The 100 – 3×03 – Ye Who Enter Here

Imagem: Arquivo Pessoal

Imagem: Arquivo Pessoal

 

 

Continua após a publicidade

É cada vez mais certo que quando há alguma possibilidade das coisas melhorarem em The 100, elas melhoram. Após dois ótimos episódios, vimos um terceiro que não deixou nem um pouco a desejar. Ainda mais sério que os seus antecessores e sem espaço para as “bobagens” de alguns personagens, “Ye Who Enter Here” não poupou esforços para seguir caminhos não óbvios, contrários às ideias plantadas anteriormente.

Avançando uma semana desde o reencontro de Clarke e Lexa, as coisas já pareciam mais tranquilas e encaminhadas para um acordo a cerca da cabeça da Wanheda. Só pareciam. Clarke ainda culpa Lexa pela traição no Mount Wheater, e com e ajuda de Roan até tentou matá-la, mas não teve coragem de seguir em frente e acabou se juntando a comandante em um plano para a proteção dos dois povos. Algo que já era esperado, mas que não deixa de ser interessante.

Também na capital, e para uma reunião a respeito de um tratado de paz e da resolução de diversas questões, Abby e Kane logo descobriram que Lexa queria incorporar o Arkadia na aliança dos 12 Clãs, transformando-o no 13º. O fato de o acordo ter sido aceito (com cerimônia e tudo mais) ainda deve implicar em muitos desentendimentos. Nem todos da Arca devem concordar (vide Pike e seu ódio declarado por qualquer Terra-Firme), assim como nem todos os líderes e guerreiros dos 12 Clãs. Mesmo com o benefício da proteção, fazer parte da aliança significa tornar-se, mesmo que indiretamente, um Grounder, bem como seguir a comandante em suas decisões.

Ao contrário do que se pensava ao final do episódio passado, o Mount Wheater não deve mais ser visitado, uma vez que foi pelos ares junto com a metade dos sobreviventes da Estação de Agricultura da Arca que estavam lá, assim como Gina, namorada de Bellamy. Todas as mortes foram causadas pela Rainha do Gelo, que enfim resolveu dar as caras. Com ajuda do que parece ser o último homem do Mount Wheater, a rainha má enviou Echo, um velho conhecido de todos nós para enganar o povo da Arca e levá-los até a capital enquanto o Mount era destruído pelo assassino misterioso e a guerra era iniciada. Antes disso, porém, resgatando elementos e histórias lá do início da série, Raven e Sinclair tiveram ótimas cenas e diálogos juntos, o que tornou toda a sequência antes da explosão ainda mais complicada de assistir. Sobreviventes mais uma vez, os dois devem sofrer grandes impactos após tudo o que passaram na montanha. Aliás, Raven não tem sossego mesmo, né? Sempre com uma nuvem negra sobre a cabeça. Continuemos na torcida para que a moça possa ser um pouco mais feliz.

Ao final de mais um episódio excelente, temos algumas pistas do que pode acontecer futuramente. Kane já carrega a marca da aliança no braço e por isso deve se tornar o novo Chanceler (um posto que mais tem parecido uma dança das cadeiras). Clarke, por sua vez, deve cuidar dos interesses do seu povo lá mesmo da capital, ao lado de Lexa, que já prometeu nunca mais traí-la e cuidar “dos que vieram do céu” como se eles fossem o seu povo. E não podemos esquecer que a guerra já foi declarada, o que enche ainda mais de expectativas todos os episódios que ainda estão por vir. Algumas pontas continuam soltas, como toda a trama da Cidade da Luz. Além de toda a nebulosidade a respeito dela, não há quem possa afirmar com certeza como ela se ligará a trama principal. Plot Twist à vista? Provavelmente.

Tags The 100
Avatar

Junior Ferreira

Homem-Aranha em algum universo paralelo.

No comments

Add yours