Shades of Blue – 2×12/13 – Behind the Mask/Broken Dolls [SEASON FINALE]

Imagem: NBC/Divulgação (Reprodução)

Continua após as recomendações

Com tamanha irregularidade lá no início da segunda temporada, resolvi não levar Shades of Blue a sério como um drama policial interessante, a partir daquele ponto seria avaliada como um mero passatempo pelas deficiências em nos mostrar um objetivo claro para aquela narrativa. É verdade que esse direcionamento veio a acontecer quase na reta final, por volta do episódio oito ou nove, mas posso dizer com a maior segurança que essa Season Finale fez com que todos esses problemas valessem a pena.

Imagem: NBC/Divulgação

Continua após a publicidade

A responsabilidade por essa guinada? A decisão do roteiro em assumir suas características novelescas ao introduzir reviravoltas, cliffhangers, revelações que deixam o telespectador boquiaberto e até mesmo assassinatos que ninguém imagina que aconteceriam. Tais lições foram ensinadas por Dallas, lá em 1978, e continuam funcionando. Acredito que Shades of Blue finalmente aprendeu a lição e o resultado é uma das melhores finais de duas horas de duração que tive o prazer de assistir em muito tempo.

Alguns erros, entretanto, persistem apesar da ótima qualidade que a narrativa demonstrou aqui. Gino Anthony Pesi não tem a mesma qualidade, e acredito que nunca terá, de nos dar um procurador da justiça parecido com àquele que Paul Giamatti compõe brilhantemente em Billions, mas esperava mais do ator em diversas frentes. Ele não parece estar a vontade para ser o interesse amoroso de Harlee e sinceramente demonstra um desconforto de estar trabalhando.

Volto a dizer o quão feliz eu estou por acompanhar esse retorno de Ray Liotta à grande arena. É claro que nós não veremos uma indicação ao Emmy pela sua performance, até porque a Universal Television pretende investir em outros candidatos, mas é um alívio saber que um ator com tamanha qualidade sabe como se reinventar num personagem tão desafiador. O mesmo podemos dizer para Jennifer Lopez, que mesmo longe da decadência, não entregava um trabalho como atriz tão sólido.

É uma pena que Stahl tenha recebido tal destino porque Warren Cole tem certo potencial, mas que precisa ser trabalhado com o time certo de diretores. Também não me senti satisfeito com a resolução apresentada para a trama política, ou quase isso, que envolvia a participação de Anna Gunn. Foi um final dramático e pesado criativamente, ainda mais depois de sabermos o resultado da eleição, mas preguiçoso e pouco inteligente.

Felizmente Shades of Blue já está garantida para terceira temporada e nós já estamos ansiosos para saber como que tais histórias continuarão.

Nenhum comentário

Adicione o seu