Supernatural – 12×10 – Lily Sunder Has Some Regrets

Imagem: Youtube/Reprodução
Imagem: Youtube/Reprodução

Lily Sunder Has Some Regrets” concentrou suas atenções sobre o anjo Castiel. Depois de passar quase que despercebido durante esta décima segunda temporada, Cas voltou a protagonizar um episódio e, em minha opinião, mandou muito bem!

Continua após publicidade

A estória começa com o assassinato do anjo Benjamin por uma mulher ruiva, com um tapa-olho. Enquanto era assassinado, Benjamin pede socorro a outros anjos e Castiel é um daqueles que escuta e identifica o emissor desse chamado. Intrigado com a situação e acompanhado pelos irmãos Winchester, Cas marca um encontro com dois antigos companheiros de batalha celestial, Ishim e Mirabel. Durante a reunião, Castiel é hostilizado e chamado de fraco pelos anjos (característica que se tornou muito marcante em sua personalidade e que eu já critiquei algumas vezes aqui no Mix de Séries). Mirabel acaba sendo morta logo no início da conversa pela mulher de tapa-olho. A ruiva, além de ostentar um estilo à la Elle Driver (personagem caolha interpretada por Daryl Hannah, em Kill Bill), também mostra que é muito boa de luta: fere Castiel e Ishim e, de quebra, deixa Sam e Dean parcialmente cegos! Durante a briga, Cas reconhece a mulher misteriosa como Lily Sunder.

Continua após a publicidade
Imagem: Youtube/Reprodução

Em 1901, um grupo de anjos veio à Terra para cumprir uma importante missão: matar um Nefilim, filho de um anjo com uma humana. Ishim, que liderava o grupo formado por Benjamin, Mirabel, Castiel e mais outros dois anjos, elimina a suposta aberração (uma garotinha chamada May) e sua mãe, Lily Sander. Pelo menos, foi isso que ele contou, mas logo se descobriu que a estória era bem mais sórdida. Na verdade, Ishim teve um caso com Lily e ensinou a ela tudo o que sabia sobre anjos, seus encantamentos e seu idioma, o enoquiano. Enfurecido pelo fato de Lily tê-lo trocado por outro anjo, Ishim inventou toda essa mentira por vingança e matou a menina, que nem era um Nefilim. Aproveitando todos os conhecimentos angelicais que aprendeu, Lily conseguiu manter-se viva durante mais de um século para vingar a morte de sua filha. Em troca, ela ofereceu o olho esquerdo em sacrifício, por isso a existência do tapa-olho. Entretanto, apesar de tudo, Castiel é quem elimina Ishim.

Continua após publicidade

Certamente, esse episódio assinala uma transição muito importante: finalmente Castiel voltará a ser o super angel que nós tanto amamos! Eu não aguentava mais presenciar sua atitude passiva e derrotista. Castiel virou motivo de chacota para anjos e demônios desde que tentou se passar por Deus, há algumas temporadas, e até hoje não conseguiu recuperar sua autoconfiança. Mas penso que isto está muito próximo de mudar. Ao trazer à tona o tema dos Neflilins, e tendo em vista que Lúcifer (um anjo) está prestes a ser papai, creio que Castiel se tornará decisivo nesta batalha.

Outro ponto importante que não pode ser negligenciado se refere às tais “consequências cósmicas” citadas por Billie pouco antes de ser morta. Quais serão elas? Não consigo nem pensar nas possibilidades! Com certeza, matar o filho do “coisa ruim” vai ser mais uma das tarefas homéricas que os nossos heróis terão que enfrentar. A praga que a Billie jogou não será um dos fatores facilitadores desta empreitada.

Continua após publicidade

O episódio “Lily Sunder Has Some Regrets” mostrou-se um excelente aperitivo, pois deu margem para suspeitarmos o que vem por aí. Queremos Castiel com força total para enfrentar os poderes das trevas! Fica a dica para os produtores de Supernatural.