Scream – 1×10 – Revelations [SEASON FINALE]

scream-1x10
Imagem: Banco de Séries

 

Continua após publicidade

 

Continua após a publicidade

Para gente! O que foi essa season finale?! Rosana, eu estou tremendo. Apesar de alguns deslizes, plots maçantes e um elenco com atuações mega sofríveis, o final dessa primeira temporada de Scream conseguiu ter um desfecho fiel aos quatro filmes da franquia. É claro que antes da história começar a se desenrolar, a MTV por sua vez, com certeza devia prestar sua homenagem a Wes Craven, que faleceu no último domingo (30).

Continua após publicidade

Enquanto baile de halloween acontecia, um outro evento isolado acontecia na casa de Brooke, fazendo referência a Pânico 1 e 4. Gente, festa na casa de algum adolescente sem os pais em casa, com direito a muita bebida liberada, é claro que seria o cenário perfeito para o último massacre, algo já de praxe do gênero thriller. É claro que o ghostface faria seu último ataque ali, e vamos convir que lá estava muito melhor do que aquele baile flopado, que a única coisa que agitou foi quando o assassino colocou no telão o detetive em perigo.

Tudo conspirava nesse momento para que Kieran e Seth fossem os assassinos, já que o primeiro tinha acabado de ter uma discussão com Emma, após ela descobrir de seu envolvimento com Nina, enquanto o professor fugiu da cadeia. Clark era um personagem dispensável, mas sua morte foi a terceira mais intensa dessa temporada. E foi a partir dali que o clímax da história começou a ganhar fôlego, e naquele momento que comecei a desconfiar de Piper. Ela sempre por perto, tão prestativa e tudo mais.

Continua após publicidade

O massacre na festa de Brooke muito lembrou aquela no final do primeiro filme. As cenas de perseguição do mascarado em relação à garota teve grandes referências, apesar de não ter sido exatamente igual, à morte de Tatum, melhor amiga de Sidney, no longa. Para a nossa alegria, a ex bitch insuportável da série, e que caiu no gosto do povo, sobreviveu, graças a Deus. Mas cá entre nós, a cena em que ela foi trancada dentro daquele freezer foi de uma agonia extrema. Só que antes disso acontecer, o assassino deu a entender que “atacou” Audrey. Vocês não acharam que a jovem estava plena demais? Muito estranho.

No momento em que Kieran e Jake, que antes podiam ser grandes suspeitos, estavam juntos e prestando socorros às garotas que foram atacadas, Emma então desvendou a última charada antes de seu confronto final. Mas calma lá, a Piper não tinha dito que ia para a casa de Brooke deter o assassino? Onde ela esteve esse momento todo? Essa foi a hora que uma das minhas teorias foram mais do que certas. Sim, minha gente, a falsiane da vez é a pessoa por trás da macabra máscara, filha de Brandon James e meia irmã de nossa protagonista. Por mais que o elemento clichê, como sempre na franquia, começou a ficar evidente nos últimos três episódios, o momento em que a vilã se revelou perante a Emma, tive um pequeno ataque cardíaco, como sempre tive nos filmes.

Tudo foi planejado nos mínimos detalhes, com grandes referências a Pânico 3, onde a identidade do ghostface na ocasião era do meio irmão de Sidney, por parte de mãe. A única diferença aqui é que a mãe das duas personagens ainda está viva, e ela foi a chave para o desfecho, fazendo referência à trágica morte de Brandon. Piper tinha tudo planejado minunciosamente, e no final das contas Seth era apenas uma isca, para então ser tachado como o grande vilão dos massacres de Lakewood. Tudo bem planejado, como Billy e Stu fizeram em relação ao pai de Sidney em Pânico, e que Jill a respeito de Trevor, em Pânico 4.

scream-1x10-3
Imagem: Banco de Séries

O confronto entre as irmãs foi excelente, e deu para ver o quanto Emma evoluiu, apesar da ainda sofrida atuação de Willa Fitzgerald, que mesmo assim não decepcionou na sequência. A personagem obteve aquele momento todo fierce que só Sidney Prescott tinha em confrontar os psicopatas que a seguiu por quatro vezes, e ela finalmente conseguiu ter aquela garra que o público esperava dela desde o começo. E quando ela soltou aquele “they always comeback“, épica frase dita por Sidney? Quase gritei quando rolou essa maravilhosa referência. É claro, que Piper não estava sozinha nessa, e quando ela estava prestes a revelar isso, a personagem foi atacada por ninguém menos que sua comparsa… AUDREY! PONTO PARA MIM DE NOVO! A jovem a ajudou nos assassinatos e como chegar até Emma, e quando viu que podia ser desmascarada, não exaltou-se em atacá-la.

A grande surpresa é claro que não foi de Piper ser a grande vilã, e sim de Audrey ter sido sonsa esse tempo todo. Ela simplesmente tinha seu próprio plano, o qual saquei na hora. A jovem tinha uma paixão por Emma, e não aceitou a ideia de perdê-la para os seus novos amigos, e então se aprofundando na história de Brandon James, e assim chegando até Piper. Audrey tinha sua própria ideia de desfecho, o qual era sair como a grande heroína de toda a história. Aquilo dela ter dito que viu a amiga correndo para a floresta foi pura balela, já que ela sabia desde o começo que o massacre teria seu desfecho no local.

Scream teve um final de temporada brilhante, nos mesmos moldes dos longas da franquia, e com certeza Wes Craven, onde quer que esteja, ficou muito satisfeito com o resultado. O melhor é o gancho deixado para o segundo ano da série. Será que Audrey será desmascarada? O novo assassino terá ligação com ela? Essas respostas só saberemos em 2016, mas enquanto isso, o elenco terá um ano para melhorar a atuação deles, porque ninguém merece.

Algumas teorias para a segunda temporada: um novo e misterioso personagem que colocará a relação de Emma e Kieran em cheque; Não demorará muito tempo para Audrey ser desmascarada; Conheceremos mais sobre o passado de Seth e Kieran, entre outras coisas. Vamos aguardar.