Supergirl – 2×01 – The Adventures Of Supergirl

Imagem: Arquivo PEssoal

Imagem: Arquivo pessoal

Continua após as recomendações

 

Depois de quase seis meses de espera, Supergirl está de volta, e agora de casa nova e reviewer novo… Amém? Mesmo com tanto tempo em hiato, a série retornou do mesmo ponto que parou em sua season finale, com a heroína descobrindo o que estava dentro da misteriosa nave. Francamente, pensei que o foco inicial do episódio seria em torno da identidade do misterioso rapaz descoberto, mas foi tanta informação nessa premiere, que ele acabou ficando meio avulso por enquanto.

Continua após a publicidade

A introdução de Superman na história foi de uma forma bem além do que eu esperava, com um Clark Kent meio desengonçado, o qual muito me lembrou o de Dean Cain, nos tempos de Lois & Clark. A única coisa que senti falta foi da famosa cena de transformação na cabine telefônica, mas tudo bem. O que achei mais interessante com a chegada do homem de aço em National City foi o fato dele já chegar totalmente à vontade, sem cerimônia. Ficou nítido de como Tyler Hoechlin soube incorporar o personagem de forma satisfatória, indo além do que eu esperava. Ele tem uma cara meio de mongo, e por isso não dava muita fé nele, mas seu jeito carismático, junto com o tom leve da série, conseguiu cativar de primeiro instante.

Cat Grant foi a minha grande surpresa. O que foi ela toda “assanhada” pra cima de Clark? Eu simplesmente ri demais nesse momento, e quero muito em uma das possíveis aparições futuras dele na série – pois sei que voltará além dos quatro episódios inicialmente previstos -, Lois Lane venha junto. Imagina as duas numa disputa de gato e rato com o rapaz apenas observando tudo de camarote? Falando em nossa icônica personagem, e os momentos dela com Kara em cena? Como gostei da aproximação entre as duas, e isso não fez de forma alguma com que ela perdesse sua essência, a qual cativou o público na temporada passada.

Imagem: Arquivo Pessoal

Imagem: Arquivo pessoal

No meio de tantas novidades, fomos apresentados a Lena Luthor, e admito que já gosto dela. A belíssima irmã de Lex foi a principal vítima dessa premiere, mas algo me diz que não devemos confiar tanto assim nela. Por mais que ela tenha por enquanto a “melhor das intenções”, a personagem com certeza terá momentos para ficarmos bem espertos, mas mesmo assim já estou curioso para que a possível amizade entre a personagem e Kara possa ser bem explorada. Aliás, aposto que poderá ser algo bem nos moldes como era de Clark e Lex nas primeiras temporadas de Smallville.

O que me incomodou foi a cara de poucos amigos de Hank/J’onn para com nosso convidado especial, mas depois entendi tudo, graças a Alex. A princípio pensei que fosse mais “inveja”, porém, os dois tem um passado meio conturbado, que com certeza será abordado mais profundamente nos próximos episódios, e vamos torcer para que isso realmente possa ser resolvido.

John Corben foi o grande vilão dessa premiere, que a mando de Lex tentou matar Lena a todo custo. Eu achei bem bacana a forma como o personagem foi bem desenvolvido, sendo uma das melhores versões vista dele numa adaptação da DC em live action. O que foi visto a seu respeito serviu mais como um prelúdio do que está por vir de sua versão definitiva, Metallo. Ele é na minha opinião um dos maiores rivais de Superman, e já estou ansioso por demais de como será trabalhado em Supergirl. Que o vilão tenha uma importância bem mais potencial do que foi apresentada nesse primeiro instante.

