The Good Wife – 5×17 – A Material World

tgw5x17

Imagem: CBS/Divulgação

Bem, parece que a morte de Will Gardner ainda está assombrando The Good Wife. Ninguém age normal mais e todos estão tomando decisões precipitadas. Até quando os personagens estarão de luto? Olha, eu também não superei tudo isso, mas vamos nos animar, a vida segue em frente e acredito que TGW e seus produtores tem muito mais a oferecer!

No início do episódio, até que tudo pareceu mais calmo, após o velório de Will. Alicia e Diane conversaram e tomaram Martinis, até riram… No ponto alto da bebedeira, Diane sugere que as duas empresas se fundem. No entanto, Alicia aponta que as duas empresas estão lutando em uma série de frentes. Mas Diane sugere que eles façam as pazes e descubram uma maneira de fazer funcionar esta fusão. Só eu achei esta ideia péssima para Alicia? Agora que ela conseguiu sua própria empresa, voltar para antiga, com David Lee, entre outros, sugando tudo, não me parece muito legal. Está mais para um retrocesso. Não sei se poderia dar certo…

Ao longo do episódio, se percebe que a nossa Alicinha ainda não se recuperou. Ela fica com raiva quando as pessoas perguntam (tantas vezes) se ela está bem. Ela não quer ficar mentindo toda hora, gente! Ela NÃO está bem, obviamente! Abandonou o trabalho, questionou se realmente ela deveria ser advogada, foi para sua casa e entrou debaixo das cobertas. Deixou de funcionar. Parece que se desligou do mundo. Ela simplesmente não consegue lidar com tudo isso. Também, depois de todo aquele discurso sobre átomos, ciência, filosofia e o que sobra quando morremos, fica complicado você lidar com a morte e estes pensamentos loucos do tribunal (foi difícil acompanhar o raciocínio no momento que Alicia ouve a testemunha, não acham?).

Finn aparece na casa de Alicia, enquanto ela estava na cama. Ela deveria ter ido na reunião dele. Finn percebeu que realmente ela se importava com o Will. E a aconselhou, contando uma história que ele e sua esposa perderam um filho em um aborto, e que ele sabe como é difícil perder alguém, você simplesmente não pode desligar e esquecer de uma hora para outra. Por fim, ele indagou se ela precisava de alguma coisa, de verdade mesmo. Ela sabia que ele queria dizer isso realmente. Mas gente, ele ainda é casado? Na mesma hora me perguntei isso. A esposa dele não foi mencionada até o momento, foi? Eu gostei muito deste personagem e espero que ele continue no elenco fixo.

tgw17

Imagem: CBS/Divulgação

Além disso tudo, Alicia não aguenta mais Peter. Houve um diálogo bem pesado entre os dois neste episódio. Ele está preocupado com a forma que ela está lidando com a morte de Will. Ele disse que ela não perdeu um filho ou marido. Mas ela logo já lança: “eu perdi meu marido há muito tempo” (boa, Alicinha!). Peter não satisfeito com a resposta, diz que quando ele traiu não significou nada. Na mesma hora, Alicia retruca e diz que então foi um desperdício, pois quando ela traiu valeu! Melhor frase ‘ever’!

Kalinda também não está sabendo agir normalmente, sempre lembra do tiroteio. Falando em tiroteio, o caso ainda está sendo investigado e Alicia não quer nem saber disso, ao ponto de avisar a Cary que se ele pegar este caso, ela sai da firma. A mulher está radical!

Já na firma da Lockhart & Gardner a instabilidade reina. David Lee e mais alguns querem tirar o poder de Diane. Ela também está de luto e bate de frente. David Lee se sente ameaçado e convoca Louis Canning, interpretado por Michael J. Fox, para fazer parte da sociedade. Será que agora ele fica de vez?

Próximo episódio, 5×20 – “All Tapped Out”, será exibido em 20/04.

Espero que Diane se mantenha firme na LG, com Canning ou não. Espero também que Alicia se recupere. Será que ela conseguirá manter um relacionamento aberto? Sua empresa está lutando para se manter no mercado; seu relacionamento com Peter, o governador, é essencial para capitalizar clientes. Mas manter isso em segredo dos seus filhos e da imprensa? Complicado! E você, o que achou deste episódio?

Paula Reis

Paula Reis

Advogada e concurseira de plantão, no Mix, é editora de reviews e colunas. É viciada em tudo sobre Game of Thrones e adora séries jurídicas.

No comments

Add yours