Teen Wolf – 5×14 – The Sword and the Spirit

Fonte: spoilersguide.com

Eu costumo dizer que essa temporada tem sido confusa e até, certo ponto, desleixada, mas foi bom ver um pouco do brilho das temporadas passadas nesse episódio. O final do episódio foi PERFEITO. A reunião do pack, a trilha sonora incrível, o reencontro do Scott com o Deaton, foi tudo muito bem executado, bem amarradinho, e ainda melhor foi a volta de Deucalion, com fome de vingança. A dinâmica entre a Lydia e a Meredith, por exemplo, foi bem bacana. Uma sensação que tive foi a de que, aqui, Lydia passa a assemelhar-se, e muito, a Scott, à medida que ela é inexperiente, como ele era, e Meredith passa a servir como uma Derek, uma mentora.

Fiquei feliz ainda pelo fato de os escritores lembrarem, através da fala do Stiles, que a Lydia é a personagem mais inteligente da série, ao fazê-lo admitir que ela entende coisas que até mesmo ele, que é super esperto, não entende. Isso ajuda a dar um respaldo para a personagem, que, ultimamente, me pareceu resumida a gritos, ser arauto da morte e donzela indefesa. Também foi bom ver a química bacana entre Kira e o pai. É divertido ver que ainda têm personagens que agem naturalmente, um pai preocupado e uma filha irônica. Sinto falta disso principalmente porque Stiles, que era o “cara normal” da série, não tem me passado essa sensação já há um tempo.

Ainda no lado positivo, temos Malia, que finalmente acrescentou algo à estória. FINALMENTE. Eu fiquei, nessa temporada, com a péssima sensação de que a personagem não evoluía, ainda mais pela ausência de tempo na tela. Ela praticamente não aparecia ultimamente e eu realmente gosto dela, acho que tem muito a oferecer. E, falando em Malia, eu não acredito que costumava shippar ela com o Theo. Que babaca. O personagem é simplesmente intragável. O pior de tudo é que ele me passa essa impressão de cópia mal feita do Peter, só que com a personalidade ainda mais imbecil. Simplesmente odiável. E a traição dele não foi nem um pouco inesperada, totalmente previsível. Dele eu espero tudo.

Continua após a publicidade

Entretanto, o mais bacana foi definitivamente a volta do Gerard (o avô da Allison). Se o Gerard em temporadas passadas era um vilão odiável, agora eu começo a desenvolver por ele certo respeito, pela maneira como ele confronta os Dread Doctors, com os truques de caçador de sempre e o fato de ele ter uma relação de confronto e certa complacência com Scott. Cara, fala sério, ele conseguiu parar os Dread Doctors de primeira, só com um aparelhinho. Melhor vilão. Melhor apoio.

Em contrapartida, o excesso de tempo levado para desenvolver um arco e a utilização de um acontecimento do 14º episódio lá no primeiro foram pontos extremamente negativos, não só do episódio, como da temporada. O excesso de vilões – A ideia de expandir o universo da série, que foi tomada em prática a partir da segunda temporada, foi muito boa, e ajudou a dar um fôlego à série. Só que, em meio a tantas criaturas, surgem esses mistérios, os Dread Doctors, que ainda não mostraram a que vieram – e de personagens de apoio (sério que tem que mostrar cada familiar de cada membro do pack, mesmo que eles não adicionem em nada o plot?) acaba por fazer com que a série fique um pouco lotada. E é difícil de lembrar todo mundo, ainda mais quando em cada episódio é revelado alguém novo.

Outro ponto negativo foi o embate entre Malia e Loba do deserto. Na minha mente, o confronto entre mãe e filha seria épico, mas foi bem simplístico. Pensei que ela, a Loba, fosse a próxima Big Bad, mas nesse episódio eu pelo menos não consegui sentir dela nenhuma ameaça. Ela apenas não tem como carregar o fardo de ser vilã. Parece o Theo/Dread Doctors/The Beast, que tiveram de ser unidos para representarem uma ameaça como o Nogitsune ou o Deucalion.

No final de tudo, foi um excelente episódio. O lance de tecnologia e sobrenatural já foi explorado antes por Buffy, série que serviu (e serve até hoje) de inspiração para TW. Até agora, assim como em Buffy, o tema tem sido mal explorado em geral, mas, assim como Buffy, TW sabe fazer bons momentos de revelação, lutas divertidas e muito drama, o que é sempre excelente e esse episódio não foge à regra.

Tags Teen Wolf
Avatar

Roger Olly

Virginiano com ascendente em gêmeos. Fã de The Magicians e Imposters. Faço reviews de New Girl, Teen Wolf e escrevo a coluna Spoiler Alert.

No comments

Add yours