Se na primeira temporada da série tivemos o dilema de Kara em ser a Supergirl, agora o jogo virou. Tendo assumido de uma vez por todas seu destino como heroína, é hora dela se achar em seu alter ego humano, e francamente estou curioso para ver como ela vai se sair agora como repórter da CatCo. Agora, amorosamente dizendo, eu amei por demais a personagem colocando James na friendzone, quase soltei fogos aqui. Os dois não combinam e eu sou team Winn, não tem jeito. Falando nele, gostei da importância maior que o rapaz ganhará na história a partir de agora, e mesmo que Supergirl não faça parte do mesmo universo das demais séries, quero muito uma interação entre ele, Felicity e Caitlin no mega crossover.

PS: E a referência a Gotham quando Superman salva um garoto? Simplesmente amei e ri.

PS 2: Quanto vocês querem apostar que Kara poderá se envolver amorosamente com esse misterioso personagem encontrado no começo do episódio?

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=59DBE064Ve8[/youtube]

6 comentários

Adicione o seu
  1. Melina L. Galante
    Melina L. Galante 13 outubro, 2016 at 15:58 Responder

    voltou muito maravilhosa. Eu tava com muito medinho desse Superman mas rolou um entrosamento bom entre os dois. Inclusive senti que o elenco todo estava mais firme e entrosado. Novos ares, né? Acho que até nisso essa mudança influenciou. Por exemplo, a cena de luta da Alex foi bem mais orquestrada do que em outros momentos.
    Como já foi falado várias vezes, agora estão onde sempre deveriam ter estado.
    Você ter apontado um quê de Clark x Lex em Smallville me abriu os olhos. Tinha notado uma potencial aproximação, mas não lembrava de onde tinha vindo essa fagulha.

    Agora, eu já tô é sofrendo adiantada com a ausência da Cat no decorrer da temporada! ai ai

    Ótima review, Duh!

  2. Avatar
    Álefe 13 outubro, 2016 at 12:07 Responder

    Que episódio! Clark
    Kent/Superman ao lado de Kara/Supergirl já quero mais! A cena da Cat Rainha se ajeitando para encontrar Clark me fez rir tanto que tive que voltar a cena pra ver de novo. Já estou ansioso para o combate contra Metallo e mais ainda para o desenvolvimento de Mon-El! o/

    • Eduardo Nogueira
      Eduardo Nogueira 13 outubro, 2016 at 12:36 Responder

      Cat, como sempre foi muito rainha, e a cena dela toda “assanhada” pra cima de Clark foi ESPETACULAR! E sobre Mon-El, já quero um romance entre ele e Kara na minha mesa pra ontem!!

  3. Avatar
    Álefe 13 outubro, 2016 at 12:04 Responder

    Que episódio! Clark
    Kent/Superman a lado de Kara/Supergirl já quero mais! A cena da Cat Rainha se ajeitando para encontrar Clark me fez rir tanto que tive que voltar a cena pra ver de novo. Já estou ansioso para o combate contra Metallo e mais ainda para o desenvolvimento de Mon-El! o/

  4. Lucas Franco
    Lucas Franco 13 outubro, 2016 at 00:18 Responder

    A série voltou de cara e casa nova e posso dizer que foi uma troca mais do que incrível. O aguardado fim do casal sem nexo Kara e James, a presença de Will na DEO, as milhares de refêrencias ao mundo da DC (Cadmus <3), a chegada do estranho Kryptoniano, o aparecimento de Superman… Tantas novidades que elevaram ainda mais meu conceito a respeito da série. Já não vejo a hora do nosso esperado crossover 😀

    • Eduardo Nogueira
      Eduardo Nogueira 13 outubro, 2016 at 07:03 Responder

      Realmente Luke a série voltou diferente, melhor e mais leve, estando onde devia desde seu episódio piloto. Foram muitas informações apresentadas, mas tudo na medida certo e com os ganchos soltos para episódios futuros. A série está tomando um rumo bem leve, que muito lembra a saudosa Lois & Clark. Sobre o Superman, como eu disse na review, me surpreendi com ele mega positivamente, e espero que ele possa fazer mais aparições recorrentes nessa temporada!

Post a new comment

Tags Supergirl