Shooter – 1×05 – Recon by Fire

u
Imagem: Netflix

[spacer size = “20”]

Continua após publicidade

Estou cada vez mais animado em continuar a assistir Shooter! Tenho de começar assim a review, pois os últimos acontecimentos tiveram um ritmo excelente e tudo fluiu tão naturalmente que quando me dei conta o episódio já tinha terminado. Cada vez mais as atenções se voltam para a agente Nadine Memphis, ainda mais agora que Isaac e, principalmente, Jack sabem que ela sabe de toda verdade por trás da incriminação ao Swagger.

Continua após a publicidade

Melhor do que isso foram os poucos segundos dedicados a Julie e o circo armado por ela na imprensa. Que coisa maravilhosa! Esse tipo de pegadinha funciona muito bem e faz com que os vilões se vejam obrigados a saírem de suas tocas. O efeito cascata parece ter acontecido rápido demais, o que na verdade soa muito perigoso para ser comemorado. Acredito que a cara da Nadine ao ver Payne no escritório foi igual a nossa em frente da TV. Aí reside a grande sacada em “Recon by Fire”: fomos pegos de surpresa mais de uma vez!

Continua após publicidade
Imagem: Netflix
Imagem: Netflix

Bob Lee localizou a bala do assassinato do presidente ucraniano, mas isso não é nada perto do que essa descoberta significa. Ele foi até onde pensou ser a origem do artifício, a milícia denominada “Árvore da Liberdade”. Lá ele encontra amigos dispostos a acolhe-lo por conta da sua reputação. Ao descobrirem sua intenção, o grupo o coloca na parede e sua vida foi ameaçada. Aí tivemos uma segunda reviravolta – a bala não foi fabricada por eles. Isso já deixa como certo o próximo destino do atirador.

Agora se falarmos de Isaac, esse está mais sem moral do que qualquer outro personagem. Ele fica por mais de uma vez na mão de Swagger e é poupado. Seus superiores o ignoram e os parceiros, como Jack por exemplo, não tem o menor respeito pelo chefe de segurança. Em vez de desempenhar um papel de liderança ele tem se mostrado um peão na mão de outras pessoas. Claro, os russos queriam que o serviço fosse feito tal como foi encomendado, mas por quê mantê-lo na jogada até agora? Mais uma dúvida no ar.

Continua após publicidade

Algo que o atirador disse foi muito interessante para entendermos como ele trabalha – “Ser um sniper é questão de prática e não de instinto”. Isso nos prova o porquê de ser uma referência na área, uma vez que ele é dedicado, e mesmo nas poucas cenas em que está com o rifle na mão, desenvolve os melhores momentos do show. Esperamos para ver ele ter tanta sorte assim com o verdadeiro inimigo que está por aparecer.