The Catch – 1×02 – The Real Killer

Imagem: Banco de Séries

Continua após as recomendações

 

Então… quando você cria altas expectativas para uma série e isso vai por água abaixo? Essa é a sensação que ainda The Catch me causa. Assim como no piloto, o roteiro da série tem vários furos que comprometem um pouco o desenrolar do drama. Por exemplo: como assim o Jeffrey não troca ou simplesmente tira o tênis sujo da praia quando ele vai atrás da Alice? Não ter trocado de tênis é coisa de amador. Outro furo de roteiro, para mim, foi o lugar onde foi escondido as joias, porque é um lugar fácil de descobrir. Agora o pior de todos os furos: um ipad com bateria desde 2010 hahahahahaha. A gente sabe que um ipad não dura nem um dia, imagina seis anos de bateria! Enfim, esses furos bobos de roteiro nos dão a impressão de que os produtores a escrevem de qualquer jeito, que não pensam nos fatos pormenores. Não estou dizendo que a série tem que ser totalmente fiel à realidade, pois é um drama fictício, mas essas questões devem ser deixadas de lado.

Continua após a publicidade

Desde o piloto, The Catch já indicava que seguiria a linha procedural e isso foi ratificado nesse segundo episódio. A investigação com a qual Alice se depara é sobre o assassinato de Edith Rockwell, uma estilista, que se casou com Jeffrey Bloom, um modelo. O romance entre o casal foi bastante criticado, pois ele tinha quarenta anos de diferença em relação à Edith. Ela foi brutalmente assassinada e ele foi acusado de matá-la. Durante a prisão, ele conhece Rebecca, uma jornalista que acredita na inocência dele e acaba reunindo provas para tirá-lo da prisão. Eles acabam se apaixonando e se casando. Rebecca e Jeffrey vão à agência onde Alice trabalha para descobrir o verdadeiro assassino de Edith. Todas as provas levavam ao filho da Edith, Payton. No fim das contas, o verdadeiro assassino foi o próprio Jeffrey.

O caso da semana não teve nada de espetacular e nada novo. Acho que seria muito mais legal se o filho da Edith, Payton, fosse o verdadeiro assassino porque só assim fugiria do óbvio, ou seja, homens jovens que casam com mulheres mais velhas por causa do dinheiro delas. Essa história é tão boring, sem graça e tão óbvia que quando descobrimos que o Jeffrey manipulou a todos, incluindo a esposa e o pessoal da agência, não ficamos surpreendidos com essa descoberta. O caso da semana do piloto foi melhor.

E o que dizer do Peter Krause, amor meu desde Six Feet Under? *-*. Continua lindo, sexy, maravilhoso e charmoso. Ele realmente conseguiu enganar a princesa Zara e ela caiu direitinho na sua lábia, assim como acontece com Alice. Essa trama do “Christopher Hall” (o nome está entre parênteses porque não é o seu verdadeiro nome) será a melhor coisa de The Catch.

Será que Alice conseguirá se vingar do Hall? Será que ela vai conseguir desmascará-lo e dizer aos quatro ventos a sua verdadeira identidade? Será que a Alice Vaughan vai algum dia se relacionar com alguém? Eu aposto um sim para todas as perguntas porque a série já mostrou o quão ela é determinada. Por outro lado me incomoda o fato de tudo ser descoberto tão facilmente.

Apesar das críticas que eu tenho acerca da série, eu aposto que ela ainda vai destrinchar. /

Nenhum comentário

Adicione o seu

Tags The Catch