The Good Wife – 7×04 – Taxed

Imagem: CBS

Imagem: CBS

 

Acredito que esta semana ocorreu um dos melhores episódios de The Good Wife da nova temporada até agora. Os quarenta minutos passaram tão rápido, que acho que quero dez temporadas desta série.

TGW conseguiu falar de um assunto polêmico e interessante e sem ser clichê. Eu não vou entrar no mérito da eutanásia e do suicídio assistido aqui, porque não convém. Mas o que importa discutir é se você abriria mão do que você pensa para defender um cliente que te paga muito bem. Diane fez isso e me entristece em saber que ela, a mulher que tem as melhores posições, protetora da liberdade e tudo mais, se submete a isso, indo de encontro a tudo que ela acredita. Difícil ver isso.

Este Reese é reacionário e ganancioso demais. Depois de fazer Alicia sair da firma, quer ajuda dela… Fala sério! Mas vendo as atitudes de Diane que pensei que ela daria uma ótima juíza. Ela iria revolucionar a magistratura! Sim, ela está do lado errado no tribunal. Será que os King pensam em dar um martelinho para Diane Lockhart? Eu iria gostar muito, pois não curti ela como advogada do diabo.

No Tribunal de Fianças, Alicia tem mais problemas. O que acontece é que ela se importa demais e, naquele tipo de tribunal, os demais advogados não estão interessados. Logo, todos querem Alicinha. Isso atrasa os julgamentos e o juiz fica bravíssimo!

Mas claro que Alicia bate de frente com juiz. Aliás, estou pegando birra deste excelentíssimo. Ele ignora o direito de defesa na cara dura, não dá uma chance para Alicia. Jason tinha que bater neste juiz também hahahaha. A propósito, me alegrou o dia quando Jason apareceu no episódio. Shippo ele demais com a Alicia. Melhor investigador que Alicia já teve hahaha. (desculpa, Kalinda…. Você não faz o meu tipo!)

Só eu que fiquei surpresa, quando a mãe da cliente de Alicia furtou o sweater? Pois é, Alicia também não esperava por essa, hein?! E eu achando que teríamos mais um caso de racismo para Alicia ganhar! Mas assim, não tem como defender, né…

Agora, cá entre nós, Alicinha está viciada em abrir firmas? Hahaha. Mas adorei a ideia dela firmar sociedade com Lucca. Já até vejo o nome: Florrick Quinn & Associates. Diz que sim, Lucca! Ainda mais agora que nossa musa admitiu para Cary que está bem onde está e negou qualquer possibilidade de voltar para a sua antiga firma. Só espero que esta nova sociedade entre Lucca e Alicia dure um pouco mais que as outras hahaha. Vamos ter que aguardar até domingo para saber se a amiga de Alicia vai aceitar a proposta!

 

Obs.: Adorei Diane no tribunal, lidando muito bem com o teatrinho exagerado do Louis Canning. Aqui não vem que não tem, espertinho!

Obs. 2: Outro plot que estou amando é Eli e Ruth. Esperando quem vai fazer a melhor jogada. Mas é claro que será Eli Gold! 😛 Mas chega de bater a porta na mesa. A piada já deu.

Obs. 3: Mais um motivo do excelente episódio foi a aparição de Ethan Carver, o novo “vilão” da série (lógico que tinha que ser amiguinho de Reese). Peter Gallagher é um excelente ator e continua charmoso, desde a época de The O.C. (saudades Sandy Cohen).

Share this post

Paula Reis

Paula Reis

Advogada e concurseira de plantão, no Mix, é editora de reviews e colunas. É viciada em tudo sobre Game of Thrones e adora séries jurídicas.