Teen Wolf – 6×14 – Face-to-Faceless

Imagem: Youtube/Reprodução

Um episódio que demora muito construindo aquele momento ápice e que, com certeza, é a peça central para o desenvolvimento do resto da temporada, esse é “Face-to-Faceless”. Após três episódios que variaram em qualidade, o quarto episódio do segundo bloco da sexta temporada finalmente dá indícios de desenvolvimento desta que é a trama final da série.

Já sabemos, seguindo o desenvolvimento lento, mas estável, que o episódio trouxe, que o vilão da temporada não é Gerard, mas sim a criatura sinistra com íntima relação com aranhas que consegue instigar medo em todos os personagens (exceto, ao que parece, em Malia, que atacou rapidamente o monstro), além, é claro, de criar paranoia generalizada, o que promete ser o foco central da série daqui em diante. Liam sendo linchado por uma multidão de adolescentes raivosos e Scott dando de cara com um micro exército de caçadores só reforça o perigo do vilão: a loucura acomete qualquer um.

Essa ideia, a de uma multidão enfurecida, até que está sendo bem desenvolvida, mas a essa altura do campeonato traz um certo atraso, especialmente porque já são seis temporadas e todo mundo em Beacon Hills sabe das criaturas sobrenaturais (palavras do Danny algumas temporadas atrás). Parece muito mais um plot para segunda ou terceira temporada que algo para uma temporada final.

O episódio, novamente, traz a já surrada trama de Scalia. Aqui faz-se necessário um “thumbs down”, porque, como eu já disse, desconstrói toda a edificação da personalidade dos personagens. Não só isso, nem os próprios escritores estão conseguindo fazer com que pareça algo orgânico e natural. O casal parece forçado e falso. Não há necessidade de criar mais um casal só para que os personagens não fiquem sozinhos, mas se houvesse teria sido melhor trazer Allison de volta, até porque personagens mortos voltarem à vida não é algo tão inesperado nessa série.

Tenho ainda que falar de Tamora, a nova vilã que veio para atormentar a turma de Scott. A amarrada que os escritores fizeram entre a backstory dela e a besta de Gévaudan por si só já valeu o episódio. Pareceu realmente algo planejado, o que traz em si um esmero e um cuidado com as tramas que há muito não via na série. Agora a coisa ficou séria, ao que parece, e teremos mais lacres e tramas bem amarradinhas (espero não azarar a expectativa por estar falando isso, mas fiquei ultra esperançoso). Sobre a personagem em si, devo admitir que a adição dela se fez necessária por conta da trama da temporada e ela não está tomando tanto tempo de tela quanto eu pensei que estaria. Uma adição valiosa, mas que poderia ter vindo mais cedo, como já falei do próprio conteúdo da temporada.

Bem, com tudo que aconteceu devo dizer que o episódio foi bem satisfatório. Nada de fillers, só desenvolvimento da trama principal, algo que deve ser prezado em séries de drama seriais, como Teen Wolf se iniciou. A inclusão de Gerard como um vilão é outro ponto positivo, especialmente considerando que ele não é mais o vilão nuclear, mas apenas um subvilão, ajudando alguém maior, que é o cadáver que gera o nome do episódio. No fim de tudo, foi bem agradável assistir e mais ainda criar a expectativa pelo seguinte. Faltam apenas seis agora.

Tags Teen Wolf
Avatar

Roger Olly

Virginiano com ascendente em gêmeos. Fã de The Magicians e Imposters. Faço reviews de New Girl, Teen Wolf e escrevo a coluna Spoiler Alert.

No comments

Add yours