SDCC 2016: O painel de Game of Thrones

Painel-GOT-SDDC16

A paternidade de Jon Snow, a relação dele com Sansa e outras questões que nos deixam ainda mais ansiosos para a Season 7 dividiram espaço com algumas reflexões sobre esta temporada e muitas surpresas foram alguns dos ingrediente do painel de Game of Thrones, que agitou o Hall H neste segundo dia da SDCC.

O painel foi moderado por Rob McElhenney, roteirista de “It’s Always Sunny in Philadelphia”, que já chegou ao painel um tom humorístico, que foi completado pela exibição de um vídeo que brinca com o clássico “The Winter is Coming” da série. Mais uma vez, David Benioff enfatizou que o “atraso” na estreia da próxima temporada é para garantir uma maior verossimilhança nas gravações das cenas, agora que o inverno realmente chegou.

Estavam presentes no painel, além de David Benioff e D.B. Weiss, John Bradley (Samwell Tarly), Liam Cunningham (Davos Seaworth), Nathalie Emmanuel (Missandei), Conleth Hill (Varys), Faye Marsay (a Waif), Hannah Murray (Gilly), Kristian Nairn (Hodor), Iwan Rheon (Ramsay Bolton), Sophie Turner (Sansa Stark), e Isaac Hempstead Wright (Bran Stark). Emilia Clarke (Daenerys Targaryen) e Kit Harington (Jon Snow) estavam ausentes e nada foi falado para justificar isso.

Continua após a publicidade

Num dos momentos mais emocionantes do painel, Kristian Nairn foi ovacionado pela plateia e cantos de “Hold the Door” “Hodor” foram ouvidos no auditório durante todo o painel, e o ator, que disse não fazer ideia do tamanho do carinho dos fãs pelo personagem, ficou muito emocionado. O ator agradeceu o apoio dos fãs, que, de acordo com ele, têm sido fundamental para amenizar esse momento de “saída” dele da série. Nairn ainda contou que se hospedou num hotel em Los Angeles e “Hodor” estava escrito em todas as portas.

https://twitter.com/omelete/status/756601830897881088

O início do painel, emoções a parte, trouxe muito mais informações que esperávamos. A famigerada discussão Livros-Série teve seu espaço e a suspeita de muitos fãs – que Martin é responsável por algumas das ideias que vimos em cena nesta temporada – foi confirmada no painel. Weiss foi além, e afirmou que tanto os livros quanto a série são iguais e diferentes em vários pontos, o que faz de ambos algo “divertido” de se ler/assistir. Benioff afirmou que ainda estamos todos vivenciando o espírito da imaginação de Martin.

Rob McElhenney perguntou a Iwan Rheon, classificado o “queridinho da América” pelo moderador, sobre como foi compor e viver um personagem tão vil, amado e odiado por tantos. Rheon respondeu que, apesar de Ramsay ser horrível, há elementos de sua vida com os quais ele se identifica. Ainda sobre os motivos de Ramsay, o ator declarou que o personagem teve uma criação/educação “difícil”, sendo um bastardo do Norte e tudo o mais.

Outra das aparições mais esperadas do painel, o diretor Miguel Sapochnik (“Battle of the Bastards”) falou sobre como o episódio foi idealizado e construído, assim como as referências históricas utilizadas. O diretor e os produtores afirmaram que a batalha foi baseada numa batalha que aconteceu em 216 A.C. (a Batalha de Cannae) e que eles procuram sempre se basear na história da humanidade – algo que o próprio Martin fez nos livros, ao criar certos aspectos icônicos da mitologia dos livros (como A Muralha nortenha, baseada n‘A Muralha de Adriano, construção feita para separar o norte inglês dos “bárbaros” escoceses). Ao considerar o roteiro em si, Sapochnik afirmou que sua estratégia foi escrever cenas maiores do que elas realmente poderiam ser, usando essa desvantagem para criar parte do frenesi que vimos em cena.

CoAAlstUAAA_cH6Liam Cunningham voltou a lembrar o quanto foi chocado pelo destino de Shireen Baratheon. O ator disse ter ficado com o veado de madeira que seu personagem esculpiu para Shireen e ter dado o brinquedo para a sua filha. Cunningham enfatizou o quanto considerava especial a relação de seu personagem com a princesa Baratheon e, num tom humorístico, pediu para que parassem de matar os personagens que ele gosta.

