The Last Ship – 2×13 – A More Perfect Union [SEASON FINALE]

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

 

Continua após publicidade

Chegamos à season finale desta excelente segunda temporada de The Last Ship. Mantivemos um padrão de episódios que a primeira temporada não teve. O enredo esteve metodicamente amarrado em um único parâmetro: como produzir a cura em massa e como imunizar toda a “população mundial” que neste caso se resume aos EUA, como sempre.

Continua após a publicidade

Depois da vitória sobre os imunes, lideramos por Sean Ramsey, restou a contabilização de perdas e danos no navio. Devo admitir que a entrada do ator Mark Moses, que interpreta o presidente Jeffrey Michener deu uma nova dinâmica na série. Admito também que não confiei nele em um primeiro momento, mas depois ele conquistou meu coração.

Continua após publicidade

Apesar de Ramsey ter sido eliminado, ainda temos um inimigo poderoso. Kevin Macdowell, o líder depois que os Ramseys morreram, ainda tenta assombrar os sobreviventes da praga. Muitos dos imunes se renderam quando Ramsey morreu, porém Macdowell é um dos únicos que não o fizeram. A equipe tática do Nathan James tem a missão de encontrar e neutralizá-lo, antes que seja tarde demais.

Aliás, belo plano dos imunes. Vestir-se como a Marinha Americana e expor pessoas com o vírus entre as pessoas sadias. Seria uma pena se não fossem tão azarados e terem sido pegos pela equipe de extração. Para completar, Chandler ordenou que utilizassem a cura aerossol nos sobreviventes em Memphis. Quando o helicóptero sobrevoou a área, pulverizando a cura, meu coração parou por alguns segundos. Seria esse um final de temporada adequado à magnetude que a temporada apresentou? Me enganei, mas isso falarei nos próximos parágrafos.

Continua após publicidade

Tex se encaminhou para um final de personagem digno. Espere, eu acredito que ele não sairá da série, e nem quero, pfvr meu shipp tem que acontecer! mas o rumo que o personagem tomou neste episódio aparentou ser um encerramento de participação. Ele se separou do Nathan James e foi atrás da sua filha, Kathleen. Aliás, finalmente descobrimos o nome dele. Ken Nolan. Continuará sendo Tex pra mim.

Tudo corria muito bem, todos pegando os malvados, conseguindo reunir pelo menos 10 mil pessoas em St. Louis, para o contágio da cura ser mais eficiente. Tudo corria para um enredo de series finale. Tanto que decidiram ficar em terra reconstruindo a nação a partir de St. Louis. Tá aí, minha série vai errar logo no episódio que não deveria, na season finale.

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Mas amigos, a vida é uma caixinha de surpresas como bem diria o grande Joseph Climber. Primeiro fomos pegos de surpresa pela belíssima cena de confraternização entre militares e sobreviventes. Uma cena toda em slow motion, mostrando cada um dos protagonistas desta temporada cumprimentando as pessoas. Esse simples ato de cumprimentar, abraçar e beijar pode ter pouco significado, mas a partir dali, temos uma nova fase da série. Uma fase onde a cura poderá se alastrar, e teremos consequências disso. Depois fomos surpreendidos pelo convite, quase intimação, de Michener em colocar Chandler como Chefe das Operações Navais. Isso dará outro rumo para o personagem de Dane. E, por escala, também dará a Slattery a chance de ser o comandante da p*rra toda, se necessário.

Pra completar o final de temporada, os produtores deixaram o mais cretino dos cliffhangers no nosso colo, e teremos que lidar com ele até ano que vem. A linda, diva, irreverente, segura de si, chamada Rachel Scott encerrou sua temporada correndo um grande perigo. Um imune conseguiu passar pela segurança da “Casa Branca” e baleou nossa cientista maravilhosa. Isso não pode, produção, cês tão de brincadeira???

Uma temporada consistente, com poucos baixos e muitos altos, um capricho ainda maior na continuidade e nas cenas de ação, e uma linearidade do roteiro de dar inveja à qualquer série. Esse é o legado da segunda temporada de The Last Ship. Gostaria de dizer que não vou sentir falta da série, mas estaria sendo falsiane. É uma das maiores surpresas pra mim, e um ano vai passar muito devagar pra quem precisa saber como tudo encerrou!

PS1: Poucas pessoas ficam divinas em uma farda, mas Eric Dane, meu amor, você superou a cota da beleza! Obrigado, senhor, muito obrigado!

PS2.: Rhona Mitra em um vestido de gala. Que dia difícil para as inimigas!

PS3.: A confraternização dos militares foi sensacional! O brinde a todos os que se foram foi muito emocionante, principalmente quando Burk dedica o brinde a Ravit, na foto que ilustra esta singela review.. Ah, e obrigado, Tex, pelo maravilhoso momento de cantoria ébria!

PS4.: Finalmente, Green pediu Foster em casamento. Enrolaram 13 episódios pra isso. Outra coisa, ainda bem que não mostraram a evolução dela grávida. Teremos bons plots para o casal na próxima temporada.

PS5.: Por muito, mas muito pouco, Chandler e Rachel não acabam juntos. Se Rachel e Tex estão de vez enterrados, que pelo menos Chandler arrancasse uma casquinha dessa mulher maravilhosa eu arrancaria!

Jornalista e uma decepção como digital influencer e youtuber. Desde 1993 sendo trouxa e shippando quem não deve. Aqui no Mix de Séries é editora e tradutora de notícias e escreve reviews de The Last Ship e The Rookie.