Stalker – 1×12 – Secrets and Lies

IMG CAPA
 

Continua após publicidade

O episódio Secrets and Lies é focado nas ameaças recebidas pelo Prefeito Hayes, que já está acostumado a receber ameaças  por e-mail e telefone mas dessa vez, em um primeiro momento, ele recebe uma caixa de música que, após tocada, abre e saí um palhaço feioso de dentro dela, o que o próprio prefeito acha engraçado só que percebemos que tem treta por vir, infelizmente essa treta não foi tudo isso.

Continua após a publicidade

Um pequeno detalhe que vem me chamando a atenção nos últimos episódios de Stalker é que a série mudou um pouco o seu formato, nos episódios mais recentes nós temos uma presença maior das cenas psicológicas (as que aparece a vitima sendo perseguida ou ameaçada) e também tivemos uma participação maior da equipe, não apenas Beth e Jack como era no começo mas Janice e Ben também estão ganhando mais destaque. Voltando para as cenas que deveriam mexer com público, eu acredito que neste episódio elas não foram maravilhosas e nem perto disso, como exemplo usarei a cena em que um homem, usando uma espécia de capacete de palhaço, pegou um cano de ferro e saiu correndo atrás do prefeito, a cena começou boa mas não teve tanto efeito assim. Com esse número maior das cenas de perseguição, está ficando sem graça. Elas se resumiam a umas três por episódio e eram muito bem feitas, agora sinto que são um pouco apelativas e estão mais para um suspense do que para um próprio thriller psicológico.

Continua após publicidade

IMG DOIS

 Não é de hoje que sabemos os problemas da Beth e também não é de hoje que sabemos a preocupação dela com a “exposição” do seu passado, com o que vem acontecendo desde que ela abriu seu coração para a Janice. Eu acho que ela precisa se expor mais um pouco para resolver esse problema com o jovem perturbado, Perry, e com o andar da carruagem é o que acaba acontecendo, porque o rapaz continua tirando sarro da cara de todo mundo. Ainda acho impressionante a capacidade do Perry em tentar ser persuasivo e manipulador, mesmo estando um uma situação delicada e acho mais impressionante ainda a capacidade dele em se ver em desespero, só que esse desespero se converte em uma raiva maior ainda e que vai fazer muitos estragos. Para quem achou que agora estaria bem perto de resolverem esse problema, tenho um recado: estavam enganados meus jovens. Na boa, gente, seria meio ridículo resolver esse caso tão facilmente. É claro que teria mais pano pra manga e foi mais do que comprovado, Perry conseguiu sua liberdade e também conseguiu sumir do mapa, mas apareceu direto onde estava o bau de tesouro e acabou desenterrando mais uma peça criticamente importante do passado de Beth Davis ou Michelle, e isso foi o que realmente salvou o episódio.

Continua após publicidade

O caso se resumiu a um filho revoltado tentando assustar o pai e a irmã para que um se afastasse do outro, mas acabou tendo proporções maiores por conta de um lunático obsessivo que se meteu no meio da história. Realmente o caso deixou a desejar, porque teve um desenvolvimento fraco e óbvio desde o começo, não teve uma grande surpresa como já se teve em episódios anteriores, o que se destacou mesmo foi o caso Perry que tomou maiores dimensões com ele sumindo do mapa e aparecendo para trazer mais uma parte do passado da Beth à tona. Agora que Beth/Michelle está visivelmente desesperada, ela está começando a se abrir mais com as pessoas a sua volta, antes era apenas com a Janice e agora Jack e Amanda também sabem do seu problema.

É isso, não foi um dos melhores episódios de Stalker, mas ainda torço pela renovação, o que está completamente mais pra lá do que pra cá, mas ficamos na torcida.