The Exorcist – 1×01 – Chapter One: And Let My Cry Come Unto Thee [SERIES PREMIERE]

Imagem: Banco de Séries.

Imagem: Banco de Séries

 

O episódio “Chapter One: And Let My Cry Come Unto Thee” marcou  o início da primeira temporada da adaptação televisiva de um dos maiores clássicos do terror, The Exorcist.

O começo do episódio mostrou um padre Tomas tranquilo e ligado à sua comunidade local. Mas com o decorrer do episódio, percebemos que a história do personagem pode ser bastante interessante. Ele não virou padre por vocação e sim por pressão de sua avó, o que explica as dúvidas em relação às suas crenças. Além disso, quem era aquele cara que o padre viu do outro lado da rua e que tentava falar algo para ele? E quem é a tal mulher casada que mandou a carta para ele? O passado do padre deve guardar histórias não muito felizes. Outra coisa que me deixou curioso para os próximos episódios é saber como a possessão da menina vai interferir na vida do padre. O evento vai mudar a forma como ele vê a religião.

Continua após a publicidade

Já o padre Marcus é bem diferente, mas não menos interessante. Mais durão, ele trabalhava, sob ordens da igreja, lutando contra demônios ao redor do mundo. Entretanto, o caso do menino mexicano parece ter mexido com ele. A cena da possessão demoníaca foi muito bem feita, ainda mais quando se trata de uma série de TV aberta. Parabéns à Fox. Assim como Tomas, Marcus deve ter um passado bastante misterioso e isso talvez seja explorado na série.

Imagem: Banco de Séries.

Imagem: Banco de Séries

Por fim, a família Rance. Um pai que pouco fala e uma filha com indícios de depressão pareciam ser os principais candidatos à possessão demoníaca e, antes mesmo da série começar, tudo indicava que a filha mais nova, Kat, seria a escolhida. Confesso que em momento algum passou pela minha cabeça que haveria um plot twist logo no primeiro episódio da série. Fui bem inocente. Acreditava que tudo já estava definido e o que importaria mesmo seria como os padres venceriam o demônio. Apesar de ter errado, gostei bastante da reviravolta. Coitada da Kat, estava apenas num momento difícil da vida dela, perdeu a amiga no acidente de carro, e, talvez, por isso não queria sair do quarto ou se socializar.

Além disso tudo, o final do episódio guardou um presente aos fãs do filme original. Ouvir “Tubular Bells“, a clássica música tema composta por Mike Oldfield, foi sensacional. Poucas músicas causaram tanto impacto quanto essa e valeu a pena esperar até o fim do episódio para poder ouvi-la novamente.

Observações:

1. Esse primeiro episódio, apesar de não ser espetacular, superou minhas expectativas. Saí contente (talvez não tenha sido a melhor escolha de palavra para descrever o sentimento após um episódio de uma série de terror, mas vai assim mesmo) com o que vi. As atuações e os efeitos foram bem decentes. Resta saber se a série vai conseguir se manter ao longo da temporada sem ficar cansativa.

2. Outra referência ao filme apareceu quando o padre Tomas foi pesquisar sobre exorcismo na internet e acabou encontrando uma matéria falando sobre os acontecimentos em Georgetown.

 

Jornal_Exorcista_Filme

Imagem: Banco de Séries.

 

3. Achei perfeito o horário que a série passa aqui no Brasil (meia noite de sexta pra sábado). Bem próprio pra uma série de terror, pois ajuda a criar uma atmosfera mais aterrorizante. Pra quem assistiu o episódio de dia, recomendo que assista o próximo de madrugada. De nada.

4. Estou esperando a cena do vômito verde. Por favor, Fox!

Abaixo o promo do próximo episódio, “Lupus in Fabula”, que mostra Marcus e Tomas trabalhando juntos.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=3WX-tU2PJ4o[/youtube]

 

“He chose you”. Até semana que vem!

Avatar

Matheus Ronconi

Paulista, nerd, viciado em séries e fã do Rei Leão e do Homem-Aranha. No Mix escrevo sobre The Big Bang Theory e Star Trek: Discovery.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Bruno 4 outubro, 2016 at 15:03 Responder

    Não gostei muito da cena do pássaro na janela. Achei um pouco mal feita quando se vê de fora pra dentro da casa. Fora isso gostei muito da música no final. Espero que continue assim

Post a new comment