The Big Bang Theory – 9×17 – The Celebration Experimentation

Imagem: Minha Série

Imagem: Minha Série

 

“You make me laugh, you make me a better scientist, you make me crazy. You’re more than just my roommate… You’re my brother.”   – Leonard Hofstadter.

Essa semana comemoramos 200 episódios de The Big Bang Theory, e comemoramos também o aniversário do Sheldon. Antes de tudo tenho que deixar claro um fato muito importante: o quanto esperava mais desse episódio. Foi bom? Foi. Foi engraçado? Foi. Foi uma boa comemoração? Então…

Continua após a publicidade

Na minha opinião, o erro deles foi focar o episódio no Sheldon… again! Poucas séries atingem o marco de 200 episódios e o mérito para essa conquista é tanto dos produtores, roteiristas, e o resto do pessoal do backstage, quanto do elenco que se dedica a dar vida aos personagens e nos fazer. Dito isso, por quê diabos focar apenas no Sheldon? Tudo bem que ele é um dos preferidos e talvez o que mais cresceu, mas ainda assim me apareceu errado.

Por quê não fizeram uma viagem especial para algum lugar? Ou ir jantar em algum restaurante todos juntos? Ou até ficar em casa mesmo e fazer uma noite de jogos com os convidados que apareceram nessa festa? Pelo menos algo que dê atenção a todos os personagens interagindo entre si sem ser em prol do Sheldon, por causa dele, ou por ele. Querem ver como eu tenho razão? Simples. O passado de quem veio à tona? Quem recebeu homenagens? Quem ficou triste e todos tentaram fazê-lo se sentir melhor? Pois é.

Agora, se relevarmos tudo isso e esquecermos que o episódio era para ser comemorativo e considerarmos como mais um episódio semanal, então tivemos sim um episódio agradável e divertido.

Imagem: Gamers Sphere

Imagem: Gamers Sphere

Um dos melhores momentos do episódio fica por conta da discussão dos meninos no carro sobre quem é o melhor Batman, com o Batman! Isso é para poucos, literalmente! E o que foi aquela cena de Amy fazendo indiretas pejorativas para o namorado? Morri de rir com a cara confusa de Sheldon. E Penny fez algo que eu queria ver há muito tempo: calar a boca do Stuart! Afinal, quem aguenta aquela pessoa chata e cheia de autopiedade para distribuir por aí, inclusive para os que não querem ouvir? Pelo amor de Deus, até no brinde ao Sheldon ele fala do quanto se sente isolado, abandonado e blá blá blá.

Por falar em brindes, algumas lágrimas intrusas fizeram questão de surgir durante o brinde de Leonard. Outra cena absurdamente fofa foi a de Penny e Sheldon no banheiro e depois aquele abraço maravilhoso, que me lembrou da cena do presente de natal da segunda temporada em que ele a abraça pela primeira vez. Nostalgia feelings

E só para constar, quero o Stephen Hawking cantando no meu aniversário. Ele estava arrasando!

No comments

Add yours