Supergirl – 2×01 – The Adventures Of Supergirl

Imagem: Arquivo PEssoal
Imagem: Arquivo PEssoal
Imagem: Arquivo pessoal

 

Continua após publicidade

Depois de quase seis meses de espera, Supergirl está de volta, e agora de casa nova e reviewer novo… Amém? Mesmo com tanto tempo em hiato, a série retornou do mesmo ponto que parou em sua season finale, com a heroína descobrindo o que estava dentro da misteriosa nave. Francamente, pensei que o foco inicial do episódio seria em torno da identidade do misterioso rapaz descoberto, mas foi tanta informação nessa premiere, que ele acabou ficando meio avulso por enquanto.

Continua após a publicidade

A introdução de Superman na história foi de uma forma bem além do que eu esperava, com um Clark Kent meio desengonçado, o qual muito me lembrou o de Dean Cain, nos tempos de Lois & Clark. A única coisa que senti falta foi da famosa cena de transformação na cabine telefônica, mas tudo bem. O que achei mais interessante com a chegada do homem de aço em National City foi o fato dele já chegar totalmente à vontade, sem cerimônia. Ficou nítido de como Tyler Hoechlin soube incorporar o personagem de forma satisfatória, indo além do que eu esperava. Ele tem uma cara meio de mongo, e por isso não dava muita fé nele, mas seu jeito carismático, junto com o tom leve da série, conseguiu cativar de primeiro instante.

Continua após publicidade

Cat Grant foi a minha grande surpresa. O que foi ela toda “assanhada” pra cima de Clark? Eu simplesmente ri demais nesse momento, e quero muito em uma das possíveis aparições futuras dele na série – pois sei que voltará além dos quatro episódios inicialmente previstos -, Lois Lane venha junto. Imagina as duas numa disputa de gato e rato com o rapaz apenas observando tudo de camarote? Falando em nossa icônica personagem, e os momentos dela com Kara em cena? Como gostei da aproximação entre as duas, e isso não fez de forma alguma com que ela perdesse sua essência, a qual cativou o público na temporada passada.

Imagem: Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

No meio de tantas novidades, fomos apresentados a Lena Luthor, e admito que já gosto dela. A belíssima irmã de Lex foi a principal vítima dessa premiere, mas algo me diz que não devemos confiar tanto assim nela. Por mais que ela tenha por enquanto a “melhor das intenções”, a personagem com certeza terá momentos para ficarmos bem espertos, mas mesmo assim já estou curioso para que a possível amizade entre a personagem e Kara possa ser bem explorada. Aliás, aposto que poderá ser algo bem nos moldes como era de Clark e Lex nas primeiras temporadas de Smallville.

Continua após publicidade

O que me incomodou foi a cara de poucos amigos de Hank/J’onn para com nosso convidado especial, mas depois entendi tudo, graças a Alex. A princípio pensei que fosse mais “inveja”, porém, os dois tem um passado meio conturbado, que com certeza será abordado mais profundamente nos próximos episódios, e vamos torcer para que isso realmente possa ser resolvido.

John Corben foi o grande vilão dessa premiere, que a mando de Lex tentou matar Lena a todo custo. Eu achei bem bacana a forma como o personagem foi bem desenvolvido, sendo uma das melhores versões vista dele numa adaptação da DC em live action. O que foi visto a seu respeito serviu mais como um prelúdio do que está por vir de sua versão definitiva, Metallo. Ele é na minha opinião um dos maiores rivais de Superman, e já estou ansioso por demais de como será trabalhado em Supergirl. Que o vilão tenha uma importância bem mais potencial do que foi apresentada nesse primeiro instante.

Se na primeira temporada da série tivemos o dilema de Kara em ser a Supergirl, agora o jogo virou. Tendo assumido de uma vez por todas seu destino como heroína, é hora dela se achar em seu alter ego humano, e francamente estou curioso para ver como ela vai se sair agora como repórter da CatCo. Agora, amorosamente dizendo, eu amei por demais a personagem colocando James na friendzone, quase soltei fogos aqui. Os dois não combinam e eu sou team Winn, não tem jeito. Falando nele, gostei da importância maior que o rapaz ganhará na história a partir de agora, e mesmo que Supergirl não faça parte do mesmo universo das demais séries, quero muito uma interação entre ele, Felicity e Caitlin no mega crossover.

PS: E a referência a Gotham quando Superman salva um garoto? Simplesmente amei e ri.

PS 2: Quanto vocês querem apostar que Kara poderá se envolver amorosamente com esse misterioso personagem encontrado no começo do episódio?

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=59DBE064Ve8[/youtube]

Administrador apaixonado por séries e música, sou fã assumido de Friends, e tenho guilty pleasure pelas séries da CW. No Mix sou editor de reality show, cobrindo atrações do gênero como as franquias The X Factor , The Voice, American Idol, entre outros. Faço também reviews das séries Mom, Supergirl, The Good Place, Scream, Fuller House e da brazuca A Garota da Moto. Além disso, deixo vocês sempre atualizados com as nossas Bolhas de Cancelamento, e também escrevo as colunas de Elenco e Teu Passado Te Condena. No tempo que me sobra faço um café para as visitas, rs. Ufa!