Robin Wright ameaçou Netflix para receber o mesmo salário que Kevin Spacey

House of Cards 4x05

Continua após as recomendações

 

Em um discurso feito nessa última terça-feira (17), na Rockefeller Foundation Robin Wright falou sobre política, maternidade e pagamento igualitário com a Presidente da fundação, Judith Rodin, que questionou a atriz sobre os obstáculos que ela sofreu por ser uma mulher em Hollywood.

Continua após a publicidade

Uma das principais falas da intérprete de Claire em House of Cards, foi que ela ameaçou a Netflix de contar ao público que ganhava menos que Kevin Spacey, seu colega de elenco, a fim de que ela recebesse o mesmo salário.

“Isso era o paradigma perfeito. Há poucos filmes ou séries de TV onde os homens, o patriarca, e a matriarca são iguais. E eles estão em House of Cards,” disse a atriz. “Eu estava olhando para as estatísticas e Claire Underwood [sua personagem] era mais popular do que Frank por um período. Então eu capitalizei nisso. Eu falei – “É melhor vocês me pagarem ou eu irei ao público,” então eles acabaram concordando.

De acordo com uma informação divulgada pela revista Forbes, Spacey recebeu nove milhões de dólares para participar da terceira temporada de House of Cards, mas Wright recebia algo em torno de 5.5 milhões pelo mesmo período. Vale lembrar que essa não é a primeira vez que a Netflix se envolve em uma polêmica parecida, pois em 2015 a internet foi inundada de abaixo assinados pedindo que o serviço de streaming pagassem o mesmo salário de Martin Sheen e Sam Waterson, para Jane Fonda e Lily Tomlin em Grace & Frankie.

Fonte: The Hollywood Reporter

 

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours