The Blacklist – 3×02 – Marvin Gerard

 

Continua após as recomendações

Imagem: NBC

Imagem: NBC

 

Continua após a publicidade

Há muito tempo eu não me sentia ansiosa/nervosa com um episódio de The Blacklist, e esse me fez acreditar que nem tudo a respeito da série está perdido.

Reddington, que conhece Deus, o mundo e a Rússia, conseguiu por meios ilícitos informações a respeito da solicitação da Lizzy de imunidade diplomática. Algo que a gente já sabia que não iria dar certo, uma vez que o Cabal conseguiu colocar o Karakut, terrorista russo em solo americano, e ainda fez ele infectar ela com o vírus que matou o congressista. Mas como inteligência não é o forte dela, Red conseguiu contatar Ressler, que salvou Keen de chegar no aeroporto, onde ela pegaria o vôo para Moscou e seria morta. Não necessariamente nesta ordem.

Elizabeth fugitiva está se tornando mais interessante do que a agente do FBI, que sempre ficava ofuscada pelo brilho do Reddington. Agora trabalhando/fugindo juntos, prevejo o potencial dela crescendo. Mas será que ela se tornará uma “bomba-relógio”? Visto que Red teve todo o esforço para apagar a memória dela, e fragmentos estarem voltando do passado sombrio com a família envolvida na KGB? É a única explicação para o comportamento violento dela na lanchonete, e ainda apontar a arma para o Reddington? Confesso que fiquei um pouco apreensiva com esse “cativeiro”. Tanto pelo comportamento dela, como as ameaças do Reddington para com os reféns. Não posso dizer que ele não faria isso, porque ele é uma boa pessoa, já que boas pessoas não estão na lista dos mais procurados do FBI, certo?

 “I’m not saying it’s easy to ignore the way people look at you, but I hope you can find some solace in the fact that when I look at you..”

Marvin Gerard, ex advogado do Red, e que foi preso por sequestrar o filho em uma atitude desesperada, aparece por conta de uma das exigências dele para não matar nenhum refém do restaurante. Claro que ele  não seria chamado se não fosse importante. E ele é um dos melhores advogados do país. Com Marvin fora da prisão, Red terá mais um aliado na guerra para limpar o nome da Lizzie com o FBI.

No final, o Cativeiro foi só uma desculpa para Red conseguir o Marvin e fugir, já que a lanchonete tinha uma passagem secreta para sabe-se lá onde, como todos os lugares que ele frequenta. Isso que me deixa desacreditada um pouco da série, visto que às vezes parece muito forçada as fugas. Mas exceto isso, só tenho elogios e nervosismo a acrescentar sobre esse segundo episódio. Que continue assim, e não caia na mesmice e nos casos para encher linguiça. E não, eu não consigo chamar ela de Masha. Para mim vai ser sempre Elizabeth Keen.

 “That’s Polaris, the North Star. That’s how sailors used to find their way home. When I look at you, that’s what I see. I see my way home.”

Meu coração quase explode com essas palavras do Reymond para Elizabeth.

E por gentileza, salvem Dembe! Reddington esqueceu da existencia dele? Ele não pode sofrer assim! #Justice4Dembe

 

Ps.: Tom is back <3 e ainda vai se unir com Ressler. Meus shipps estão de volta! Mas Liz está longe de ambos. Triste!

Nenhum comentário

Adicione o seu