Superstar – 3×01 – Audições

Imagem: GloboPlay/Reprodução

superstar-3x01

Continua após publicidade

Fala pessoal, o Superstar está de volta! Depois de dois anos ocupando o final das noites de domingo, o programa vem em sua terceira edição com exibição na parte da tarde, com o intuito de dar continuidade aos ótimos índices obtidos pelo The Voice Brasil Kids anteriormente.

Continua após a publicidade

Além do novo horário, as novidades também vêm na bancada de jurados, onde Daniela Mercury substituiu o cantor Thiaguinho. E sem contar Rafa Brites, que foi promovida de repórter de bastidores, para co-apresentadora da atração.

Continua após publicidade

Chega de papo, e vamos conferir como foi esse primeiro programa? Bandas cativantes, outras nem tanto, Daniela Mercury já mitando em sua estreia com seus erros, e Paulo Ricardo mais azedo que Simon Cowell. Vem com a gente que, essa semana excepcionalmente, contamos com a presença da nossa maravilhosa Carol Marques.

 

Continua após publicidade

PERFORMANCES

 

Fulô de Mandacaru – “É Proibido Cochilar / Chilique” (63%)

Clique aqui para ver a performance.

Ana (60%): Olha nóis aqui de novo, gente! A gente começou a nova temporada sem nem a tela subir. Francamente, eles não me animaram não. Entendi é nada da letra, e o erro da Daniela acabou ajudando o grupo a não se classificar.

Carol (70%): Precisamos valorizar o forró, que delícia de apresentação. Fiquei chocada que o povo dormiu e não votou. Rindo eternamente de Daniela que errou o voto dela. Quem nunca confundiu o sim e o não!

Edu (70%): Boa tarde! Olha nós aqui novamente com mais uma edição de Superstar. O reality já começou sem uma banda de rock, o que foi ótimo para não soar o óbvio. Falando desse grupo, que veio com um forró nativo daqueles, foi muito bacana e me deu vontade de dançar. O programa já começou com gafe, vindo da nossa nova jurada, Daniela Mercury. É uma pena a direção não ter aceitado o erro dela, pois eles mereciam sim da tela ter subido. Uma pena!

[skillbar title=”MÉDIA DO MIX: ” level=”67″]

 

Katarinas – “Medley” (77%)

Clique aqui para ver a performance.

Ana (45%): Super Espiãs Demais edição brasileira.  Claramente Sam, Clover e Alex. Odiei com todas as minhas forças e já quero que saiam. Apesar de gostar de funk (guilty pleasure), esse medley acabou me broxando um pouco.

Carol (55%): As Panteras Detonando… as músicas do funk ostentação! Tem atitude, tem dança, mas falta umas aulinhas pro vocal das meninas. Ficou uma bagunça, Daniela me representou com seu não.

Edu (60%): E essa versão mal feita das meninas super poderosas? Elas são bonitas e tal, mas achei farofada demais, não me convenceu. Excesso de firulas em audição de reality musical nunca é uma boa pedida, pelo menos em minha humilde opinião. Não vou negar, elas vieram com um estilo que está em alta, o pop/funk, e o Brasil está precisando de uma girlband desde o fim do Rouge. Espero muito que elas possam me surpreender na próxima etapa, pois por ora não me ganharam.

[skillbar title=”MÉDIA DO MIX: ” level=”53″]

 

Preto Massa – “Fumaça” (74%)

Clique aqui para ver a performance.

Ana (90%): Finalmente uma banda boa! Vieram na cara e na coragem com uma autoral, e não decepcionaram. Também me lembrou Chico Science, uma letra pesada e corajosa. Gostei.

Carol (85%): Eita que pegou fogo, com fumaça e tudo. Rock bebê! Esse ritmo já está consolidado com o Superstar, e por isso acredito que eles tenham chance de evoluir na competição. Autênticos e animados, gostei.

Edu (90%): Já gostei deles logo de cara, a vibe incrível. Preto Massa meio que soa uma versão rock do Planet Hemp, com letras de atitude e tudo mais. Já quero deixar meu cabelo igual do vocalista. Melhor apresentação brincando até o momento, se tornaram já um dos meus favoritos.

[skillbar title=”MÉDIA DO MIX: ” level=”88″]

 

Os De Paula – “Que Mina É Essa?” (74%)

Clique aqui para ver a performance.

Ana (85%): Parece que voltei aos anos 90, e vi Netinho de Paula no palco. Eu adorei, a vibe é dos anos 90, mas o pagode evoluiu para os anos 2010. Adorei eles e quero na final…ok, é demais, mas eu totalmente iria no show dos caras.

Carol (75%): Pagodinho delícia, música autoral que já vejo na rádio tocando e eu dançando enquanto limpo a casa. Levantaram o público, tem futuro no programa.

Edu (70%): Gente várias versões do Netinho de uma vez só, tipo uma versão brasileira de Orphan Black. Eles cantam igual o pai, e tipo conheço essa música há tempos, mas jamais pensei que fosse deles, estou perplexo aqui. Vão conquistar o público, mas nem tanto pelo fato de serem filhos do Netinho, e sim de terem o estilo próprio deles, sem imitar o pai, e samba sempre cativa a audiência também. Apesar de tudo estou um pouco decepcionado, pois queria que eles tivessem apresentado “Pagode da Cohab”.

[skillbar title=”MÉDIA DO MIX: ” level=”77″]

 

161 – “Quando A Chuva Passar” (79%)

Clique aqui para ver a performance.

Ana (70%): Achei a banda ótima, uma ótima releitura da Ivete Sangalo, mas achei que o vocalista gritou demais. No final da música, ele já tinha perdido a voz, e quando mais precisava de algo mais agudo, não conseguiu executar.

Carol (70%): Assim, foram corajosos. Banda de garagem de gente que gosta de música boa, e curtir a vida. Mas o vocalista gritou e desafinou demaaais, forçadinho querido. Mas o estilo e a força me lembram Reação em Cadeia. Bem guiados, quem sabe? Adorei a guria na batera, viva a diversidade!

Edu (90%): Adoro bandas dessa vibe, tipo muito mesmo, e gostei por demais da apresentação deles. Mesmo assim achei exagero eles terem pegado uma das músicas mais lindas de Veveta e transformar num metal agressivo, ficou interessante e ao mesmo tempo meio confuso. Mesmo assim, já estou curioso para eles pegarem outras músicas populares, transformando-as em metal.

[skillbar title=”MÉDIA DO MIX: ” level=”77″]

 

Alphazimu – “Beleza Pura” (74%)

Clique aqui para ver a performance.

Ana (80%): Lauryn Hill está cada vez mais rica, ela é poderosíssima. Na minha outra vida, eu devo ter nascido na Bahia, pois eu adoro esse gênero musical. Ijexá, particularmente, é um estilo que me toca muito. Apesar de não ter apresentado um ijexá, eles representaram muito bem a Bahia. E a vocalista é lindíssima e a cara da Lauryn Hill, de Mudança de Hábito.

Carol (60%): Paulo anda mal humorado, credo. Não faz meu estilo também, achei meio lento. Se você está só escutando fica um tanto sono, mas se você olha a guria se balançando toda da até um ritmo bom. Vocalista bem estilo baiana maravilhosa. Não vejo chance pra final, faltou força.

Edu (70%): Eles podem até ter uma vibe positiva e tal, mas não é um estilo que gosto. Ainda pra ajudar vieram com uma música de Caetano, que me dá sono eterno (seria eu um coxinha por não gostar dele?). Sorte ao grupo!

[skillbar title=”MÉDIA DO MIX: ” level=”70″]

 

Supertoy – “Blecaute (Slow Funk)” (62%)

Clique aqui para ver a performance.

Ana (35%): Eu não sei se gostei ou não. Gosto de “Blecaute” e até de Jota Quest um pouquinho, mas não senti firmeza nessa banda. Talvez uma autoral teria surtido mais efeito.

Carol (40%): Nãooooo que bagunça esse início de música, que desafino esse rapaz. Esses novinhos precisam de uma estrada ainda. Vocalista perdeu a força durante o som, e no final já estava morrendo. Para a Sandy faltou pegada, surpresa com essa menina. Faltaram várias coisas.

Edu: (10%): Odeio essa música com todas as forças, isso já contou pontos negativos para mim. A apresentação em si foi um desastre total, e não via a hora que terminasse. Queria Superstar morto!

[skillbar title=”MÉDIA DO MIX: ” level=”28″]

 

Turne – “Me Esqueça” (89%)

Clique aqui para ver a performance.

Ana (100%): Temos, provisoriamente, a nova Scalene da edição, minha gente. Banda completa, a vocalista canta muito bem e já estou no Spotify procurando eles. Turne foi, das três edições, a banda mais completa musicalmente.

Carol (90%): Olha a guria do The Voice! Eles já têm experiência, e a vocalista imprime alma no que canta. Cheios de estilo, carisma e garra, vejo grandes chances para Turne no Superstar.

Edu (100%): Gente do céu, estou extasiado aqui com essa banda maravilhosa. Turne já se tornou definitivamente minha banda predileta da temporada, com uma performance linda e emocionante. Que música minha gente, demais, surpreendente, arrepiante. Essa vocalista tem uma voz absurdamente poderosa, e acho que ela vai nos surpreender. Já sinto cheiro de finalista.

[skillbar title=”MÉDIA DO MIX: ” level=”97″]

 

GroovI – “I’m Still In Love With You”(82%)

Clique aqui para ver a performance.

Ana (80%): Vir com Sean Paul é pra quem tem coragem. Uma música que tem uma groove massa, mas complicada de cantar. Apesar de ser uma versão parada, ele representou bastante!

Carol (65%): Começou bem lento de dar sono, mas rolou uma mistura rápida ali no meio que levou os jurados a votarem sim. Adorei a voz da vocalista, mas eu apostaria em músicas mais pra cima, porque agora o programa é depois do almoço, para dormir falta pouco.

Edu (85%): Eles já vieram com uma música, que é um grande clássico, mesmo não sendo tão antiga. Que vibe gostosa, o qual gosto muito, quase levantei da cadeira aqui para dançar, e o melhor de tudo, não tem Sean Paul participando, kkkkkk (por onde anda?). Apesar disso, faltou um “quê” para a apresentação ter sido o extremo do perfeito, mas gostei mesmo assim.

[skillbar title=”MÉDIA DO MIX: ” level=”77″]

 

Assim foi o primeiro programa dessa nova temporada de Superstar. O que acharam? Já tem alguma banda favorita?

Até a próxima semana!