Slow Horses, tudo sobre a nova série do Apple TV+

Um thriller que mostra o lado fora do galmour de uma agência de inteligência britânica em meio a uma crise nacional.

Slow Horses
Continua após publicidade

As adaptações de livros em séries e filmes já vem em alta há algum tempo. Dessa vez a Apple TV+ aposta suas fichas nesse tipo de conteúdo, que dá certo para tantas outras concorrentes como temos visto recentemente.

Continua após publicidade

Retirado do seu livro homônimo, Slow Horses mostra o lado nada glamuroso de ser um espião, afinal todo mundo tem em mente o inesquecível 007. Após 12 anos do lançamento do seu primeiro livro, o romancista Mick Herron vê sua obra ganhar vida com nomes de peso no elenco, como o veterano Gary Oldman.

Slow Horses
Imagem: Divulgação.

A história de Slow Horses

Sabe o que acontece quando um espião falha? A consequência pode ser desastrosa, no entanto ele não pode ser apenas descartado.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

É aí que entra o quartel general onde a série tem seu núcleo. Assim é Slough House, que é quase um castigo para os que falham com a nação.

Slow Horses é descrita quase como um thriller de conspiração complicado misturado, bem como com uma comédia de escritório e comum pouco de realismo sujo com toques absurdos.

Continua após publicidade

A data dos próximos episódios de Slow Horses no Apple TV+

Ao todo, serão seis episódios na primeira temporada de Slow Horses.

Continua após publicidade
  • 1º episódio – 01 de abril de 2022;
  • 2º episódio – 02 de abril de 2022;
  • 3º episódio – 08 de abril de 2022;
  • 4º episódio – 15 de abril de 2022;
  • 5º episódio – 22 de abril de 2022;
  • 6º episódio (Final de Temporada) – 29 de abril de 2022;

Uma parte do elenco de Slow Horses

Estrelada por Gary Oldman e entre outros, por Kristin Scott Thomas como o chefe de operações do MI5. Enquanto Jonathan Pryce como um espião aposentado e Jack Lowden como um jovem agente recém-chegado à Slough House, e todos são fantásticos.

Continua após publicidade

Todos são espiões em diferentes alturas de suas carreiras, mas para quem está em Slough House é que sua carreira praticamente acabou.

Continua após publicidade

Com um número limitado de episódios, o que nos dá a sensação de ter sido rápido demais, apesar disso a direção consegue ser fiel a adaptação

Continua após publicidade

O pano de fundo

O que deixa a série com um ar cômico, é de como a pior laia da espionagem britânica acaba por atravessar um caso de grande repercussão nacional. É o que acontece aqui, quando o melhor dos piores, River Cartwright – interpretado ator Jack Lowden – é designado para vasculhar o lixo de um jornalista radical.

River é neto de uma lenda do MI5, e quer de qualquer maneira fazer algo importante. E assim, junto com sua colega Sid Baker (Olivia Cooke), ele começa a investigar o repórter por conta própria.

Por outro lado, temos o sequestro de um aspirante a comediante de origem paquistanesa, pelos Filhos de Albion, um grupo nacionalista branco que planeja decapitá-lo diante das câmeras. Os Slow Horses são pegos nessa trama, que envolve a gélida segunda no comando do MI5, Diana Taverner.

SLOW HORSES
IMAGEM: Divulgação

Direção

Dirigido por James Hawes e escrito principalmente por Will Smith (não é aquele Will). Que trabalhou nas sátiras políticas de Armando Iannucci “Veep” e “The Thick of It”. A série é um passeio agradável, ácido, mas discreto pelas ruas e dias parados de Londres.

A cada linha, o diálogo ameaça se transformar em um insulto criativo ou uma piada amarga. O primeiro produtor executivo listado em “Slow Horses” é Graham Yost. Que conta com bons shows, dois de seus mais recentes foram com “Justified” e “The Americans”.

E há outro nome nos créditos que se destaca: a música tema original, “Strange Game”, escrita (com Daniel Pemberton) e cantada por ninguém menos Mick Jagger, que é fã declarado do livro.

SLOW HORSES
IMAGEM: Divulgação

O que podemos esperar

São poucos episódios, mas que conseguem prender a atenção do seu público. Afinal Gary Oldman e Jack Lowden sobressaem muito bem em um elenco equilibrado e com cada integrante da Slough House oferecendo o suporte para essa boa atuação da dupla.

Séries sempre fizeram parte da minha vida e hoje me orgulho em poder escrever cobre elas.