Crítica: The Flash apresenta vilão clássico em 5×05 “All Doll’d Up”

Imagem: The CW/Divulgação

Nem só de episódios centrais sobrevive The Flash

Afinal de contas, se trata de uma série com temporada completa. No caso de The Flash os episódios fillers costumam ser bem-vindos, já que normalmente nos apresenta um vilão novo e traz aquele sentimento de estarmos vendo uma adaptação de histórias em quadrinhos. O episódio dessa semana foi assim.

All Doll’d Up apresentou um clássico vilão do velocista escarlate: o Boneco de Pano, ou Rag Doll no inglês. O antagonista tem uma pegada mais sombria devido a sua caracterização (que se assemelha muito ao boneco de Jogos Mortais) e formas de atacar. Foi uma boa abordagem para o personagem dentro da série, apesar de sua participação ter sido contrabalanceada com a trama mais cansativa desta temporada. Espero voltar a ver o vilão futuramente na série.

A história de Caitlin tem a cada temporada se tornado mais interessante. Neste ano estamos acompanhando sua busca pelas origens dos seus poderes e para isso ela precisa seguir antigas informações de seu pai. Com Cicada longe, o restante do team Flash pode se aliar a ela nessa busca. Seria ela afinal uma deusa ou meta-humana de nascença? Ou teria sido ela cobaia de alguma experiência de seus pais?

Continua após a publicidade

Cisco ainda continua incerto nessa temporada. Agora sem seus poderes, tem sofrido as consequências ao tentar usar o pouco que lhe restou. Mas enquanto não os recupera, poderemos ver um pouco do velho Cisco das primeiras temporadas. Com os novos satélites ele poderá retomar o papel do grande aliado de Barry dentro do STAR Labs.

O atual problema em The Flash

Sobre a trama cansativa citada anteriormente, parece que o grande problema de Nora com Íris enfim se resolveu. O episódio em si foi todo construído envolta dessa reconciliação, tanto que a participação de Rag Doll no episódio acabou sendo ofuscada. Apenas para vermos a tentativa de heroísmo de Íris enfim mostrar a Nora quem ela é no presente. Nora e a temporada em si tem decaído episódio após episódio por conta desse drama. Espero que a partir do próximo episódio a trama amadureça e retome a expectativa do público perdida após a season première.

Com direito a menção a Gotham, o episódio teve seus altos e baixos. Mas parece liberar espaço para enfim a trama central da temporada ganhar destaque nas próximas semanas. Ainda é tempo de The Flash se recuperar e nos entregar uma ótima temporada.

Imagem: The CW/Divulgação

CURIOSIDADES:

– Uma cena deletada do episódio mostra Rag Doll preso em Iron Hights se aliando ao Mago do Tempo. Ambos planejam fugir da prisão.

– Nos quadrinhos, Peter Merkel, o Rag Doll (Boneco de Pano, no português), é um vilão de Jay Garrick. Um mestre contorcionista capaz de dobrar seu corpo todo. Sua primeira aparição foi em The Flash #36 em 1942. Na série ele é interpretado por um contorcionista real.

– Rag Doll leva Barry para o topo do prédio Eaglesham. Referência a Dale Eaglesham, um dos co-criadores de Peter Merkel Jr., o Rag Doll dos quadrinhos.

– A história que Cecile conta sobre Grodans e os Gigantes Dourados são uma referência aos Grodans que apareceram pela primeira vez em The Flash #120 de 1961. Uma raça de humanoides pré-históricos descobertos por Barry e Wally quando um terremoto combinado com os poderes de Barry o levam para o passado.

– Referências Nerds:

  1. Ralph usa seus poderes de esticar para pular de prédio em prédio, dizendo que viu algo parecido nos quadrinhos. Referência ao Homem-Aranha.
  2. Cisco nomeia os satélites com nomes de 4 inteligências artificiais da cultura pop: Hal (2001 – Uma Odisséia no Espaço), Data (Star Trek: The Next Generation), Robbie (Planeta Proibido) e Colossus (Colossus 1980).
Tags The Flash
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours