The Crown – 1×01 – Wolferton Splash [SERIES PREMIERE]

Foto: Alex Bailey/Netflix

Imagem: Alex Bailey/Netflix

 

Já posso chamar de minha! Foi o que pensei da serie após assistir o piloto de The Crown, nova série original do Netflix, que estreou sua primeira temporada completa hoje.

Vamos ter o prazer de acompanhar a partir de agora essa série ambiciosa inspirada em fatos reais e adaptada da peça de teatro “The Audience”, que mostrará a ascensão da jovem Elizabeth (Claire Foy), de 25 anos, ao trono britânico, após a morte precoce do pai, o rei George VI (Jared Harris), no começo da década de 1950. E nota-se com esplendedor aquilo que já havíamos especulado sobre a serie ser uma das produções mais caras da Netflix até então.

Continua após a publicidade

Que Season Premiere incrível! Temos excelentes atuações, a fotografia detalhada e primorosa, composição de cenário e o figurino é de cair o queixo. O destaque aqui fica a cargo dos detalhes impecáveis do figurino, como o vestido de noiva da jovem princesa, em que seis pessoas trabalharam por seis semanas só para costurar os bordados. E vibramos ao apreciar um roteiro muito bem desenvolvido por Peter Morgan, roteirista de “A Rainha”, também sobre a realeza britânica. Que maravilha!

Na cena inicial de The Crown, no Palácio de Buckingham, Inglaterra, 1947, rei George VI sofre com uma tosse frequente que agora começa a apresentar sangue e causar certa preocupação. Numa época em que a Grã-Bretanha ainda se recuperava do desgaste da Segunda Guerra Mundial, acontece o casamento da princesa Elizabeth com Philip Mountbatten (interpretado pelo ator Matt Smith, de Doctor Who, alguém que os fãs estavam ansiosos por ver), que certamente é reprovado por grande parte da família real, mas que acaba sendo aceito pela insistência e diplomacia da jovem. No casamento, temos a inserção da figura lendária de Winston Churchill (John Lithgow), feita de forma dignamente notável, deixando claro que a trama focará na relação da rainha com o primeiro-ministro calejado da guerra. Elizabeth e Philip se casam, têm dois filhos (até o momento da serie), Charles e Anne, e fazem planos, que são interrompidos pela doença do rei. Elizabeth então começa a ser preparada pelo pai, para assumir suas responsabilidades e carregar o peso da coroa.

A cena final tem gosto de quero mais e mostra que a serie vem com ambição e com muita responsabilidade também, já que os personagens ainda estão vivos, com altos índices de popularidade entre os britânicos e importância indiscutível para a Inglaterra. O piloto me deixou muito empolgada e feliz por ter o prazer de acompanhar essa impecável produção. Um ano após o fim de Downton Abbey, os fãs, finalmente, podem ter uma série à altura para chamar de sua.

Avatar

No comments

Add yours