SDCC 2016: O painel de Mr. Robot

SDCC-MrRobot

Se há uma série moderna que possa representar os loucos tempos em que vivemos atualmente, esta é Mr. Robot. Um programa tão pop e com uma veia tão geek não poderia ficar de fora da SDCC.

A passagem da série pela convenção começou mais cedo, na manhã de quinta-feira em San Diego. O elenco do programa se reuniu com uma grande plateia ao ar livre e, além de um bate papo, os envolvidos ainda participaram de um dos maiores eventos envolvendo VRE, Virtual Reality Experience,  já realizados. Na exibição, cada pessoa ganhou um óculos de realidade virtual para acompanhar a experiência. O feito, inédito até então, contou com uma VR Experience de 12 minutos escrita e dirigida por Sam Esmail, o criador de Mr. Robot. Todos com os óculos em uma realidade virtual simultânea é a típica novidade sensacional que só a SDCC pode proporcionar; a viagem virtual, além de um sucesso tecnológico, ainda caiu feito uma luva para Mr. Robot e toda a sua trama envolvendo controle, ilusão, realidade e alucinação.

Continua após a publicidade

À noite, no painel oficial da série, compareceram Rami Malek, Christian Slater, Carly Chaikin, Portia Doubleday e Grace Gummer, que entrou na segunda temporada do show. O tom que permeou todo o painel, e foi um dos temas iniciais, é o fato de Mr. Robot ser uma espécie de retrato da sociedade. Slater diz que a série é sobre hackers tentando limpar a sociedade; para Chaikin, o show é, acima de tudo, honesto. Malek vai ainda mais fundo ao caracterizar o programa; para o ator, recém indicado ao Emmy por seu papel, Robot é sobre a perda de controle não só do protagonista, mas da sociedade como um todo.

Segundo Gummer, que vive Dominique no segundo ano, sua personagem é tão esquisita quanto todos os outros vistos na trama. Além disso, ela promete agitar as coisas nessa nova temporada, pois não vai parar suas investigações até descobrir a verdade por trás da fsociety. Além disso, segundo a atriz, Dom é uma luz brilhante no meio daquele universo obscuro, tentando juntar as peças e fazer a coisa certa.

Como é costume em painéis, as melhores partes são as curiosidades e trocas de informações entre o elenco. Segundo Malek, o ritmo de filmagens é intenso. Além disso, o estilo característico do programa faz com que certas coisas possam ou não ser realizadas. O senso de parceria entre eles, inclusive, é notável. Rami se diz um admirador de Slater, e destaca o talento do ator para viver cenas intensas. Para Malek, Slater se dedica e faz tão bem cenas impactantes que tudo parece real.

Entre outras curiosidades, os atores apontaram papeis que eles gostariam de interpretar na série: Carly gostaria de viver Ray; Grace gostaria de interpretar Elliot, enquanto Christian gostaria de personificar Tyrell; Rami, por outro lado, gostaria de encarnar Shayla apenas para saber como é beijar ele mesmo. Perguntados sobre o que eles mais gostam de interpretar, Rami disse que gosta de fazer as cenas em que Elliot sofre com a falta de morfina no organismo; Slater diz que seus momentos favoritos são os que envolvem o amor paterno; já Carly diz que sua parte favorita é viver uma mulher forte.

De promessas para o futuro ficaram um livro de Mr. Robot e um aplicativo. Enquanto as novidades não chegam, resta curtir a segunda temporada da série, em exibição pelo canal americano USA.

Matheus Pereira

Matheus Pereira

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.

No comments

Add yours