The Originals – 2×19 – When the Levee Breaks

Imagem: CW/Divulgação

the.originals.218.hdtv-lol-457

Continua após publicidade

As coisas estão cada vez mais quentes em The Originals… Vamos refletir, galerinha! Só para lembrar: Totalmente isento de imparcialidades e contém muitos spoilers!

Continua após a publicidade

Vamos fazer uma coisa que a gente adora? Falar mal! Vamos falar mal da titia Dahlia. Ô mulherzinha romanticamente MA-CA-BRA. Falo isso porque a dahlia – flor- virou um aviso de que a titia Dahlia está por perto, chegou a dar medo. Vou andar pelas ruas procurando dahlias, porque se elas tiverem por perto eu vou é dar no pé, porque eu sei que a coisa está ficando preta. Mas continuando, o efeito  das dahlias naquele santuário, onde estava Hayley com a Hope, ficou simplesmente show de bola, sério mesmo. A equipe está mesmo de parabéns. Seguindo, que sequência de cenas mais tensas essa da Dahlia indo atrás da Hope no santuário. Ela estalou os dedos e um homem quebrou o pescoço, imagina o que ela faz se resolve fazer um alongamento (piadas ruins à parte)? Mas essa mulher é poderosa mesmo. Eu acho que ela é a maior vilã deles, ela supera todas de longe. E eu me pergunto “como eles vão fazer para derrotar ela?”,  ainda acho que essa temporada terminará com um grande “?” e volta com o ano 3, tendo a sequência dessa história da Dahlia, porque ela está realmente f*da.

Continua após publicidade

Continuando, Dahlia é tão do mal, que ela matou o Aiden – logo depois de ele revelar ao Jackson que fugiria com o Josh – para colocar irmão contra irmão – no caso Elijah, Rebekah e Freya contra Klaus, e não é que deu certo? Deu mesmo, inclusive, Davina entregou a adaga, que serviria para matar Klaus à Marcel – logo ele passou para Elijah – para se vingar da morte de Aiden. E nesse momento, tivemos uma cena MUITO forte, que foi a batalha entre Elijah e Klaus, que terminou com Klaus tendo a adaga enfiada bem em seu peito. Agora me coloco no lugar dele, “todos aqueles que eu amo e quero proteger se juntarão contra minha inimiga (Freya) e me mataram,  me impediram de salvar minha filha, quando eu acordar a cobra vai piar”. Mas imagino que para ele foi bem dolorido.

Klaus, mais uma vez, é o destaque da série, como sempre. Só que dessa vez ele chamou atenção por admitir o fato de que havia matado Aiden para manter o medo das pessoas e tudo mais. Sinceramente? O que ele tem de estrategista ele tem de Maquiavélico – no sentido de O Príncipe, de Maquiavel, recomendo que leiam, pois acredito que seja a principal inspiração para criação do Klaus. Mas não foi dessa vez que deu certo, como vocês viram, ele termina “morto”.

Continua após publicidade

E quem me irritou um poucão nesse episódio foi a Hayley. Não adianta, não desce a Phoebe Tonkin se pagando de mãe de família, com aquela cara de “bitch sexy”. Fala sério Phoebe, você precisa melhorar um pouco mais, está meio que parecendo a Kristen Stewart, só que com cara sexy. Mas ela soube segurar as carinhas sensuais e, por raros momentos, conseguiu transmitir o ar de protetora – não de mãe protetora. Mas tenho que compreender que a  Hayley ganhou mesmo mais espaço na série, mas ela é uma guria insuportável!

O episódio serviu para nos deixar ainda mais animados com o que está por vir. E o que me anima mesmo é a presença da Dahlia, afinal, uma bruxa bem overpower estava fazendo falta.

OBS.: A volta de Camile estava muito legal, gostei de ver ela, pena que foi num momento bem inoportuno!