Shadowhunters – 2×02 – A Door Into the Dark

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Banco de Séries

 

Com certeza um episódio de surpresas e reflexão. Os acontecimentos por entre os 40 minutos me fizeram pensar muito no trabalho realizado no ano passado e no que vem sendo desenvolvido. Há, claramente, uma mudança. E isso é muito legal de se observar, pois mostra que os produtores não estão investindo atoa no seriado. Tivemos combinações de personagens inesperadas, tivemos atuações de melhor qualidade. Mas também observei um certo ódio pessoal crescendo em mim, um pouco de mimimi, que nunca pode faltar, se instalando nas cenas. Enfim, as coisas estão tendendo ao equilíbrio e isto é bom.

Já vou começar com o alvo das minhas críticas semanais desde o piloto: Kat McNamara. A atriz está se esforçando, eu consigo ver isso. Ela já não é aquela menina ingenua da Season One, mas ainda não se tornou uma mulher independente que define o poder de sua personagem. Essa característica cai muito bem a Em Toubia, que interpreta a nossa querida e amada Izzy. Claro que a diferença de idade entre as atrizes mostra claramente a maturidade em cena, e isso faz com que Clary seja criticada na maioria das vezes.

Continua após a publicidade

Mas dentre todo um mix de sentimentos pela personagem, eu estou transferindo meu ódio de filha para mãe. Jocelyn era uma excelente personagem: calada e imóvel no coma induzido por Valentine. Eu estou profundamente desapontado com as atitudes de uma personagem que sempre imaginei à frente de uma rebelião contra tudo e todos. Ela está lá fazendo um papel de marionete, assim como todos os Shadowhunters mais velhos. Isso é meio clichê em séries e filmes teen. Aquela coisa de que os adultos não entendem a união dos jovens e a força de vontade deles para salvar os amigos e blá blá blá…

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Banco de Séries

Uma coisa que está me incomodando muito, e com uma certa razão, é a preferência de Alec por Jace. Isso me deixa com muita raiva porque, pelo que vemos a Izzy fazendo pelo irmão, era de se esperar um carinho mútuo. Eu sei que Jace tem a relação parabatai com Alec, e que isso é muito forte. Mas cara, o que o Jace fez até hoje para o irmão, a não ser deixá-lo com ciúmes? Enquanto o loiro com sangue de demônio só pensa na relação incestuosa com a sonolenta protagonista, o jovem arqueiro fica lá o dia todo com raivinha porquê o chato tá desaparecido. Eu gosto muito do personagem do Alec, a relação com Magnus é instigante, misteriosa e divertida. Mas essas partes de surto por causa do Jace me deixam com muita preguiça…

Este episódio trabalhou um pouco mais com minha percepção dos personagens. Sempre cito aqui o quanto gosto de ver Simon em cena, com suas palhaçadas e tiradas divertidas. Ao mesmo tempo, sempre estou elogiando Magnus por seu humor excêntrico e as vezes sedutor. Mas nunca percebi como a união de ambos nunca havia sido abordada na série, e como isso deu um toque divertido e agradável a todo o episódio. São personagens que trabalharam muito bem juntos, em um plot paralelo e até mais interessante que todo esse dilema de Clary e Jace. A adesão mais intensa de Camille na série serve como um link, para termos um pouco mais desta incrível dupla em cena.

As vezes focamos tanto no vilão, em como ele é complexado e quer organizar uma tirania, que perdemos certos detalhes. Gente, a família inteira é complexada. Jace tem um sangue do demônio que o torna uma arma do mal, Clary tem poderes ainda não dominados e é uma Shadowhunter acima do seu nível, Jocelyn é uma louca que quer matar o filho porque deixou o marido fazer experimentos durante a gravidez e Valentine não preciso nem falar né? Realmente cada um tem a sua loucura nessa família, e mesmo com atuações sonolentas, o plot ainda é interessante. Só não pode cair na mesmice e colocar os personagens entre a linha do bem e do mal a cada semana.

Considerações Finais

  1. Izzy: Que mulherão da porr*. A cena dela lutando com o cara de dois metros lá foi muito engraçada…
  2. A Dot voltoooou <3. Mas ela tá meio creepy, fiquei com uma pulga atrás da orelha.

Fechamos então mais uma semana e espero que os produtores comecem a seguir um raciocínio lógico e coeso para os próximos capítulos. Vejo vocês na próxima semana, até lá 😀

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=puJLp-3EKvM[/youtube]

Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

No comments

Add yours