The Good Wife – 6×12 – The Debate

tgw6x12

Imagem: CBS/Divulgação

Continua após as recomendações

 

Foi um pouco agridoce assistir The Good Wife depois que a série voltou para casa depois do Globo de Ouro de mãos vazias. Confesso que fiquei bem triste por Julianna Marguiles não ganhar o prêmio e sem entender porque uma série tão boa não ganhou nada. Mas enfim… O último episódio de TGW foi tão tumultuado quanto foi esta premiação. Confesso que achei um pouco excesso de informação. Mas o interessante que isso não foi ruim.

Continua após a publicidade

The Debate logicamente teve como foco principal o debate dos candidatos a Procurador do Estado. Já falei isso aqui uma vez, acho tão engraçado Procurador ser eleito. Tipo, envolver política em um cargo que exige extremo conhecimento técnico e necessita, portanto, uma seleção rígida e não pura politicagem e boa lábia. Ainda bem que aqui no Brasil a seleção é feita por concurso público, ou seja, o mais qualificado é escolhido. Ao menos ainda é assim.

Alicia e Frank Prady tiveram um pouco de dificuldade em se encaixar no esquema de tempo do debate, mas foi bem cômica esta parte. Bem divertida também foi a cena em que todos falavam ao mesmo tempo com Alicia, seja sobre o seu adversário, seja sobre o repórter que iria fazer a pergunta sobre Peter e Ramona. Era tanta coisa na cabeça dela, não sei como aquela mulher aguenta. Além disso tudo, Alicia, nas pesquisas, estava seis pontos abaixo de Prady. Estava uma bagunça só, durante o debate, quando, felizmente para Alicia, o debate é colocado em espera para que seja transmitidas as notícias de última hora, sobre um júri que estava tendo sobre a morte de um negro causada por policiais. Os policiais foram declarados inocentes e isso causou uma revolta na cidade, formando um motim enlouquecedor. Todos contra o racismo. No meio disso tudo, Peter ainda tem que lidar com Ramona, pois uma foto dos dois foi revelada na imprensa de um encontro dois dias antes. Peter sendo cachorro, safado, sem vergonha, desde sempre. E, pior, Alicia tendo que lidar com isso mais uma vez diante da imprensa.

O que se desenrola a partir daí é complicado de assistir. Líderes religiosos se reúnem com Eli e Peter. Eles querem pacificar o motim (ou querem aproveitar a oportunidade para se promoverem), já que o prefeito não apareceu (ou não quis, mas sua chefe pessoal estava lá). Ao mesmo tempo, Prady e Alicia esbarram na cozinha do hotel e começam um debate espontaneamente ali, diante dos cozinheiros. Achei bem legal da parte dos dois isso. Sem rixas, eles deixam entender que eles querem mesmo melhorar a sociedade em que vivem e discutam exatamente o racismo. E alguns negros participam também da discussão. Achei bem atual o tema, principalmente quando um dos manifestantes das ruas disse sobre como agiram com o ebola nos Estados Unidos. TGW sempre atualizada com os últimos acontecimentos da vida real. Tem hora que realmente parecia que aquilo tudo era verdade. Foi muito agitado o episódio, mas muito realista.

tgw 6x12

Imagem: Youtube/Reprodução

Enquanto isso (não há nem espaço para dizer ‘enquanto isso’ em episódios assim), Cary, finalmente em liberdade, volta a trabalhar no escritório. Ele, Diane e Kalinda estão tendo problemas com o divórcio de um dos maiores clientes da empresa. Após uma enorme confusão (mais uma), eles percebem que tem que trazer David Lee de volta para a sociedade. E fazem isso sem consultar Alicia. Na verdade, Alicia está mais preocupada com a sua candidatura, mas quando percebe que não foi comunicada, ela fica uma fera. Concordo e muito! Também ficaria. Ainda mais David Lee, que adora provocar e vai querer um “lugar especial” na sociedade. A questão é que, realmente, Alicia está afastada do escritório e Diane e Cary perceberam isso. Eles questionam Alicia porque ela está fazendo isso, já que Castro não está concorrendo mais. E o que Alicia quer é justiça, é realmente ajudar as pessoas e ela acredita que ela alcança melhor isso trabalhando para o Estado ao invés de advogando. Mandou bem demais a Alicia na resposta. O que foi estranho é Cary ficar do lado da Diane, depois de tudo o que ele passou com Alicia, especialmente nos últimos meses. Parece que ele não compreendeu a super amiga, hein!?

A cabeça da Alicia está em tempestade. Fiquei que nem ela, birutinha depois deste episódio turbulento. E Elfman ainda entra para falar mais coisas. Mas, agora, mais do que nunca ela quer vencer! Estamos com você, Alicia!! Eu pelo menos estou… e você? Gosta de Alicia Procuradora ou prefere a advogada de antes? O que você está achando desta nova visão da série? Sente falta de casos diários? Dos casos jurídicos e Alicia atuando? Eu ainda sinto, mas estou gostando bastante deste lado político de Alicia. Percebemos o quanto ela é melhor que Peter (coisa que já sabíamos a tempos, não é verdade?! hehe).

Super ansiosa para o próximo episódio! TGW está fervendo! E Julianna pode não ter sambado na cara da sociedade no Globo de Ouro, mas na série, como Alicia, ela está sambando demais. “Samba Juliana, samba Juliana…

Observações:

– Como Grace amadureceu e cresceu como pessoa e como filha. Ela realmente está do lado e compreende sua mãe, mesmo diante das más atitudes do pai e de toda esta confusão de sua candidatura.

– Finalmente, Peter faz algo certo e termina com Ramona. Ela saiu chorando do carro e eu já deduzi que era isso. Fez bem, Peter. Agora vê se sossega e fecha essas calças!

– Clima elevado no diálogo entre Alicia e Elfman. O que foi aquilo?! Ele realmente está gostando dela, nem conseguiu olhar nos olhos dela. Foi tão bonitinho a conversa dos dois. Já shippo!

No comments

Add yours