The Blacklist – 2×9/10 – No. 21: Luther Braxton/Conclusion

257379

O retorno de The Blacklist, logo após o Superbowl já chegou causando com a captura do Red em Honk Kong pela CIA. E o pessoal do FBI sem saber do paradeiro dele, só serviu pra deixar a tensão sobre o que poderia ser feito com ele, nas alturas.

Mas com o andar da carruagem, a gente lembra que nada que Red faz é por acaso, sempre tem um interesse por trás de todos os passos dele. E que ele se deixou ser preso pela CIA para que pudesse ficar perto do Luther Braxton, prisioneiro da segurança máxima que está articulando a sua própria fuga. E que o Red quer saber o motivo do interesse dele pelos arquivos da CIA antes de ele fugir.

Como se não bastasse o Luther conseguir arquitetar uma fuga de dentro de uma cela de segurança máxima, ele ainda conseguiu manter reféns os agentes do FBI, Ressler, Navabi e o WHO, que foram submetidos a tortura/estrangulamento, que foi agoniante.

Continua após a publicidade

Tudo isso tem a ver como interesse do Braxton em conseguir o Fulcron, que é algo que tem os podres das pessoas mais importantes dos EUA, e com isso, provavelmente vazá-lo e assim começar uma “guerra de interesses”. Para que esses segredos não sejam descobertos, a CIA ordena que sejam lançados mísseis na prisão, que por ser secreta, nenhum civil vai dar conta do ocorrido.

Depois da explosão, que Keen pensa que Red está morto (e ele ressurge das cinzas com o seu “exército” de um homem só), deu pra perceber o quanto o Red é BADASS, metendo bala em todo mundo sem olhar para trás para salvar Liz, mas os esforços foram em vão. Pois quando o míssil atinge onde eles estão, Braxton conseguiu fugir com ela para a costa.

259955

Estranho, porém com sentido, Braxton sequestra Elizabeth para fazer um tipo de “terapia” para tentar acessar as memórias dela do dia do incêndio para saber onde foi parar o Fulcron. E foi com essa parte do episódio que deu para perceber que a Megan Boone de hoje, não parece a mesma do começo da série, com uma performance sofrida e forçada. Na minha opinião, foi a melhor cena dela até agora na série. Fiquei nervosa com o que ela iria lembrar, se lembraria quem era o pai dela, como foi que aconteceu o incêndio. Até pensei que ela realmente lembrou do ocorrido, mas depois que a médica responsável pela sessão da terapia falou que a memória dela já tinha sido “alterada” uma vez antes, fica mais difícil de descobrir o que realmente aconteceu naquele bendito incêndio.

Observações:

– A dúvida é: a cara de preocupado do Red, quando Liz estava acessando as memórias, era com medo do que ela poderia lembrar, ou preocupado com a dor da lembrança?

–  Red realmente ficou chateado com o modo que Liz agiu após acordar do “transe”, colocando toda a culpa para cima dele. O que “não faz nenhum sentido” já que as memórias dela foram mexidas e ele provavelmente sabe disso.

– Masha? Não. Elizabeth é mais bonito.

– Quanto mais penso que estou entendendo algo, eu fico mais confusa.

– Sobre o Fulcron: “Eu estava aqui o tempo todo, só você não viu…

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours