Supernatural – 12×15 – Somewhere Between Heaven and Hell

Imagem: Youtube/Reprodução

É, até que não foi tão difícil convencer Dean Winchester a se juntar aos Homens das Letras Britânicos, hein! Bastou Sam admitir que os últimos casos em que os irmãos se envolveram foram dicas dos ingleses, para que Dean resolvesse entrar para a trupe, mesmo que a contragosto.

No episódio do último dia 09, os Winchester encararam novamente os temidos Cães do Inferno, aqueles que um dia já os levaram para as profundezas do abismo de fogo. Mas, surpreendentemente, não eram eles que estavam na mira dos caninos sedentos de sangue, mas pessoas comuns que nem ao menos fizeram pactos de encruzilhada. Na verdade, um dos bichinhos de estimação de Crowley foi liberto de seu cativeiro e começou a atacar aqui na Terra, assim mesmo, aleatoriamente.

Continua após a publicidade

Mas who let the dogs out? Claro que ele não fugiu por livre e espontânea vontade: dois demônios tiveram a brilhante ideia de despistar a atenção de Crownley para, então, descobrirem o que ele guardava tão protegidamente em uma de suas celas. Como já revelado em episódios anteriores, Crowley tem o capiroto sob seu domínio e, dessa vez, o negócio é para valer! Depois de se ver livre das correntes que o prendiam, o “coisa ruim” achou que havia conseguido virar o jogo, até que Crowley chegou e colocou ordem na casa: ele transformou o receptáculo do capiroto em sua própria jaula, ou seja, de lá ele não pode sair e seus poderes estão extremamente limitados. Por essa, ele não esperava!

Imagem: Youtube/Reprodução

No núcleo angelical da série, Castiel continua seguindo os passos de Kelly Kline e sua gravidez nada desejável. Durante suas andanças, Cas encontra um anjo que o convida a retornar para o céu e ajudar na luta contra o “Bebê de Rosemary” que está por vir. Segundo ele, Josué está liderando os anjos nesta batalha. Cas aceita a proposta do anjo na esperança de ter todos os seus pecados perdoados e, lógico, pelo bem maior. Agora, se isso é verdade mesmo ou apenas uma tentativa de tirar Castiel da jogada, nós não sabemos.

Neste episódio, vimos a formação de duas alianças e da aparente consolidação de um rei. Primeiro foram os Winchester e Homens das Letras Britânicos, depois Castiel, que finalmente retornou ao céu em (aparentes) bons termos com os anjos do céu. Há ainda a reafirmação de Crowley, que ressurgiu definitivamente como King of Hell.

Tal como já salientei em outras resenhas, o cenário vem sendo construído para culminar em uma grande batalha no final da temporada. O que vem chamando a minha atenção e gerando uma “duvidazinha” é o comportamento de Crowley. Não é de hoje que ele balança entre as forças do bem e as forças do mal, mas acaba sempre voltando para o lado negro da força. Será esta a temporada da redenção de Crowley? Hein, hein, hein? Eu gosto muito do personagem interpretado pelo ator Mark Sheppar, pois ele acrescenta sempre uma pitada de humor. Aliás, ele é uma mistura de amor e ódio! Os Winchester e Castiel podem negar, negar e negar, mas Crowley já faz parte da turma. Porém, somente no final saberemos se esses laços serão fortalecidos ou definitivamente quebrados. Isso vai depender de em qual lado Crowley decidirá ficar.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Bruno D Rangel 14 março, 2017 at 14:24 Responder

    Eu ainda acredito que Crowley se dará mal no final e morrerá. Ou ele, ou Castiel.

    O episódio teve referências a The Walking Dead (Quando Dean fala sobre o taco do pai, que faz o Negan de TWD) e a Game of Thrones (com o nome do cão Ramsey, que usava cães para caçar e matar garotas).

    Gostei do twist final de Crowley dominando Lúcifer. Os dois atores são muito bons. Só achei que o cão foi facilmente vencido, mesmo sendo um cão “especial”.

Post a new comment