The Flash – 3×05 – Monster

Imagem: IMDb

Imagem: IMDb

Depois de um começo que dividiu opiniões, The Flash segue em mais uma semana com um episódio filler, mas que mostrou um bom desenvolvimento e resultado em geral. Foi um episódio de transição, e a palavra que o melhor descreve é relacionamentos. De todos os tipos: amoroso, profissional e familiar.

Comecemos pela família. Como disse na review do episódio passado, precisamos falar sobre Caitlin Snow. Caitlin e sua transformação em Nevasca tem roubado a cena nessa terceira temporada. Depois de duas temporadas atuando como coadjuvante e dramas superficiais, a personagem tem ganhado o destaque que esperávamos que ela finalmente ganhasse desde a primeira temporada da série. Os roteiristas tem mostrado maior atenção e cuidado com ela, que tem lidado com um peso dramático digno de grandes antagonistas. Uma história que vem crescendo episódio após episódio e que pretende atingir seu clímax em breve (ao que tudo indica sua total transformação acontecerá no episódio 7).

O título do episódio pode tanto estar ligado ao grande monstro que ataca a cidade, como pode ser uma analogia ao monstro interior que Caitlin tem lutado para controlar. Muitos têm criticado o fato dela esconder dos amigos a descoberta de seus poderes. Mas acredito que isso seja uma reação condizente, já que ela conheceu sua contraparte na Terra 2 e sabe qual seria a reação de todos ao ver a amiga se transformando na vilã que conhecem.

Continua após a publicidade

The Flash 3x05 2Aliás, parece que a motivação da personagem aqui será bem próxima da mostrada na Terra 2 na temporada passada: relacionamento familiar. A relação conturbada entre Caitlin e sua mãe pode ser o mote que a fará se entregar de vez aos seus poderes. Como vimos nesse episódio, ela pode facilmente perder o controle de tudo logo logo. E acompanhar seu desenvolvimento tem empolgado mais que a trama principal dessa temporada. Espero que continuem trabalhando isso bem até o fim desse ano.

Por outro lado, o relacionamento profissional entre Barry e Julian está ganhado sinais de que irá melhorar. Todo o foco do monstro holográfico atacando a cidade serviu exatamente para desenvolver o relacionamento entre os dois, já que passamos a conhecer um pouco mais a história de Julian. Por mais superficial que ainda esteja, sabemos que sua história será melhor trabalhada no futuro. Julian continua sendo o principal suspeito de ser o Doutor Alquimia (já que seu sobrenome está diretamente ligado ao personagem dos quadrinhos), e seu problema com os meta-humanos explicado nesse episódio pode ser mais um indício, já que o vilão tira seus poderes da Pedra Filosofal. Acredito que a produção não esteja trabalhando com um nome de peso como Tom Felton à toa. É esperar para ver.

Cisco e Barry agora dividem o apartamento, o que tem nos dado cenas engraçadas. Mas foi o relacionamento Cisco/Harrison que trouxe boas risadas. Apesar disso, acredito que a estada do Harrison Wells charlatão não vá durar muito tempo na série. A não ser que o desenvolvam melhor nos próximos episódios, cairemos na mesmice do que foi visto neste episódio.

“Monster”, assim como o episódio passado, lembrou muito o clima dos episódios da primeira temporada da série. Ainda assim mostrou se relacionar muito bem com o momento em que os personagens estão vivendo, e deu um passo a mais, nos deixando mais próximos do que em breve nos será apresentado. Já aguardo ansioso os próximos episódios.

P.S.: Infelizmente não teremos episódio inédito semana que vem. The Flash volta dia 15 de novembro com o episódio 6.

EASTER EGGS:

  1. Neste episódio, vimos pela primeira vez Carla Tanhauser, interpretada por Susan Walters, a mãe de Caitlin Snow.
  2. Harrison Wells diz que em sua Terra a safra de café foi destruído pela seca/ferrugem (blight, em inglês), uma sutil referência aos poderes de Derek Powers, conhecido como Blight, um vilão de Terry McGinnis, o Batman do Futuro.
  3. Referência Nerd by Cisco Ramon:
    Cisco: “Barry, vamos fazer o Império.”
    Harrison: “Império do Sol, Barry.”
    Cisco: “O quê? O Império Contra-Ataca.”
    Harrison: “O Império Contra-Ataca, Barry.”
Tags The Flash
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

2 comments

Add yours
  1. Eduardo Nogueira
    Eduardo Nogueira 6 novembro, 2016 at 13:04 Responder

    Esse pra mim foi o melhor episódio da temporada desde a premiere, amei tudo, tirando o plot principal, kkkk
    Pra mim Caitlin reinou absolutamente, e estou amando esse progresso de transição dela para Nevasca. Estou gostando de ver o nascimento de uma possível amizade ou bromance entre Barry e Julian, mas ainda tenho um pé atrás com o cara, sei não. Agora Cisco e HR estão sendo demais, amo a cada episódio KKKKKKKK

Post a new comment