Conleth Hill, que surpreendeu a todos ao aparecer quase que irreconhecível, com uma cabeleira enorme – muito diferente da careca de Varys a qual já estamos acostumados –  não poupou elogios ao roteiro, e afirmou que tudo o que ele faz está no roteiro, de acordo com ele, esta é outra das vantagens de se trabalhar com Weiss e Benioff. Seguindo o exemplo de Hill, Faye Marsay teve uma fala rápida, onde comentou pouco sobre sua experiência como a Waif e, ao abordar a teoria que sugere que sua personagem e Arya Stark seriam a mesma pessoa, a atriz disse se tratar de uma boa teoria, mas que ela não acreditava nisso.

Numa revelação que só nos deixa mais intrigados, Isaac Hempstead Wright nos disse que a grande revelação da finale da sexta temporada – no spoilers – foi mostrada por uma razão, e Bran sabe disso. Mas ele brincou, dizendo que não sabe se Jon realmente é um Targaryen. “pode ser alguma questão de incesto”, ele brinca. O ator ainda acrescentou que uma das melhores coisas sobre gravar a sequência d‘A Torre da Alegria foi poder gravar 3 minutos em uma locação quente.

huffingtonpostCn_9bUVUMAAK7R5Tendo afirmado que as primeiras palavras que Hodor diria a Bran caso pudesse falar seriam “não”, o talvez mais amado ator do painel, Kristian Nairn afirmou que gostaria que Brienne fosse rainha de Westeros. O comentário veio como uma adição aos comentários de John Bradley, que afirmou que, dada a escolha, ele gostaria que Jon ficasse com o trono de ferro, e ao comentário de Sophie Turner, que disse que queria ver Mindinho como rei de Westeros; “Seria legal”. A afirmação foi recebida por um coro de “Shame!” dos expectadores do painel. Outras repostas para a pergunta “Quem deve ficar com o Trono de Ferro” foram tão singulares quanto a de Turner.

“Eles deveriam dividir”, disse Sapochnik, “Mas não sei o que acontecerá.”. Liam Cunningham Cunningham disse que vislumbra um White Walker no Trono com um charuto cubano. Nathalie Emmanuel quer Daenerys – com quem ela espera continuar a formar uma dupla de ótimos exemplos de girl power. Conleth Hill fez piada, “Eu sei, mas não vou dizer.”. Iwan Rheon, acreditem ou não, acha que eles poderiam deixar isso de lado e formar uma democracia e Faye Marsay quer Arya.

Outra dose humorística do painel ficou a cargo de John Bradley falou que, se ele pudesse escolher a morte de seu personagem, ele gostaria que fosse algo engraçado, algo como Sam tentando alcançar um livro numa estante bem alta na biblioteca da Cidadela e que ele acabasse soterrado por livros.

gotgotrikkO clima mudou um pouco quando Sophie Turner, ao ser perguntada sobre a chance de Sansa e Jon ficarem juntos, a moça disse, para descontentamento dos shippers de #Jonsa, que mataria os roteiristas se isso acontecesse. E falando em matar, ao discutir a primeira “morte” perpetrada por sua personagem, ela disse que toda a season passada foi uma preparação para isso. Ainda no tópico, Iwan Rheon disse ter sido uma honra ser morto por Sansa. Sobre a evolução de sua personagem, Sophie acrescentou que ela se tornou uma líder por mérito, e que não sabe onde ela irá parar.

O painel foi encerrado com um vídeo da produção da sétima temporada. Também foram liberados os bloopers da sexta temporada, ambos os vídeos estão abaixo.

[youtube] https://www.youtube.com/watch?v=pjue5j1JRaA [/youtube]

[youtube] https://www.youtube.com/watch?v=8Wsb4b8CjRs [/youtube]

A sétima temporada da série de TV foi confirmada com sete episódios e será lançada um pouco mais tarde do que o habitual – o que provavelmente deixará a série de fora da corrida pelo Emmy 2017.

A San Diego Comic Con continua durante este final de semana e o Mix de Séries estará cobrindo os mais diversos painéis. Para saber tudo fique de olho em nossas redes sociais com a hashtag #MixNaSDCC e no nosso site com a tag SDCC.

Richard Gonçalves

Richard Gonçalves

Estudante de Letras, apaixonado por quadrinhos, música e cinema. Viciado em séries desde sempre. Fã de carteirinha de Doctor Who, House, Battlestar Galactica, Sherlock, 24 Horas, The Borgias, Penny Dreadful, E.R. e Lost. Aqui no Mix de Séries é editor de reviews, além de escrever as reviews de Marvel's Jessica Jones, Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. e The Originals.

No comments

Add yours