Scandal – 5×21 – That’s My Girl [SEASON FINALE]

Scandal 5x21
Imagem: ABC/Divulgação

[spacer size = “20”]

Continua após publicidade

Em uma finale disposta a dizer que Scandal ainda está muito bem no jogo, “That’s My Girl” reutiliza de artifícios repetidos para manter o espectador preso por quarenta minutos. Porém, de alguma forma, a série ainda consegue se reinventar, mesmo que previsivelmente, forçando os fãs a quererem mais uma dose de Olívia Pope para a próxima temporada.

Continua após a publicidade

Eis que as primárias se aproximam e o grande momento de sabermos quem seriam os vice-presidentes de Mellie e Vargas acabou se conectando aos outros plots da temporada. Rowan, como sempre, tem uma carta na manga para colocar Jake na Casa Branca, praticamente forçando Cyrus a aceitá-lo como vice de Vargas. Mas a necessidade de Jake sair das garras do Comandante falou mais alto, principalmente pra Liv. A questão de Olivia ter de salvar Jake e a única saída encontrada para tal, fez todo o sentido para o título do episódio e para o que Rowan disse para sua filha em várias ocasiões. Ela se tornou a figura de seu pai. E o próprio Jake reconheceu isso, ao falar que ela só o tirou dos poderes de Rowan para que Liv em pessoa a desse ordens. Coitado do Ballard, parece que nem tão cedo ele terá uma vida tranquila e independente, já que ele concorre agora, junto com Mellie como candidatos Republicanos.

Continua após publicidade

Aliás, Mellie quis tanto conquistar seu espaço, seu lugar no sol, e conseguiu. Mas ela ainda precisava se reafirmar para uma pessoa e foi na conversa com Fitz que ela desabafou e mostrou-se capaz de governar o país. Mesmo que, até aquele ponto, Fitz pudesse não acreditar. Mas o problema do Presidente talvez seja sua arrogância, que o cegou em diversos pontos da série. Incluindo com Olívia. E ele teve esse vislumbre ao descobrir sobre o aborto de Liv. Ele, sinceramente, pediu desculpas a ela por não ouvi-la em certos momentos. Foi genuíno e até fez reascender uma chama nos shippers Olitz da série. Será que valeria a pena torcer por este casal novamente?

E o grande surpresa, e talvez a principal reviravolta do episódio, foi a nomeação de Cyrus Beene como Vice Presidente de Vargas. Quem diria, não é mesmo? De gerenciador de campanha à político. Mas na verdade, Cyrus sempre quis também conquistar este poder. Nunca teve oportunidade e viu em Vargas uma chance de conseguir. Mas será mesmo que Cyrus enxerga a bondade e a vontade de mudança em Vargas ou apenas quer usá-lo para chegar ao Salão Oval?

Continua após publicidade

Perguntas que ficarão para a próxima temporada que só estreia em 2017 – por conta da gravidez de Kerry Washington. Mas Scandal conseguiu finalizar por cima uma temporada bem instável. E uma coisa, o quinto ano fez muito bem: provar que a série não se resume a Olivia e Fitz e que sabe sim, muito bem, fazer um bom drama político. Shonda Rhimes, manda mais que nós queremos.