The Blacklist – 5X08 – Ian Garvey

Imagem: NBC/Divulgação

“A curiosidade matou o gato.” Esse famoso e desgastado ditado popular vai servir muito bem para ilustrar o último episódio da mid-season e colocar as inscrições finais na lápide do marido da nossa heroína Elizabeth Keen. Todos nós que acompanhamos a série, ávidos por notícias de tudo que se refere a ela,  sabemos a alguns dias, que Tom morreria por sua insistente busca para desvendar o mistério da ossada. O que não sabíamos era em quais circunstancias aconteceria.  Pois bem que, mesmo depois de vários avisos dados por Red, depois de quase morrer e ver duas pessoas que ele próprio envolveu na causa serem assassinados, nem mesmo assim Tom Keen conseguiu dar o braço a torcer e largar sua perseguição por respostas. Conseguiu suas respostas e perdeu a vida para isso, sem ter tempo para compartilhar sua descoberta.

Porém, sua morte não foi em vão. Serviu sim para mostrar, em uma cena com dramatismo característico de grandes produções Hollywoodianas, que ele amava muito Liz e estaria disposto a morrer por ela, como o fez, travando uma luta hercúlea (depois de ser esfaqueado múltiplas vezes) com aqueles que viriam a ser seus assassinos.

Continua após a publicidade

Emocionante tudo que envolveu o momentos finais do episódio: Tom morrendo e mesmo assim preocupado em manter Elizabeth acordada para chegar até o hospital; Reddington fazendo de tudo para salvar os dois e se frustando de forma categórica por sentir que provavelmente não conseguiria a nenhum deles; e toda a equipe  reunida angustiada, observando o sopro de vida do casal se esvair…

Difícil imaginar um roteiro mais impactante para o fim de um ciclo importante na trama. Que será de Liz agora? Como isso afetará sua relação com Raymond? Estas respostas virão com o tempo, não de mão beijada e explícita, mas na sutileza do desenrolar das interações entre os personagens.

A série recorreu a um salto temporal, penso que foi acertado, pois o tempo trata de recolocar as coisas numa certa ordem que permite estabelecer um pouco de calma a grandes traumas. Entretanto, a mais traumatizada vai ter que passar por isso.

E se existe ainda uma dúvida grande sobre a paternidade de Raymond sobre Liz, isso não tem mais tanta importância, visto que podemos chamar de pai uma pessoa que aparentemente passou quase um ano ao lado da cama da filha, esperando que esta acordasse.

E para nós também vai parecer um ano ter que esperar até 03 de janeiro para o retorno da série. Até lá!

Avatar

No comments

Add yours