The 100 – 3×04 – Watch the Thrones

Imagem: Arquivo Pessoal

Imagem: Captura de Tela/Reprodução

Continua após as recomendações

 

Depois do que pareceu uma onda de vitória agridoce para o skaikru no episódio passado, The 100 segue com a história, e como era de se esperar, os problemas não demoram a surgir na casa da Heda, e é claro, na Arkadia também.

Continua após a publicidade

O plano de Nia (Rainha do Gelo) foi melhor do que eu imaginava. Ela não pretendia testar a força militar da Comandante de Sangue e sua nova mascote – a Wanheda Clarke – com a destruição de Mount Weather, o objetivo dela era meramente criar um cenário em que evidências suficientes pudessem apoiar a tomada de poder orquestrada por ela (#WellDone).

Mas o plano dela encontrou o impedimento da falta de unanimidade, já que os membros do Skaikru são agora o 13º Clã. E, para manter o ritmo acelerado que o cliffhanger do episódio passado (e o início deste) deixou, não sei se premeditadamente ou se puro impulso, Nia lança o desafio a Lexa, no que parece ser um julgamento por combate – será que foi por isso que o título do episódio é “Watch the Thrones”? Até as distopias teen copiam GoT?

As coisas também não estão muito bem em Arkadia. Estava na cara que Pike seria uma nova dose da campanha “ódio aos Grounders” – que mesmo sendo redundante, até que rende um bom catalisador para acelerar as coisas nos subplots – e que ele não deixaria os eventos em Mount Weather (ou a aliança com Lexa) sem retaliação, e ele parece disposto a desafiar os Chanceleres 1 e 2 – só eu acho que seria mais prático fazer Kane e Abigail dividirem o comando do que ficar passando esse broche de um lado para o outro? – para chegar ao seu objetivo (e como bônus, se tornar o Chanceler 3). Ah, não vamos esquecer dessa onda de ódio anti-grounder que ele está motivando. Se Thelonius não se apressar, a estupidez de Pike vai matar todos muito antes do que aquela A.I. bizarra.

Ainda na Arkadia, ou melhor, saindo dela, parece que o bromance de Jasper e Monty não está completamente destruído. Eles embarcaram numa road trip para o antigo acampamento – nostalgia da Season 1… – e finalmente ter um momento para lavar a roupa suja sem maiores interferências. Trazer as cinzas de Finn e mostrar como Jasper (depois de #finalmente ser deixado por Monty) desmoronou foram duas jogadas brilhantes da produção.

Imagem: Arquivo Pessoal

Imagem: Captura de Tela/Reprodução

Qualidades e defeitos a parte, algo que sempre foi essencial em The 100 sempre teve uma capacidade de surpreender só vista na Shondaland, e “Watch the Thrones” não negou essa essência. De todos os planos possíveis que Clarke poderia ter adotado depois da sua discussão com Lexa, sugerir que Roan tomasse o lugar da própria mãe foi surpreendente, mas não tanto quando o príncipe banido se propor a ajudar Clarke.

É claro que pelo tom do texto, você pode pensar que supor que a minha opinião sobre o episódio e a série não é lá dos mais positivos, mas você está errado. The 100 arrancou silêncios, gritos, palmas lentas de surpresa e seu próprio #OlhaEla para Lexa, e tudo isso só neste episódio. Ninguém poderia supor que o plano da Comandante era similar ao de Clarke, só que com uma dose gigante de drama no processo. Lexa conseguiu derrotar Nia, colocar um rei que ela subjulgou publicamente no comando da nação do Gelo e continuar viva para contar a história. #YouGoGirl

Infelizmente, o episódio precisou chegar ao fim, só para nos deixar mais loucos de vontade de ver o próximo. E pela promo,”Hakeldama” testará cada um e todos os personagens possíveis. O massacre ao exército enviado por Lexa, o retorno de Jaha, as escolhas que Bellamy e Octavia terão que fazer… tudo isso nos aguarda. Então, só resta dizer leidon, e é claro, mebi oso na hit choda op nodotaim.

 

[youtube] https://www.youtube.com/watch?v=s2SquY7Z4cY [/youtube]

Nenhum comentário

Adicione o seu

Tags The 100