Ringue Mix: O Escudo e a Flecha

Um antigo ditado Chinês conta a história da luta entre uma flecha que era capaz de destruir tudo, sendo atirada contra um escudo indestrutível… mas se você pensou que falaríamos sobre pensamentos Chineses por aqui, pensou errado! O Escudo e a Flecha do título se referem as duas séries de heróis mais bombadas do momento: Marvel’s Agents of SHIELD e Arrow.

Continua após publicidade

Já há algum tempo, fãs das séries se estranham na pergunta: Qual é a melhor? Essa rivalidade vem da origem de ambas (Shield é Marvel, Arrow é DC) então, resolvemos colocar ambas no nosso Ringue Mix de estreia e solucionar, afinal, quem é a atual campeã no meio dos Super-Heróis da TV?

Continua após a publicidade

 MixRingue-Arrow-vs-SHIELD

Continua após publicidade

 

De Um Lado do Ringue…

Shield-2x01Marvel’s Agents of Shield conta a história de uma agência de humanos que defende o mundo em meio aos super-heróis. É a postura da humanidade frente às diversas ameaças trazidas por deuses (como Thor e Loki), super seres, super soldados, vilões, outras agências e afins. Eles contam com tecnologia e espionagem de primeira, além dos diversos problemas internos que uma organização desse nível tem que enfrentar.

Continua após publicidade

A série derrapou em seu início de primeira temporada, a escandalosa audiência do episódio piloto foi consideravelmente reduzida, mas a qualidade dos roteiros e a proposta do show como um todo melhorou muito e voltou a chamar atenção. Capitaniada por Joss Whedon, que uns amam e outros odeiam, ela é baseada nos quadrinhos da Marvel e importa alguns dos seus personagens (secundários, é verdade…) além de trazer o Agente Coulson, dos filmes da primeira fase da Marvel.

 

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Do Outro Lado do Ringue

ArrowOliver Queen era um playboy com a vida perfeita até sofrer um naufrágio em uma ilha misteriosa. Seu pai antes de morrer lhe entregou um caderno com uma lista de malfeitores e após uma estadia misteriosa na ilha (Spoiler da finale da segunda temporada: e fora dela!!!) ele volta como uma arqueiro vigilante lutador preparado para limpar sua cidade. A medida que os episódios vão passando seu passado na ilha vai sendo desvendado, criando uma segunda série paralela que tem impacto na primeira! A segunda temporada lida com o tempo que Oliver passou na ilha, chegando a sua cidade para assombrá-lo!

A primeira temporada da série também não é exatamente empolgante, mas a série melhora muito, exponencialmente na segunda. É uma série da CW o que gera certo preconceito e atores com capacidades dramáticas limitadas, gente linda demais sendo tratada como se ser daquele jeito fosse normal e pais 4 anos mais velhos que seus filhos. Os personagens secundários são a alma da série (Felicity, Canário e Slade roubam o holofote dos protagonistas) enquanto os primários (Laurel…, Tea…Olivzzzzz….) seguem papéis endurecidos e que empolgam menos.

 

Fight

 

A estrutura dos episódios de Shield (que em mais da metade da temporada abre com a cena da aeronave da equipe) e o aspecto casos da semana que reinou em boa parte da temporada não empolgou. Além de Coulson e alguns outros, papéis chaves foram confiados a atores inexpressivos, que não sustentam o que lhes é proposto. As cenas de batalha são poucas e limitadas, que constrasta com o Kung Fu lutado por qualquer capanga de Arrow. Em Starling City, artes marciais está no curriculo de toda escola primária. Isso torna as cenas de combate extremamente bem coreografadas, e o CGI bem feito, em contraste a Shield: quem espera a qualidade do cinema na TV, certamente se frustrará.

Arrow falha em seu roteiro em diversos pontos. O pai da Laurel, por exemplo, na segunda temporada passa muito tempo em missões com o “Vidjilantê”, Felicity e Dig, além de reconhecer sua própria filha, namorada de Oliver, como a loura que os acompanha logo depois. Felicity e Dig trabalham pro Oliver. A loira é namorada dele. O cara sabe disso tudo! E não sabe quem é o Arqueiro!!!

Ao abandonar os episódios da semana, e deixar que os filmes tivessem impacto real na série, Shield se transformou. Passou a ser instigante e interessante, mesmo que isso não tenha recuperado a audiência inicial.

Shield tem a sua disposição todo o universo Marvel. Evidentemente, eles não irão gastar personagens do time A da editora com a série, mas muita coisa pode aparecer… e essa foi a maior frustração da audiência! Nada de realmente impactante das revistas foi mostrado na série, inclusive aspectos da própria mitologia da SHIELD. Em compensação Arrow abusa do universo DC bebendo especialmente da época de Marv Wolfmam a frente dos New Titans do início dos anos 80, com tudo que fez aquela ser um dos mais celebrados runs dos super heróis até hoje. Personagens como Brother Blood e o Exterminador, fundamentais da mitologia da série, são completamente adaptados da revista dos Titans. onto para a DC que reconhece a limitação do universo do Arqueiro Verde, mas e usa todo material da editoria, inclusive de outros heróis e grupos, para mostrar uma série bem feita.

A ligação dos cinemas com Shield é forte, com diversos episódios tendo participações de personagens dos filmes e episódios com referências aos acontecimentos da telona, apresentado o programa como um produto multi-plataforma que se liga com tudo que a Marvel (com exceção do que é da Fox, ou da Sony) fez no cinema. Arrow, no entanto, é renegado pela DC dos cinemas. Os produtores de Batman vs. Superman já afirmaram que nem o filme, nem qualquer outro, terá qualquer referência com a série do arqueiro. A oportunidade de captar audiência de um produto para o outro e a sensação de interligado entre ambas é um “plus” ignorado pela DC.

 

E o vencedor é…

A luta se mostra injusta. Shield tem a obrigação de carregar o legado dos cinemas com o orçamento da TV, a Marvel não parece querer liberar as cartas grandes para serem utilizadas no show e Joss Whedon não está a frente de boa parte do que é feito no show, que demorou a primeira temporada inteira para se encontrar. Enquanto isso, Arrow já se achou com sua regular primeira temporada para fazer a segunda muito melhor, tem a sua disposição todo o universo DC e uma estrutura de show que foge àquela mostrada pela CW. Potencialmente, Shield é um peso pesado e Arrow não teria nenhuma chance, mas a forma como ambas as séries tem sido tratadas derruba a balança exatamente ao contrário. Temos que aguardar para sentir se a segunda temporada de Shield, como em Arrow, trará todo o potencial que a série esconde e se as novas séries que a Marvel trará, que serão veiculadas na Netflix, e ampliará mais ainda o universo da casa, porque com o que nos é apresentado……

 

Arrow-wins

 

Arrow vence de nocaute!