson

Bones-image-bones-36524691-1920-1080Bones, como visto, é a mais velha das duas. Criada em 2005 por Hart Hanson, conta a história de Temperance Brennan, uma antropóloga forense especialista em casos de assassinatos em que a vítima já esteja em decomposição. Juntamente com o FBI, e especialmente com o seu parceiro, o Agente Seeley Booth, ela tem o dever de falar pela vítima. Bones, como é chamada por Booth, é um personagem bem peculiar, extremamente inteligente e racional, sofre com a falta de habilidade social, sendo frequente a explicação, por parte de Booth e os outros membros da equipe, de gírias, piadas e frases de efeito.

 

 

 

fight

 

Castle e Bones tem à seu favor a história, que é bem parecida: As duas séries têm consultores trabalhando com órgãos de segurança, ambos os protagonistas são um casal e ambos mantém uma equipe de apoio. Porém Castle sai na frente quando se refere à atuação. Não que Bones não tenha ótimos atores, longe disso. Porém Castle consegue juntar a história dos episódios com os atores – regulares, recorrentes e participação especial – amarrando vários nós ao longo do episódio.

Bones tem uma estrutura de episódios menos estereotipada, o que leva ao assassino mais rapidamente. Não tendo aquele início, meio e fim previsível, ela carrega consigo uma forma diferente de procedural. Por meio de explicações mais específicas sobre a ciência do assassinato, a série retratada em Washington DC arrebatou muitos fãs de CSI, pelo fato da ciência explícita em seus episódios. Castle, apesar de ser também uma outra forma de procedural, é mais robótica quando se refere a estrutura de episódios. Há um roteiro trabalhado durante a exibição do episódio, que dependendo do caso, pode se mostrar cansativo.

Mas Bones peca na qualidade, principalmente a partir da sétima temporada. As ações da produção acabaram por afastar vários fãs, com a alegação de que a série não focava mais nos casos, mas sim na vida pessoal de Brennan e Booth, que atualmente estão juntos. Os shippers afirmam que Hart Hanson e seus roteiristas erraram no tempo que os protagonistas ficaram separados. Com o passar das temporadas, os plots não eram bem trabalhados, deixando muita coisa em branco e sem explicação. O fato de Brennan ficar grávida de Booth no final da sexta temporada desgostou ainda mais os fãs, pois para eles foi algo jogado na trama sem explicação.

Castle, ao contrário da concorrente, deixa bem claro que a série foca em questões pessoais, como o assassinato da mãe de Beckett e a história do pai inexistente de Castle. No início da série, a qualidade era mediana, por ser uma produção relativamente nova no mercado, foi introduzida aos poucos pela emissora à audiência, e aos poucos também ocorreu o boom da série, arrebatando fãs ao redor do mundo. A forma trabalhada por Marlowe, Terri e sua equipe de roteiristas agradou aos fãs, promovendo a série em uma das mais vistas da ABC atualmente. Em sua sétima temporada, vemos uma reciclagem de vários casos, bem como introduções de nova mitologia e casos irreverentes, mostrando como a série de NY é uma das mais consolidadas da grade da emissora.

Ambas são sucesso em suas emissoras, porém Bones corre um risco a mais, pois vai começar a ser exibida as sextas na Fox, tendo grandes chances de ser cancelada por conta da audiência. Castle se mantém com uma audiência totalmente satisfatória para o canal, mostrando que não é por ser mais nova que é mais inferior.

E o vencedor é…

As duas são fortes concorrentes ao título. Há troca de golpes de todos os lados. Ambas tem fatores benéficos e maléficos que agrada ou não o público. Mas, utilizando do benefício da dúvida e também do benefício de qualidade e audiência, declaro como vencedora Castle!

 

ko

 

E pra você, quem é a vencedora dessa batalha?

Ana Maria de Oliveira

Ana Maria de Oliveira

Jornalista e uma decepção como digital influencer e youtuber. Desde 1993 sendo trouxa e shippando quem não deve. Aqui no Mix de Séries é editora e tradutora de notícias e escreve reviews de The Last Ship e The Rookie.

No comments

Add yours