Shooter – 2×08 – That’ll Be the Day [SEASON FINALE]

Imagem: Isabella Vosmikova (USA Network/Divulgação)

Continua após as recomendações

Começar uma season finale com música de piano, em um ritmo bem lento, me faz tremer. Lembro da destruição do septo em Game of Thrones e parece vir na minha mente logo que é sinônimo de algo épico a ser apresentado. Mas a verdade é que o episódio anterior foi de longe mais bem elaborado que esse. Não que tenha sido ruim, pelo contrário, foi ótimo. Mas muitas pontas soltas estão aí sem qualquer resposta. Uma pena terem feito isso, pois o ritmo estava ótimo e mais dois episódios teriam fechado uma temporada perfeita.

Continua após a publicidade

A segunda leva de episódios de Shooter foi muito boa. Não vimos mais do mesmo e sim uma evolução de algo bom ficar ainda melhor. A história da heroína, vendida e traficada pela CIA, foi muito bem explorada e abriu portas para expandir a atuação dos personagens. Agora sabemos que o senador Hayes “é a Atlas” e que a Gregson de alguma forma está envolvida com ele. Pena que esses momentos foram curtos demais para conseguirmos entender mais da relação destes dois. Amigos ou inimigos?

Imagem: Isabella Vosmikova (USA Network/Divulgação)

Minha cara foi ao chão quando o Solotov mostrou que estava com uma bomba no corpo e colocou outra na igreja. Que genial! Não poderia ter sido mais apropriado. A adrenalina voltou a ficar a mil e a tensão dos dez últimos minutos é o que faz Shooter ser uma das melhores séries desse gênero. Essa atitude do inimigo faz Swagger recuar e negociar. Claro que as coisas não poderiam dar certo e Isaac estraga tudo de novo, dessa vez sob novas ordens de Hayes.

Tio morre da forma mais idiota possível. Mas vamos tentar entender o desespero dela. Ninguém que a Nadine tentou ajudar sobreviveu. E, enquanto essa perseguição acontecia, vimos um paralelo da conversa de Hayes com Isaac e Solotov, cada um em um período de tempo. Foi muito, mas muito bom! Nos ajudou a ter uma introdução dina sobre quem foi o Solotv e quem é de verdade Will Hayes. A terceira temporada promete começar com o enfrentamento da Memphis com ele. Vai ser hora de ver o circo pegar fogo!

Tiro Final: Swagger foi alvejado e isso tem dois significados: o primeiro é que ele não é tão inatingível assim e, segundo, Solotov é realmente um dos únicos concorrentes verdadeiramente à altura do protagonista.
Porrada Final: Isaac Johansson, cumprindo seu papel de sempre fazer as coisas erradas, mais uma vez é responsável por tornar tudo um caos, pela terceira vez em duas temporadas, para o nosso protagonista.
Bomba Final: Foi um final muito bom para algo “improvisado”. O uso das cenas do Bob Lee com a família funcionou muito bem para o momento. Como sempre, produção perfeita!
RIP Final: Adeus, Tio. Eu também chorei por você.

Pois é, amigos. Agora vamos esperar Ryan Phillippe se recuperar e voltar a gravar essa série que tanto gostamos. Nos vemos em breve. Até mais. E, claro, se perdeu alguma review anterior, clique aqui.

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours