Star Trek: Discovery – 1×05 – Choose Your Pain

Imagem: CBS/Divulgação

Passados cinco episódios, agora sim podemos ver quem realmente é Michael Burnham. Apesar de ter sido a responsável pelo início da guerra, a personagem tem tudo para ser uma grande protagonista, daquelas que a gente torce para que consiga se dar bem.

A ex-oficial da Frota Estelar tem personalidade forte e não mede esforços para fazer o que acha certo, mesmo que isso cause alguns problemas posteriores. Apesar de sua rebeldia, ela tem bastante compaixão pelos outros seres, o que fica bastante claro nesse episódio ao ver como ela reagiu com a situação do tardígrado e, também, na forma como lidou com Suru, presenteando-o com o telescópio de sua ex-capitã. Ela sabia o quão significativo esse gesto seria para o seu superior.

Continua após a publicidade

Suru, por sua vez, ainda não está 100% pronto para liderar sua própria equipe. O personagem mostrou um traço diferente de sua personalidade: a teimosia e a rispidez – em contraste ao kelpieniano sereno e educado que vimos nos episódios anteriores. Nesse, ele estava tão preocupado em salvar Lorca, que não pensou duas vezes em sacrificar o pobre tardígrado para que sua missão obtivesse êxito. A revelação de sua inveja em relação a Burnham foi um tanto quanto inesperada, pois o personagem parecia, até então, funcionar mais como um mentor e aliado do que como um potencial concorrente.

Enquanto isso, o episódio mostrou a capacidade de liderança de Lorca. O personagem, mesmo preso, foi capaz de arquitetar sua fuga, inclusive enganando nada mais nada menos que Harcourt Mudd. Além disso, foi bem interessante saber mais sobre o seu passado, principalmente sobre como ele perdeu sua visão. A decisão de explodir a espaçonave, mesmo que causasse a morte de todos os seus companheiros, mostrou que ele não é capaz de tudo para atingir seus objetivos.

Por fim, dois personagens tem agregado bastante a série e podem roubar espaço no decorrer da série: Sylvia e Stamets. Enquanto a engenheira traz uma parte cômica e divertida a série e funciona muito bem como parceira da rabugenta Michael, o oficial se mostrou bastante interessante para o desenvolvimento da temporada, principalmente com aquela última cena. Afinal, o que foi aquele reflexo dele no espelho? Com certeza não vem coisa boa por aí.

Obs.: existe uma teoria na internet de que a personagem Sylvia é, na verdade, uma Klingon disfarçada de humana. Confesso que até ler essa teoria jamais tinha passado algo disso pela minha cabeça. Klingou ou não, o certo é que a personagem continua sendo a mais divertida da série.

Easter-eggs:

  • Quando Saru pede para o computador fazer uma análise dos capitães mais condecorados da Frota, vários nomes aparecem: Robert April (Série Animada), Jonathan Archer (“Star Trek: Enterprise“), Matthew Decker (“Star Trek“) e Christopher Pike (“Star Trek“).
  • O personagem Harcourt Fenton Mudd, que estava preso junto com o capitão Lorca na espaçonave Klingon, foi visto em outras oportunidades durante a série original e sempre foi conhecido como um fora da lei.
  • O almirante Cornwell menciona as instalações da Frota Estelar no estado americano de Iowa. Iowa é o estado natal do capitão Kirk da série original.
  • A espaçonave Klingon que captura o capitão Lorca tem o mesmo nome da que aparece na série original: D7 Battlecruiser.
Avatar

Matheus Ronconi

Paulista, nerd, viciado em séries e fã do Rei Leão e do Homem-Aranha. No Mix escrevo sobre The Big Bang Theory e Star Trek: Discovery.

No comments

Add yours